Partilhar

Corrimento amarelo, o que pode ser?

Corrimento amarelo, o que pode ser?

O corrimento vaginal é um líquido segregado pelas glândulas do cérvix e da vagina. Ele é necessário para manter a zona íntima bem lubrificada, limpa e protegida de possíveis infecções que podem comprometer a sua saúde a curto e a longo prazo. A sua quantidade, textura e cor podem variar em função da etapa de vida em que a mulher se encontra, como a puberdade, a ovulação, a gravidez, a lactância ou a menopausa, por exemplo. No entanto, quando o fluxo sofre alterações significativas e é acompanhando de outros sintomas como dor, ardência, coceira, inflamação, vermelhidão ou outro desconforto, é necessário consultar o ginecologista com urgência, já que é provável que exista infecção ou outro tipo de condição.

No ONsalus, respondemos à questão "Corrimento amarelo, o que pode ser?" e detalhamos esta mudança na cor das secreções vaginais que pode ser normal em alguns casos e um claro indício de infecção ou inflamação em outros.

Também lhe pode interessar: Corrimento rosado, o que pode ser?

Como é o corrimento normal?

O fluxo vaginal é um líquido produzido pelas glândulas localizadas no interior da vagina e do colo do útero. A sua função principal é manter a zona limpa, expulsando todas as células mortas e bactérias para o exterior, já que podem prejudicar a saúde íntima da mulher. É um mecanismo de defesa do corpo feminino que o mantém protegido contra infecções vaginais e outras condições.

É importante ter em conta que o fluxo vaginal varia de uma mulher para a outra, o que é totalmente normal, além de poder aumentar de volume em determinados períodos. Isso ocorre especialmente nos momentos em que a atividade hormonal aumenta, como a gravidez, o ciclo menstrual, os dias que antecedem a menstruação, nos dias próximos da ovulação, período de lactância, durante a toma de anticoncepcional à base de estrógenos, entre outros.

No geral, o corrimento vaginal é claro e esbranquiçado, transparente e leitoso, com um odor leve mas não desagradável. Além dessas características, a ausência de sintomas como dor, ardência, vermelhidão e coceira na zona íntima é um sinal claro de que esse é um fluxo vaginal fisiológico normal.

Como é o corrimento normal?

Quando o corrimento não é normal?

Além de conhecer as características do corrimento vaginal normal, você também deve saber quando as secreções vaginais são razão para pedir uma consulta médica. É essencial que você fique atenta a qualquer alteração no seu fluxo, sobretudo se ele se apresenta com textura, odor ou cor diferentes do habitual. Estas alterações repentinas podem ser um claro indício de que você está sofrendo de algum tipo de infecção vaginal que deve ser diagnosticada e tratada adequadamente.

Caso você tenha dúvidas, tome nota dos seguintes sinais e consulte o seu ginecologista caso apresente:

  • Mudanças na cor do corrimento, passando de branco ou transparente a amarelo, esverdeado, marrom ou cinza.
  • Fluxo vaginal com mau odor.
  • Secreções vaginais muito espessas.
  • Presença de sangue no fluxo antes ou após o período menstrual.
  • Coceira, ardência, vermelhidão ou prurido na zona genital.
  • Dores ou desconforto durante as relações sexuais.
Quando o corrimento não é normal?

Causas do corrimento amarelo

As causas possíveis do corrimento amarelo incluem:

  • Doença sexualmente transmissível como gonorreia, clamídia ou tricomoníase;
  • Cervicite;
  • Pólipos cervicais;
  • Estresse e nervosismo;
  • Alterações hormonais;
  • Toma de anticoncepcional oral.

Continue lendo para saber mais sobre cada uma dessas condições e os sintomas que provocam.

Principal causa do corrimento amarelo: DST

Entre as principais causas do corrimento amarelo, encontramos algumas doenças de transmissão sexual mais comuns que podem ser contraídas através de uma vida sexual ativa. As doenças venéreas que, entre outros sintomas, podem dar um tom amarelo ao corrimento vaginal são:

