Partilhar

Coronavírus (2019-nCoV): sintomas, contágio e tratamento

 
Por Nídia do Carmo, Editora e redatora ONsalus. 30 janeiro 2020
Coronavírus (2019-nCoV): sintomas, contágio e tratamento

Fala-se muito sobre o coronavírus, mas de forma pouco responsável. Nem tudo o que é publicado é verdadeiro e, mais do que informar, o que se se acaba conseguindo é preocupar a população de maneira excessiva.

Se você deseja saber o que é o coronavírus, quais sintomas ele provoca, como se transmite e seu tratamento, continue lendo o seguinte artigo do ONsalus com todas as informações sobre o tema.

Sintomas de coronavírus

O coronavírus, ou pneumonia de Wuhan, é conhecido no mundo científico como o novo coronavírus de 2019 (2019-nCoV). Pode causar sintomas diferentes, semelhantes aos de outras pneumonias virais, incluindo:

  • Febre (mais de 38 ° C) durante os primeiros dias;
  • Tosse;
  • Dor no peito;
  • Falta de ar;
  • Cansaço;
  • Dores musculares;
  • Sintomas menos frequentes: tosse com secreções, tosse com sangue, diarreia;
  • Menos frequentes ainda são os sintomas das vias aéreas superiores: espirros, coriza, nariz entupido, dor de garganta.

Em pacientes que sofrem de outras doenças ou com defesas baixas, os sintomas podem ser piores.

Em alguns casos, pode mesmo chegar a causar uma doença grave que, se não for diagnosticada e tratada a tempo, pode provocar a morte. No entanto, isso também acontece em outras doenças virais com as quais estamos mais acostumados. De momento, o coronavírus apresenta uma taxa de mortalidade de 2%, ou seja, de duas mortes em cada 100 pessoas contagiadas.

Portanto, criar um alarme e disseminar informações para assustar não é correto. Embora seja bom saber o que está acontecendo no mundo, desencadear um pânico global não é responsável por parte de quem tem ese tipo de informação em suas mãos.

Só se pode suspeitar de coronavírus quando existem laços epidemiológicos que sugerem que a pessoa entrou em contato com alguém infetado (consulte a secção sobre formas de infecção). Nessa situação, além de isolar o paciente, são realizados testes para determinar se essa é a causa real, o que é essencial para seguir o rasto da infecção.

Coronavírus (2019-nCoV): sintomas, contágio e tratamento - Sintomas de coronavírus

Contágio do coronavírus

O coronavírus afeta humanos e outros mamíferos, pássaros e animais selvagens. Existem seis tipos diferentes que afetam levemente as pessoas previamente saudáveis e são transmitidos entre si por espirros, respiração e gotículas de secreção, mas o coronavírus que atualmente está causando novos casos é diferente, pois é um vírus zoonótico isto é, pode ser transmitido entre animais e humanos.

Isso acontece com outros dois tipos semelhantes de coronavírus: aqueles que causam síndrome respiratória aguda grave e síndrome respiratória do Oriente Médio, que são transmitidos diretamente de morcegos ou por intermediários (como camelos). Essa nova mutação do coronavírus (2019-nCoV) parece ser transmitida da mesma maneira, uma vez que sua estrutura é muito semelhante a eles, mas a doença que gera é mais branda em termos de sintomas e complicações.

Em 31 de dezembro de 2019 em Wuhan (China), uma série de casos foi relatada entre pessoas vinculadas a mercados úmidos (com produtos marinhos) e, uma semana depois, foi possível determinar que a possível causa era esse tipo de coronavírus. Durante o mês seguinte, mais casos foram relatados. Até hoje, os pacientes foram diagnosticados em outras cidades da China, nos países asiáticos e poucos foram relatados na Austrália, França, Alemanha, Estados Unidos e Canadá.

Quanto aos casos relatados, qualquer um pode ficar doente, as defesas não precisam ser baixas. A forma de infecção é o contato direto com as secreções de pessoas com uma doença pulmonar bem marcada (com muitos sintomas) , e não apenas por estar próximo de alguém com sintomas leves (como espirros ou resfriados). No entanto, a transmissão do coronavírus continua em estudo.

A coisa mais importante para evitar a disseminação do coronavírus é a forma com a qual a comunidade médica está trabalhando:

  • Observar um manejo correto de pacientes com sintomas respiratórios: isolamento, uso de proteção para tratá-los e tratar suas secreções.
  • Identificando outras formas possíveis de infecção do coronavírus.

Dessa forma, a doença pode ser limitada a menos pessoas, que é o mais importante.

Tratamento do coronavírus

O tratamento com coronavírus consiste em vários objetivos: melhorar os sintomas, tentar reduzir o efeito do vírus no organismo e evitar superinfecções, para as quais são consideradas diferentes medidas e administrados diferentes medicamentos de acordo com o caso e com a evolução do paciente:

  • Isolamento do paciente;
  • Controlar a febre;
  • Manter uma hidratação adequada;
  • Verificar se o suprimento de oxigênio é adequado;
  • Ajudar a expulsar as secreções;
  • Administração de antibióticos (orais, intravenosos);
  • Administração de oseltamivir (antiviral);
  • Colocação de corticosteroides.

Como a estrutura do vírus já é conhecida, estão sendo investigados novos tratamentos possíveis para os pacientes infetados e vacinas para impedir a disseminação do coronavírus na população.

Coronavírus (2019-nCoV): sintomas, contágio e tratamento - Tratamento do coronavírus

Este artigo é meramente informativo, no ONsalus.com.br não temos capacidade para receitar tratamentos médicos nem realizar nenhum tipo de diagnóstico. Convidamos você a recorrer a um médico no caso de apresentar qualquer tipo de condição ou mal-estar.

Se pretende ler mais artigos parecidos a Coronavírus (2019-nCoV): sintomas, contágio e tratamento, recomendamos que entre na nossa categoria de Pulmão e vias respiratórias.

Escrever comentário sobre Coronavírus (2019-nCoV): sintomas, contágio e tratamento

O que lhe pareceu o artigo?

Coronavírus (2019-nCoV): sintomas, contágio e tratamento
1 de 3
Coronavírus (2019-nCoV): sintomas, contágio e tratamento

Voltar ao topo da página