menu
Partilhar

Corrimento com coágulos - Causas e tratamento

 
Por Redação ONSalus. 26 janeiro 2022
Corrimento com coágulos - Causas e tratamento

Um corrimento com coágulos pode ocorrer por diversas causas. As mais frequentes são as infecções por fungos, um desequilíbrio nas bactérias da flora vaginal ou alterações hormonais que ocorrem durante a gravidez e menstruação.

Além disso, podemos encontrar outras abordagens para a saúde feminina, como a que é proposta pela Ayurveda (uma ciência bastante antiga).

Neste artigo do ONsalus, falaremos sobre todas essas abordagens, tanto a científica atual quanto a proposta por esta ciência integral para falar sobre o corrimento com coágulos, suas causas e tratamento.

Também lhe pode interessar: Estou com muito corrimento, o que pode ser?

Vaginite por candidíase

A presença de fungos na vagina é uma condição muito frequente que pode vir acompanhada de:

  • Corrimento branco com coágulos.
  • Coceira na vulva e vagina.
  • Ardência.
  • Lesões na mucosa vaginal (por exemplo, rachaduras).
  • Desconforto ao urinar.
  • Dor ou incômodo durante as relações sexuais.

Este problema, conhecido como candidíase, pode surgir uma única vez ou também pode se repetir outras vezes, sendo chamada então de candidíase recorrente. Esta última é um problema que tem muito a ver com o estilo de vida e hábitos de quem a sofre. Foi demonstrado que a ingestão em excesso de farinhas e laticínios, o uso de absorventes ou roupas íntimas sintéticas, a falta de exercícios, entre outros fatores, favorece a candidíase e, sobretudo, a candidíase recorrente.

O que fazer?

O tratamento comum de um episódio de candidíase é feito através de medicamentos antifúngicos (como por exemplo, o fluconazol). Este pode ser indicado de 3 a 7 dias na forma de óvulos ou creme.

Há ginecologistas que recomendam o uso de ácido bórico para tratar esta infecção.

Também é possível recorrer à fitoterapia. As plantas mais usadas para tratar este tipo de vaginite são: casca de carvalho, malvavisco, calêndula e erva de pedra.

Além disso, quando a candidíase é crônica, existem duas medidas básicas para controlar o problema:

  • Se pode recorrer a antifúngicos por tempo prolongado (ao menos 6 meses).
  • E, a mais importante, rever seus hábitos que possam estar favorecendo o aparecimento da menstruação com coágulos de forma recorrente.

Vaginose bacteriana

Outra das causas frequentes de ter um corrimento espesso com coágulos é a conhecida vaginose bacteriana. Neste caso, o problema é uma disbacteriose, ou seja, bactérias que normalmente ficam assentadas na vagina são alteradas.

Estas bactérias se proliferam porque o pH (equilíbrio ácido-base) da vagina é alterado. Nestes casos, o fluxo tem as seguintes características:

  • A cor pode ir do branco ao cinza.
  • Piora nos dias próximos à menstruação.
  • Pode provocar ou não ardência e coceira.
  • Costuma ter mau cheiro (parecido com peixe podre).

O que fazer?

Se você sofre destes sintomas, é recomendado consultar um(a) ginecologista. Provavelmente, após te fazer algumas perguntas e te avaliar, indicará um antibiótico (como o metronidazol). Este pode ser aplicado diretamente na vagina ou também pode ser administrado por via oral.

Embora não se trate de uma doença sexualmente transmissível, é recomendado que, enquanto estiver com estes sintomas além do corrimento, não tenha relações sexuais sem proteção, já que pode provocar uma irritação maior e também alguns incômodos no seu cônjuge.

Corrimento com coágulos na gravidez

As mudanças hormonais que são geradas nesta etapa da vida podem favorecer o aparecimento do corrimento. Este corrimento pode ser infeccioso ou não infeccioso. Para diferenciá-los, é fundamental consultar seu/sua ginecologista de confiança.