  • Tricomoníase: infecção provocada pelo parasita protozoário Trichomonas vaginalis, que pode permanecer sem sintomas por muito tempo. Quando se manifesta em mulheres, afeta a vagina, a uretra e a bexiga. Surgem sintomas como corrimento amarelo pastoso, esverdeado ou cinza e com mau odor, semelhante ao do peixe, coceira e vermelhidão na vagina, dor ao urinar e durante a relação sexual. Para ser curada, requer um tratamento antibiótico que também deve ser administrado no parceiro da pessoa infetada.
  • Gonorreia: doença sexualmente transmissível originada plea bactéria Neisseria gonorrhoeae, que em mulheres provoca sintomas como corrimento amarelo e espesso, dor ao urinar, aumento da micção, dor durante as relações, dor de garganta, dor no pé da barriga ou sangramento entre períodos. É possível que os sintomas sejam leves e, por esse motivo, se confundam com outro tipo de infecções, o que faz com que ir ao médico o quanto antes seja essencial. A condição deve ser tratada com antibióticos que eliminam a bactéria causante para evitar que a infecção se propague.
  • Clamídia: infecção comum que se transmite através do contato sexual e que é provocada pela bactériaClamidia trachomatis. Embora, muitos casos, as mulheres infectadas não apresentem sintomas, eles podem surgir 3 a 10 dias depois de a doença ter sido contraída. Os mais comuns são: corrimento amarelo com cheiro ruim, ardência ou dor durante a micção, dor durante a relação sexual, sangramento entre períodos menstruais, dores abdominais, dores no reto e inchaço dentro da vagina ou em torno do ânus. O tratamento desta condição também se baseia em antibióticos que impedem futuros problemas de saúde reprodutiva e geral.

É indispensável saber que o único jeito seguro de prevenir infecções de transmissão sexual como estas é o uso do preservativo em todas as relações sexuais, quer sejam vaginais, anais ou orais. Além disso, também é muito importante fazer exames ginecológicos periodicamente e evitar práticas sexuais de alto risco.

Principal causa do corrimento amarelo: DST

Corrimento amarelo: cervicite

A cervicite é a inflamação do cérvix, a parte final do útero. É uma condição que também pode provocar corrimento amarelado, esbranquiçado ou acinzentado. Geralmente, é provocada por ima infecção sexualmente transmissível como a clamídia, a gonorreia, o herpes genital, o HPV ou a tricomoníase, ou por outros fatores como o uso de diafragma, alergia a espermicidas ou ao látex ou exposição a químicos. Além do corrimento amarelo, a cervicite pode provocar sintomas como sangramento vaginal anormal, dores durante a relação, dores vaginais e pressão na região pélvica.

O seu tratamento é determinado em função do fator que desencadeia a condição, podendo ser baseado em medicamentos antibióticos ou antivirais. Em casos em que a cervicite permanece por muito tempo, é possível que se tenha que recorrer a procedimentos como a criocirurgia, a eletro-cauterização ou a terapia com laser.

Corrimento amarelo: cervicite

Pólipos cervicais, neoplasias que provocam corrimento amarelo claro

Outra condição que pode explicar esta mudança de cor no corrimento é a presença de pólipos cervicais. Consistem em neoplasias no colo do útero que, embora não possuam causas exatas, podem ser uma consequência de uma resposta incomum ao aumento de estrógenos, a uma inflamação crônica ou a uma obstrução dos vasos sanguíneos na parte inferior do útero.

Os pólipos cervicais podem ser assintomáticos ou provocar menstruações muito abundantes, sangramentos vaginais após as relações sexuais, depois da menopausa ou entre períodos menstruais e corrimento amarelo ou branco. Os pólipos de tamanho reduzido podem ser removidos através de uma cirurgia simples, mas os que possuem uma dimensão maior pode ter de ser extirpados através da eletro-cauterização.

Imagen: adam.com

Pólipos cervicais, neoplasias que provocam corrimento amarelo claro

Corrimento amarelo, o que pode ser - outras causas

O corrimento amarelo nem sempre representa uma infecção, inflamação ou outro tipo de condição. Algumas circunstâncias normais no organismo podem provocar esta alteração:

  • Quadros de estresse e nervosismo.
  • Alterações hormonais.
  • Toma de anticoncepcional oral.
  • Após as relações sexuais, é possível notar uma alteração na cor do fluxo que pode ser mais amarelado e com presença de pequenos coágulos.

No entanto, devemos ter em conta que, nestes casos, o corrimento sempre será muito semelhante ao normal: um corrimento amarelo sem cheiro que não é acompanhando de outros sintomas ou desconfortos.

Corrimento amarelo, o que pode ser - outras causas

Este artigo é meramente informativo, no ONsalus.com.br não temos capacidade para receitar tratamentos médicos nem realizar nenhum tipo de diagnóstico. Convidamos você a recorrer a um médico no caso de apresentar qualquer tipo de condição ou mal-estar.

Se pretende ler mais artigos parecidos a Corrimento amarelo, o que pode ser?, recomendamos que entre na nossa categoria de Sistema reprodutor feminino.

Escrever comentário sobre Corrimento amarelo, o que pode ser?

O que lhe pareceu o artigo?
2 comentários
A sua avaliação:
Nádia Martins
Correndo para o médico depois de conferir as causas do corrimento amarelo. Obrigada
A sua avaliação:
Sara Oliveira
Não fazia ideia que a principal causa do corrimento amarelo é doença sexualmente transmissível.

Corrimento amarelo, o que pode ser?
1 de 7
Corrimento amarelo, o que pode ser?
Voltar ao topo da página