menu
Partilhar

Espinha na pálpebra: por que aparece e como eliminá-la

 
Por Dra. Gennesis Gonzalez, Médica Cirurgiã. 17 dezembro 2020
Espinha na pálpebra: por que aparece e como eliminá-la

Em algum momento da vida você já teve um tipo de espinha na pálpebra que apareceu de repente? A presença de uma espinha na pálpebra pode estar relacionada a algumas condições que são conhecidas como terçol e calázio, as quais ocorrem devido a uma inflamação das glândulas de Moll ou por causa de alguma obstrução da glândula sebácea que fica na pálpebra.

O que preocupa a maioria das pessoas é se essas espinhas na pálpebra podem causar complicações na visão, neste artigo do ONsalus te contamos tudo e esclarecemos suas dúvidas em relação as espinhas na pálpebra: por que aparecem e como eliminá-las. Continue lendo o seguinte artigo do ONsalus!

Espinha na pálpebra: o que é

O aparecimento repentino de uma espinha na pálpebra pode ser um sinal de alerta, mas não precisa ficar preocupado, esta pode ocorrer por diferentes causas, a maioria fáceis de tratar. A seguir, te explicamos algumas:

Terçol

O terçol é o motivo mais frequente pelo qual aparece uma espinha na pálpebra. Todas as pessoas, em algum momento da vida, tiveram esta pequena protuberância na pálpebra, também conhecida como inflamação das glândulas de Moll ou glândulas de Zeiss. O terçol pode aparecer na base dos cílios ou debaixo deles.

A grande maioria dos terçóis são causados por um processo infeccioso bacteriano provocado por um estafilococo. Estes geralmente se desenvolvem em poucos dias ou se transformam em um calázio. Entretanto, é importante esclarecer que existem duas variações do terçol.

O terçol pode ser externo ou interno. O primeiro deles começa na base do cílio, é similar a uma espinha e está relacionado a uma infecção do folículo piloso. Por sua vez, o terçol interno cresce por dentro da pálpebra e está relacionado a um processo infeccioso da glândula sebácea da pálpebra.

Calázio

Esta é o segundo motivo relacionado com a presença de uma espinha na pálpebra. O calázio é causado por uma obstrução ou bloqueio da glândula sebácea da pálpebra. Este bloqueio pode começar como um simples terçol e depois se tornar um calázio, motivo pelo qual ambas as condições são facilmente confundíveis. De qualquer forma, o oftalmologista dará o diagnóstico preciso.

Outras causas

  • Cistos de milium: conhecidos como pontos de leite, é uma espécie de cisto esbranquiçado que fica localizado na epiderme da pálpebra, assim como em outras partes do rosto, como o nariz e o lábios. Estes aparecem quando as células mortas da pele não são eliminadas normalmente, ficando presas na glândula sudorípara ou no folículo piloso, formando uma espécie de espinha. Os cistos de milium são frequentes em recém-nascidos, mas adultos não estão imunes de tê-los em algum momento da vida
  • Xantelasma: é outro motivo associado com a presença de espinhas na pálpebra. Esta condição se caracteriza por apresentar nódulos amarelados debaixo da pele, ao redor da pálpebra e na pálpebra propriamente dita. Sua presença ocorre devido a um acúmulo de sebo (colesterol) debaixo da superfície da pele. Acredita-se que aparece em pessoas com altos níveis de colesterol no sangue. No seguinte artigo sobre as bolinhas de gordura no rosto te explicamos tudo sobre as bolinhas de gordura.
Espinha na pálpebra: por que aparece e como eliminá-la - Espinha na pálpebra: o que é

Espinha na pálpebra: sintomas

A maioria das pessoas pensam que ao apresentar alguma destas condições pode ter sua visão comprometida, contudo, isto não costuma ser assim. Estas condições podem ser identificadas logo com os primeiros sintomas pela própria pessoa, ou através de uma consulta com um médico o quanto antes, para que estas não afetem seriamente a visão. As manifestações inicias do terçol são:

  • Protuberância avermelhada;
  • Dor na área;
  • Pálpebras completamente vermelhas;
  • Inflamação na base dos cílios;
  • Sensibilidade ao tato;
  • Lacrimejamento;
  • Sensibilidade à luz;
  • Coceira no olho.

