Partilhar

Tricomoníase: Sintomas, causas e tratamento

 
Por Nicolas Garin, Redator ONsalus. 5 janeiro 2018
Tricomoníase: Sintomas, causas e tratamento

Entre as doenças sexualmente transmissíveis (DST) mais comuns encontramos a tricomoníase, que é causada por um parasita protozoário denominado por Trichomonas vaginalis. Trata-se de uma infecção que pode afetar tanto os homens como as mulheres e que raramente apresenta sintomas, sendo essencial realizar exames ginecológicos de forma frequente para ser diagnosticada. Para a sua cura completa, é necessário um tratamento antibiótico que só pode ser receitado por um médico e levar o mesmo até ao fim para extinguir o parasita que causou a infecção. Você quer saber o que é a tricomoníase? Continue lendo este artigo do ONsalus onde explicamos os sintomas e o tratamento desta doença, bem como a forma de contágio e as medidas de prevenção adequadas.

Também lhe pode interessar: Gardnerella: tratamento, sintomas e causas

O que é Tricomoníase?

A Tricomoníase é uma infecção genital provocada pelo protozoário Trichomonas vaginalis e pode afetar tanto as mulheres como os homens, sendo que o seu habitat é a vagina no caso das mulheres e a uretra e a próstata no caso dos homens. Geralmente, atinge as mulheres entre os 16 e os 35 anos e apresenta, entre outros sintomas, corrimento esbranquiçado espumoso, escoriações e ulcerações.

No caso dos homens, normalmente provoca irritação e coceira no pênis e secreções incomuns. É importante que você tenha um comportamento preventivo caso tenha contraído tricomoníase, já que o tratamento medicamentoso adequado não garante a eliminação da doença por si só.

Como se pega tricomoníase e como prevenir

A tricomoníase é uma infecção que se transmite de uma pessoa para outra através de relações sexuais vaginais com alguém que tenha contraído o parasita. Ele pode se propagar da vagina para o pênis e vice versa, mas também de uma vagina para outra. Além disso, também é possível que o contágio ocorra ao partilhar brinquedos sexuais ou durante técnicas de masturbação mútua em que os fluídos de um dos membros do casal passe aos genitais do outro.

Tendo em conta isso, é necessário ter muito cuidado ao ter relações sexuais para prevenir a tricomoníase, assim como outras doenças sexualmente transmissíveis. Assim sendo, tenha em conta as recomendações seguintes:

  • Use o preservativo em todas as relações sexuais vaginais e anais;
  • Garanta que o parceiro não sofre de nenhuma infecção deste tipo e que está completamente saudável;
  • Limite o número de parceiros sexuais para reduzir também o risco de contrair infecções sexualmente transmissíveis como a tricomoníase.
Tricomoníase: Sintomas, causas e tratamento - Como se pega tricomoníase e como prevenir

Tricomoníase: sintomas

Muitas das pessoas infectadas por tricomoníase não manifestam sintomas, pois existem casos em que estes são sentidos entre 5 a 28 dias após a infecção e outros em que não aparecem até muito mais tarde. Também é importante dizer que as mulheres têm mais probabilidade de apresentar sintomas que os homens, embora ambos os sexos possam padecer desta infecção. Os sintomas variam de mulheres para homens e com intensidade distinta para cada pessoa, já que pode ir desde uma irritação leve até uma inflamação de caráter grave. Em seguida, detalhamos os sintomas da tricomoníase nas mulheres e nos homens.

No caso do sexo feminino, a tricomoníase pode afetar a saúde da vagina, da uretra e da bexiga, causando:

  • Corrimento vaginal espumoso de cor amarela, cinza ou verde e fétido, com um ligeiro cheiro a peixe;
  • Vermelhidão na vagina;
  • Coceira e ardência na vagina;
  • Dor ou incômodo ao urinar;
  • Dor ao manter relações sexuais;
  • Inflamação dos lábios vaginais.

nos homens, a infecção compromete a saúde da parte interna do pênis e da uretra. Podem se apresentar os seguintes sintomas:

  • Irritação e coceira no pênis;
  • Secreções incomuns;
  • Dor ou incômodo ao urinar;
  • Ardência após ejacular.

Embora raramente aconteça, os homens com tricomoníase podem sentir inchaço da glândula prostática (prostatite) ou epididimite, que é o inchaço do canal que liga o testículo aos vasos deferentes.

Tricomoníase: Sintomas, causas e tratamento - Tricomoníase: sintomas

Diagnóstico e tratamento da tricomoníase

A tricomoníase é uma infecção que necessita de tratamento médico atempado para se curar por completo e, por isso, é fundamental ter um diagnóstico profissional correto. Além de examinar os sintomas manifestados, o médico geralmente realiza um teste retirando uma amostra das secreções vaginais para analisar em laboratório e comprovar se existe ou não a presença do parasita. No caso dos homens, o diagnóstico é um pouco mais complicado, pois deve ser recolhida uma extensão da uretra para obter uma amostra de secreção.

Se o teste for positivo e confirmar a infecção por tricomoníase, o médico vai indicar o início do tratamento baseado na toma de medicamentos antibióticos (podem ser o metronidazol ou o tinidazol). Este deve ser ingerido nas doses indicadas e durante o tempo recomendado pelo médico, mesmo que os sintomas desapareçam anteriormente. Caso contrário, a infecção pode não ser completamente curada. Também é importante evitar o consumo de bebidas alcoólicas durante a toma da medicação, pois isso pode ser contraproducente para a saúde e causar mal-estar como náuseas, vômitos ou dores abdominais.

O parceiro da pessoa infectada também deve receber o tratamento em simultâneo, mesmo que não apresente sintomas, pois é muito provável que tenha contraído a infecção. Por isso, você deve consultar o médico e se submeter aos testes atempadamente. Por último, é essencial suspender as relações sexuais até que a tricomoníase desapareça e que o tratamento esteja terminado. Em caso de dúvida, é aconselhável consultar um especialista para saber quando é apropriado retomar o sexo.

Tricomoníase: Sintomas, causas e tratamento - Diagnóstico e tratamento da tricomoníase

Este artigo é meramente informativo, no ONsalus.com.br não temos capacidade para receitar tratamentos médicos nem realizar nenhum tipo de diagnóstico. Convidamos você a recorrer a um médico no caso de apresentar qualquer tipo de condição ou mal-estar.

Se pretende ler mais artigos parecidos a Tricomoníase: Sintomas, causas e tratamento, recomendamos que entre na nossa categoria de Sistema reprodutor feminino.

Escrever comentário sobre Tricomoníase: Sintomas, causas e tratamento

O que lhe pareceu o artigo?

Tricomoníase: Sintomas, causas e tratamento
1 de 4
Tricomoníase: Sintomas, causas e tratamento

Voltar ao topo da página