Herpes zóster

O herpes-zóster exige repouso?

 
Magce Bonilla
Por Magce Bonilla, Química. 10 novembro 2023
O herpes-zóster exige repouso?

O herpes zoster é uma doença causada pelo mesmo vírus da varicela, na qual o vírus é reativado após permanecer no corpo em estado latente, manifestando-se com lesões cutâneas agudas muito dolorosas, enfraquecendo significativamente a dinâmica da pessoa.

Essa condição viral ataca os nervos; por isso, é necessário repouso para garantir o alívio dos sintomas e a recuperação total, principalmente quando a infecção está ativa, pois a dor no local das bolhas é intensa, há sensação de formigamento, fraqueza, coceira e febre. Em vista disso, o tratamento farmacológico para herpes-zóster deve ser acompanhado de repouso suficiente para controlar a dor, cuidar da pele, recuperar a força e não infectar outras pessoas enquanto as lesões estiverem abertas.

Além disso, o repouso adequado evita possíveis complicações, como o desenvolvimento de neuralgia pós-herpética ou o desencadeamento de uma superinfecção. Você já se perguntou se o herpes-zóster exige repouso, bem, nós o convidamos a continuar lendo este artigo do ONsalus, no qual respondemos a essa pergunta, explicamos o que você não deve fazer quando estiver com o vírus e como saber se está curando.

Índice
  1. Deve-se fazer repouso quando estou com herpes-zóster?
  2. O que não fazer quando se tem herpes-zóster
  3. Como saber se o herpes-zóster está se curando

Deve-se fazer repouso quando estou com herpes-zóster?

O herpes zóster, também conhecida como cobreiro, é uma doença viral muito dolorosa devido às lesões que aparecem na pele, principalmente no lado esquerdo ou direito do tronco, na lateral do rosto, no peito ou nas costas. Ela é reativada pelo mesmo vírus que causa a catapora, que fica dormente ou inativo no sistema nervoso por anos.

Embora seja verdade que essa infecção viral não coloque a vida da pessoa em risco, é uma patologia muito dolorosa e incômoda devido às bolhas que se formam, à queimação causada pela erupção cutânea e à fadiga gerada pelos episódios de febre, especialmente durante os primeiros 7 dias.

Quando esse vírus se torna ativo, ele afeta as terminações nervosas e atinge a pele, produzindo esses focos de úlceras, localizados acima do nervo infectado, causando uma dor aguda, que dificilmente passa despercebida. Essa condição também pode promover a inflamação dos gânglios, do cérebro, causar paralisia facial ou problemas auditivos.

Em vista do exposto acima, é essencial descansar em conjunto com o tratamento farmacológico, especialmente durante condições febris, pois é necessário nivelar a temperatura corporal para restaurar a força.

O repouso adequado no meio do processo da doença também ajuda a proteger a erupção cutânea de uma possível superinfecção bacteriana, exposição a poluentes e calor, pois isso pode piorar as doenças, promover o aparecimento de outros sintomas e atrasar a recuperação.

Por outro lado, devido à natureza infecciosa dessa doença, o paciente precisa ficar em repouso até que as bolhas se tornem crostas, pois isso pode espalhar o vírus. Portanto, é essencial evitar o contato físico com pessoas que ainda não tiveram catapora ou que não foram vacinadas contra a doença.

É importante observar que o repouso é ainda mais necessário em pacientes com mais de 60 anos, pois o sistema imunológico é mais vulnerável e, portanto, eles estão mais propensos a complicações se não descansarem o suficiente.

O herpes-zóster exige repouso? - Deve-se fazer repouso quando estou com herpes-zóster?

O que não fazer quando se tem herpes-zóster

Quando você tem herpes-zóster ativo, é essencial saber claramente o que não fazer para garantir uma recuperação completa e rápida. Isso envolve considerar aspectos importantes de higiene, vestuário, risco de infecção e dieta. Leve em conta o seguinte:

  • Não use sabonete perfumado ou gel de banho durante o banho, pois isso pode irritar a pele e aumentar a dor.
  • Não coce ou estoure as bolhas, pois isso piora a erupção cutânea, inflama-a e aumenta a chance de infecção excessiva.
  • Não tenha contato direto com pessoas que não tenham tido varicela, que não tenham sido vacinadas contra catapora, recém-nascidos, mulheres grávidas ou pessoas com sistema imunológico deprimido.
  • Não se exponha ao sol até que as lesões desapareçam completamente, pois o calor tende a espalhar a erupção cutânea e aumentar a dor.
  • Não use roupas apertadas e grossas até que as bolhas estejam completamente curadas, pois a pele é muito sensível e a fricção constante piora a dor.
  • Não tenha relações sexuais durante os surtos de herpes, pois esse é o momento em que o vírus é transmitido com mais facilidade.
  • Não coma alimentos com corantes, aditivos, frutas cítricas ou que possam desencadear processos alérgicos para evitar complicações.

Como saber se o herpes-zóster está se curando

Embora não haja cura para o herpes-zóster, se tratado adequadamente com antivirais prescritos, repouso e autocuidado, a recuperação é rápida, menos dolorosa e sem a possibilidade de complicações.

Nesse sentido, é importante seguir as instruções relevantes e estar atento aos sintomas para saber se a infecção viral está realmente sendo curada.

Geralmente, o herpes-zóster dura geralmente de 3 a 5 semanas. As bolhas aparecem na primeira semana e passam por um processo de transformação, no qual se enchem de líquido, secam e formam uma crosta. Isso acontece por 10 dias e, depois, progressivamente, as lesões se curam completamente.

Como parte do processo de cura, a febre desaparece no terceiro dia e a dor e a coceira diminuem gradualmente à medida que as bolhas secam.

No entanto, algumas pessoas podem continuar a sentir dor mesmo que a erupção tenha desaparecido, principalmente os idosos.

É importante observar que essa doença é curada com eficácia se for tratada em até 72 horas após o aparecimento das bolhas.

Este artigo é meramente informativo, no ONsalus.com.br não temos capacidade para receitar tratamentos médicos nem realizar nenhum tipo de diagnóstico. Convidamos você a recorrer a um médico no caso de apresentar qualquer tipo de condição ou mal-estar.

Se pretende ler mais artigos parecidos a O herpes-zóster exige repouso?, recomendamos que entre na nossa categoria de Cérebro e nervos.

Bibliografia
  • Calvo-Mosquera, G. y col. (2017). Dolor en el herpes zoster: prevención y tratamiento. [Documento en Línea]. Disponible: https://www.elsevier.es/es-revista-medicina-familia-semergen-40-articulo-dolor-el-herpes-zoster-prevencion-S1138359316000800
  • Kaye, K. (2021). Herpes zoster (Culebrilla). [Documento en Línea]. Disponible:https://www.msdmanuals.com/es/hogar/infecciones/infecciones-por-el-virus-del-herpes/herpes-z%C3%B3ster-culebrilla
  • Sanz, B. y col. (2002). Manejo del episodio agudo del herpes zoster y la neuralgia posherpética. [Documento en Línea]. Disponible: https://scielo.isciii.es/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1131-57682002000300002
  • University of Miami Health System. (2023). Infección de Herpes. [Documento en Línea]. Disponible: https://umiamihealth.org/es/tratamientos-y-servicios/dermatolog%C3%ADa/shingles
Escrever comentário
O que lhe pareceu o artigo?
1 de 2
O herpes-zóster exige repouso?