Um corrimento não infeccioso não costuma causar incômodos e nem provoca problemas maiores para sua gestação. Por sua vez, um corrimento infeccioso (por cândida, trichomonas ou outras bactérias) pode gerar muitos transtornos para sua saúde e a do bebê.

O que fazer?

Por causa dos motivos que vimos acima é muito importante consultar um especialista o quanto antes, inclusive se não está com muitos incômodos. Às vezes, as grávidas têm menos coceira, ardência ou outros sintomas na região genital.

Não recorra a tratamentos por conta própria.

Corrimento com coágulos - Causas e tratamento - Corrimento com coágulos na gravidez

Corrimento pré-menstrual

Algumas mulheres liberam um corrimento, geralmente esbranquiçado e espesso (inclusive com coágulos), antes da menstruação.

Este corrimento, conhecido como corrimento pré-menstrual, não causa outros problemas como ardência, coceira e nem tem cheiro. É importante saber disso para distingui-lo de outras causas, já que precisam de diferentes tratamentos.

O que fazer?

Do ponto de vista da medicina científica atual, este corrimento não é prejudicial pois não gera sintomas e só aparece por alguns dias. É por isso que não é indicado fazer algum tratamento.

Além disso, se te incomoda ter esta secreção mensalmente, talvez possa encontrar a solução em outras formas de ver a saúde. Como veremos abaixo, os hábitos de vida, os alimentos que consome e as emoções podem influenciar diretamente sobre seu corpo, provocando, inclusive, este tipo de corrimento com coágulos.

Ponto de vista da Ayurveda sobre o corrimento vaginal

A Ayurveda é uma das ciências mais antigas. Nesta se entende que nossa saúde é um todo, resultado da interação de nosso corpo físico, nossa mente, emoções e, é claro, do que passamos e dos hábitos que adotamos.

A compreensão do equilíbrio/desequilíbrio se parece mais com um relatório climatológico do que com uma avalição médica. Entendo que nosso organismo pode estar alterado por um excesso de umidade, um excesso de ressecamento, um excesso de calor ou de frio.

Nesta visão holística, um sintoma como o fluxo pode ser influenciado por tudo isso, mas levando em conta que como um todo é muito provável que haja outros sintomas de desequilíbrio no organismo, na mente e nas emoções. A partir desta perspectiva, nenhum sintoma pode ser considerado isoladamente.

Falando especificamente do corrimento:

  • Um corrimento esbranquiçado, espesso, com coágulos e que fica preso na roupa íntima como um talco, pode ser devido a um excesso de umidade (desequilíbrio do tipo kapha).
  • Por outro lado, um corrimento amarelado ou esverdeado e com odor forte ocorre, provavelmente ,devido a um excesso de calor (desequilíbrio Pitta).
  • E um que seja bem mais aquoso, a um desequilíbrio de ressecamento (Vata).

O tratamento se baseia em descobrir qual é a causa desse desequilíbrio (emocional, hábitos alimentares, de atividades físicas, hábitos de sono, etc.) e corrigi-la, levando em consideração que pode haver vários desequilíbrios de uma só vez.

Além disso, é possível recorrer a substâncias (ervas, alimentos) com características opostas ao desequilíbrio (por exemplo: substâncias amargas e picantes para um desequilíbrio de umidade).

Este tipo de abordagem da saúde é muito eficaz, mas para realizá-lo de forma adequada é importante consultar profissionais que possam te acompanhar neste processo.

Este artigo é meramente informativo, no ONsalus.com.br não temos capacidade para receitar tratamentos médicos nem realizar nenhum tipo de diagnóstico. Convidamos você a recorrer a um médico no caso de apresentar qualquer tipo de condição ou mal-estar.

Se pretende ler mais artigos parecidos a Corrimento com coágulos - Causas e tratamento, recomendamos que entre na nossa categoria de Sistema reprodutor feminino.

Escrever comentário

O que lhe pareceu o artigo?
Corrimento com coágulos - Causas e tratamento
1 de 2
Corrimento com coágulos - Causas e tratamento

Voltar ao topo da página