Além do terçol, os sintomas das diferentes condições que podem provocar o aparecimento de uma espinha na pálpebra são:

  • O calázio é diferente do terçol pois não apresenta nenhum tipo de dor, exceto caso cresça muito. Neste caso, é possível haver visão embaçada, além da pálpebra vermelha e inflamada e sensibilidade ao tato.
  • Os cistos de milium geralmente formam uma espécie de relevo semelhante a um ponto de pus de uma espinha sem sinais de outros sintomas associados.
  • O xantelasma se manifesta através de lesões definidas na forma de discos planos amarelados debaixo da pele sem nenhum outro sintoma em particular.
Espinha na pálpebra: por que aparece e como eliminá-la - Espinha na pálpebra: sintomas

Como acabar com as espinhas na pálpebra

A seguir te explicamos como eliminar uma espinha na pálpebra dependendo da causa subjacente:

  • Um terçol, na maioria das vezes, não vai precisar de um tratamento específico. Este costuma desaparecer sozinho em alguns dias. No caso de ser duradouro, um médico deve indicar um tratamento com antibiótico na forma de colírio ou pomada.
  • O calázio também pode desaparecer em alguns dias sem utilizar um tratamento específico. Sabe-se que em pelo menos 2 semanas o calázio desaparece completamente e sozinho. No caso disso não acontecer, o médico pode indicar uma incisão na pálpebra afetada e um tratamento com corticoides.
  • Os cistos de milium e o xantelasma podem ser removidos pelo médico, a fim de melhor a aparência.

Recomendações para as espinhas na pálpebra

Além do tratamento que o médico pode indicar, dependendo da causa do aparecimento da espinha na pálpebra, é importante fazer alguns conselhos:

  • Aplicar compressas quentes, ou pelo menos mornas, na área afetada 3 vezes ao dia, pois isto acelera o processo de desaparecimento. Este método é útil para ajudar a drenar a glândula obstruída.
  • Aplique bolsas de chá de camomila, o qual possui propriedades anti-inflamatórias, durante 10 minutos na pálpebra afetada.
  • Não passe maquiagem até que a espinha tenha desaparecido completamente.
  • Limpe bem suas mãos antes de tocar no rosto.
  • Não tente remover nenhuma espinha que aparecer na pálpebra.
  • Não utilize lentes de contato até que a espinha tenha desaparecido completamente.

São várias as condições relacionadas à presença de espinhas na pálpebra, mas nenhuma é grave. Caso tenha alguma delas, e ela não tenha melhorado em um curto período de tempo, não hesite em consultar seu médico para fazer o exame necessário.

Este artigo é meramente informativo, no ONsalus.com.br não temos capacidade para receitar tratamentos médicos nem realizar nenhum tipo de diagnóstico. Convidamos você a recorrer a um médico no caso de apresentar qualquer tipo de condição ou mal-estar.

Se pretende ler mais artigos parecidos a Espinha na pálpebra: por que aparece e como eliminá-la, recomendamos que entre na nossa categoria de Olhos e visão.

Bibliografia
  • Ministerio de Salud República de Perú. 2016. Guía práctica clínica para el diagnóstico y tratamiento de las enfermedades externas del párpado y conjuntiva en el primer nivel de atención. Recuperado el 14 de Diciembre de 2018 de: http://www.essalud.gob.pe/downloads/guias_emergencia_epidemiologica/guia_enfermedades_externas_del_parpado_y_laconjuntiva.pdf

Escrever comentário

O que lhe pareceu o artigo?

Espinha na pálpebra: por que aparece e como eliminá-la
1 de 3
Espinha na pálpebra: por que aparece e como eliminá-la

Voltar ao topo da página