Partilhar

Corrimento rosado, o que pode ser?

Corrimento rosado, o que pode ser?

O corrimento vaginal é um líquido produzido de forma natural pelas glândulas localizadas no interior da vagina e do colo do útero. Ele ajuda a manter a zona íntima feminina protegida de infecções vaginais e outras condições. A sua cor, assim como a sua textura e consistência, podem variar em função do momento do mês e da fase da vida da mulher. Contudo, alterações significativas no fluxo vaginal também devem ser motivo de preocupação e de consulta médica, já que podem ser um indício de sofrimento de algumas patologias ou de determinados problemas de saúde.

Se você alguma vez notou corrimento rosado ao limpar a zona íntima ou na sua roupa interior e se perguntou sobre o mesmo, continue lendo este artigo do ONsalus para responder à questão: Corrimento rosado, o que pode ser?

Também lhe pode interessar: Corrimento amarelo, o que pode ser?

Corrimento rosado antes da menstruação

Uma das causas do corrimento rosado mais comuns é o processo de ovulação, sendo que é normal observar esta coloração nas secreções vaginais umas 2 semanas antes do início da menstruação.

Este fluxo leve é normal e faz parte do processo de ovulação da mulher. Na segunda metade do ciclo menstrual, ocorre a libertação do óvulo dos ovários e o seu deslocamento posterior desde o folículo até ao útero através da trompa de Falópio, o que pode provocar um leve sangramento rosado. O fluxo rosado pode surgir acompanhado de outros sintomas como cãibras, incômodo na zona inferior das costas e sensibilidade no peito.

Embora o corrimento rosado não seja motivo de preocupação neste caso, é importante ficar atento à quantidade do mesmo e consultar um ginecologista caso seja abundante ou apresente um tom vermelho brilhante.

Corrimento rosado pode ser gravidez?

O corrimento vaginal rosado também pode ser uma consequência da implantação de um óvulo fecundado na parede do útero, o que ocorre entre 6 e 7 dias após a fecundação, tendo o nome clínico de implantação embrionária.

Esta leve perda de sangue vem do endométrio, um tecido que cobre o útero e que dá lugar à placenta e ao saco amniótico. Normalmente, quando isto ocorre, a mulher nota um sangramento vaginal leve chamado de sangramento de implantação. O tom pode ir desde o rosado claro até um marrom escuro, como o que se produz no início do período. É por esse motivo que é fácil confundir o sangramento de implantação com o da menstruação.

Para poder distingui-los, basta ter em conta que o sangramento de implantação se torna cada vez mais claro com o passar dos dias, tem uma duração inferior (não mais de 5 dias) e é mais leve que a menstruação. Por sua vez, o sangue da menstruação evolui para um tom mais escuro e abundante com o passar dos dias.

De qualquer forma, para poder sair de dúvidas, o ideal é fazer um teste de gravidez e consultar o ginecologista caso a hemorragia persista por muitos dias e não se trate da menstruação.

Corrimento rosado pode ser gravidez?

Corrimento rosado na gravidez

Quais são as causas do corrimento vaginal na gravidez? Nesse caso, podem existir diversos motivos, sendo que os mais frequentes são:

  • Relações sexuais: durante o coito, é possível que se rompam alguns vasos sanguíneos no colo do útero e, em consequência, um leve sangramento.
  • Aumento de estrógenos: durante a gravidez, o corpo feminino experiencia muitas alterações e os níveis de estrógenos costumam aumentar, o que pode provocar um leve corrimento com sangue.
  • Expulsão do tampão mucoso: o tampão mucoso é composto por uma das secreções mucosas que se acumulam no colo do útero desde a quinta semana de gestação até ao final da mesma, evitando a entrada de bactérias no útero. Quando se expulsa, podemos observar um corrimento amarelo, rosado ou avermelhado se for tingido por um pouco de sangue. A sua eliminação pode indicar o início do parto, embora ele possa ocorrer por horas, dias ou semanas.

As secreções vaginais com sangue durante a gravidez devem ser motivo urgente de consulta médica, já que também é possível que se devam a algum tipo de problema e exista o risco de aborto involuntário. É essencial visitar um especialista se estas secreções são acompanhadas de dores abdominais e cãibras.

Corrimento rosado depois da menstruação

Quando o corrimento rosa se apresenta exatamente após o fim da menstruação, em muitas ocasiões é apenas composto de restos de sangue acumulados ou se dever à saída de bactérias vaginais. Nesse caso, o tom das secreções pode ir desde um rosa claro até um marrom mais escuro e a sua consistência pode ser aquosa ou, contrariamente, mais espessa e pastosa.

Por outro lado, se você observa um corrimento com sangue mais brilhante e este é acompanhado de outros sintomas como inflamação, vermelhidão ou coceira na vulva, secreções vaginais com mau odor, dores abdominais, desconforto nas relações sexuais ou dor ao urinar, consulte um ginecologista com urgência, já que você pode estar sofrendo de algum tipo de doença ou infecção sexualmente transmissível.

Corrimento rosado depois da menstruação

Corrimento rosado por fungos

Embora seja menos frequente, em algumas ocasiões, outra das causas do corrimento rosado é o padecimento de uma infecção fúngica provocada pelo crescimento excessivo da levadura Candida albicans na zona genital. Esta condição é conhecida como candidíase vaginal e costuma provocar a secreção de fluxo vaginal branco e espesso semelhante a requeijão, além de outros sintomas como coceira, ardência, irritação e vermelhidão na vulva. Nesse caso, pode surgir corrimento rosado se a mucosa vaginal se encontrar muito irritada e produzir um pequeno sangramento devido à presença de alguma ferida.

A candidíase vaginal é uma infecção que deve ser tratada com medicamentos rapidamente, já que é necessário iniciar um tratamento farmacológico antifúngico de administração tópica ou oral para que se cure. Além disso, é essencial suspender as relações sexuais durante a infecção, já que existe o risco de contagiar o parceiro.

Para saber mais sobre esta infecção, consulte o nosso artigo Candidíase: tratamento, sintomas e prevenção.

Corrimento rosado: outras causas

  • Gravidez ectópica
  • Estreitamento dos tecidos do trato reprodutivo após a menopausa.
  • Câncer cervical ou do útero.
  • Fibromas.
  • Pólipos uterinos.
  • Exames ginecológicos que provocam manchas leves após a sua realização, como a citologia.
  • Síndrome de ovários policísticos.

Este artigo é meramente informativo, no ONsalus.com.br não temos capacidade para receitar tratamentos médicos nem realizar nenhum tipo de diagnóstico. Convidamos você a recorrer a um médico no caso de apresentar qualquer tipo de condição ou mal-estar.

Se pretende ler mais artigos parecidos a Corrimento rosado, o que pode ser?, recomendamos que entre na nossa categoria de Sistema reprodutor feminino.

Escrever comentário sobre Corrimento rosado, o que pode ser?

O que lhe pareceu o artigo?
1 comentário
A sua avaliação:
Cida Nicolas
Agradeço o esclarecimento das causas do corrimento rosado.

Corrimento rosado, o que pode ser?
1 de 3
Corrimento rosado, o que pode ser?
Voltar ao topo da página