Partilhar

Carnosidade no olho: causas, sintomas e tratamentos

 
Por Dra. Gennesis Gonzalez, Médica Cirurgiã. 13 outubro 2020
Carnosidade no olho: causas, sintomas e tratamentos

O crescimento anormal de tecido transparente e fino na conjuntiva e esclera é medicamente chamado de pterígio e é comumente conhecido como carnosidade no olho. Normalmente, este crescimento anormal não cancerígeno se desenvolve no lado próximo ao septo nasal e pode afetar um ou ambos os olhos.

A carnosidade nos olhos tem características diferentes, algumas são vermelhas, inflamadas ou grossas. Com o passar do tempo este tecido normal pode se estender até a córnea e, por fim, acabar interferindo na visão.

O tratamento definitivo para esta condição é o cirúrgico, no entanto, existem alguns remédios caseiros que permitem acalmar os sintomas. Se deseja saber mais sobre este assunto, te convidamos para que continue lendo este artigo do ONsalus onde explicamos porque aparece uma carnosidade nos olhos, sua cirurgia e os remédios caseiros para aliviar os incômodos que ela causa.

Também lhe pode interessar: Olhos secos: causas e tratamento

Causas da carnosidade no olho

As carnosidades nos olhos, ou pterígios, são um crescimento anormal de tecido não canceroso de forma triangular que se estendem desde a conjuntiva e esclera até a córnea, geralmente, no lado interno ao que fica em contato com o septo nasal, embora também possam ser vistas no outro lado. É um tecido benigno, mas bastante desconfortável para quem tem.

Não se conhece com precisão a causa do aparecimento dessa carninha no olho, contudo, estima-se que diferentes fatores influenciam nisto, como por exemplo:

  • Alta exposição aos raios solares ultravioletas sem se proteger de forma adequada.
  • Exposição a alguns elementos que estão no ambiente, como por exemplo: sujeira, vento, pó, ar, fumaça e baixa umidade do ambiente.
  • Sofrer de síndrome do olho seco.
  • Exposição a produtos químicos industriais.
  • Raramente é visto em crianças e frequentemente se desenvolve em homens entre os 30 e 50 anos.

Portanto, a carnosidade no olho ocorre de forma frequente em pessoas que ficam expostas ao sol, vento, qualquer condição climática adversa ou que passam muito tempo ao ar livre.

A teoria mais conhecida relacionada com o desenvolvimento do pterígio consiste em um crescimento de tecido conjuntivo novo que se sobrepõe a área que está seca e irritada. Esta elevação evita o correto funcionamento da secreção lacrimal fazendo a carnosidade no olho crescer ainda mais.

A Revista Cubana de Oftalmologia explica que a carnosidade no olho ocorre em todo o mundo, no entanto, é mais comum em climas quentes e secos, predominando naqueles países com latitude entre 0º e 30º. Em Singapura tem uma prevalência de 7%, em Melbourne de 6,7%, nas Ilhas Marshall de 14,5%, na Indonésia de 16,8%, em Barbados de 23,4%. Sua prevalência também pode variar de acordo com a região em um mesmo país, por exemplo, na população do Brasil sua incidência é de 1 a 2% e aumenta para 36,6% na área rural[1].

Carnosidade no olho: sintomas

Os sintomas da carninha no olho vão depender do tamanho da mesma:

  • O primeiro sintoma a ser notado é a carnosidade, normalmente, na parte interna do olho próximo do tabique nasal. É de cor esbranquiçada e mais, ou menos, avermelhada.
  • É indolor, a única coisa que incomoda é a presença da carninha no olho, sendo sentida como se fosse um grão de areia ou um corpo estranho.
  • As carnosidades pequenas podem ser assintomáticas.
  • Conforme o tamanho da protuberância aumenta, pode aparecer: lacrimejamento, olho vermelho e ardência.
  • Somente em casos graves a visão é afetada (astigmatismo), a qual é causada pelo revestimento deste tecido carnoso em áreas maiores da córnea.

É importante conhecer todas as características das carnosidades nos olhos, ou pterígio, para poder diferenciá-la de outras lesões menores chamadas pinguéculas, as quais são protuberâncias benignas que se formam na camada do tecido que recobre o olho e costumam ter uma cor amarelada. A pinguécula é como uma pequena bolinha de gordura, mas quando cresce até a pupila e invade a córnea, estamos falando do pterígio.

Carnosidade no olho: causas, sintomas e tratamentos - Carnosidade no olho: sintomas

Cirurgia de pterígio

O tratamento do pterígio é feito de acordo com o tamanho da carnosidade no olho, geralmente, se for pequena, não é necessário o tratamento cirúrgico. Vejamos a seguir no que pode consistir o tratamento:

Colírios para a carnosidade nos olhos

Podem ser recomendados colírios esteroides para diminuir a inflamação e colírios comuns para lubrificar e hidratar os olhos e amenizar os incômodos. Estes produtos são receitados quando a carninha no olho está em fase inicial e não é grande.

Cirurgia do pterígio

Se a carnosidade no olho for maior, o médico geralmente recomendará uma cirurgia baseada na colocação de um enxerto conjuntival nesta área do globo ocular que permanece depois que a carnosidade é removida. Neste procedimento, costumam ser feitas colagens biológicas a fim de evitar o uso de suturas.

A operação da carnosidade nos olhos é ambulatória e completamente indolor, sendo feita com anestesia local.

Como prevenir o pterígio

A melhor forma de prevenir a carnosidade nos olhos é evitando todos os fatores de risco anteriormente descritos:

  • Usar óculos de sol para evitar o contato direto dos raios ultravioletas com os olhos.
  • Umedecer os olhos constantemente piscando.
  • Utilizar chapéus e bonés para evitar a exposição direta aos raios ultravioletas.
  • Curar corretamente qualquer inflamação conjuntival.

Carnosidade nos olhos: remédios caseiros para aliviar os sintomas

Existem alguns remédios caseiros para a carnosidade nos olhos que podem ser utilizados para acalmar os sintomas e melhorar a saúde ocular:

  • Mirtilos: graças ao seu conteúdo em antioxidantes, a administração de suplementos de mirtilos permite melhorar a visão e sempre manter os olhos limpos. Além disso, ajudam a evitar a degeneração da conjuntiva.
  • Pepino: o pepino é utilizado como um colírio natural, é recomendado colocar algumas fatias recém cortadas nos olhos para conseguir relaxá-los, umedecê-los e acalmar a vermelhidão.
  • Videira vermelha: a aplicação de água de ramo de videira permite aliviar a inflamação, a ardência e a dor que surge após a presença de um pterígio maior ou mais extenso. Recomenda-se aplicar uma gota recém extraída da planta no olho afetado.
  • Camomila: o chá de flores de camomila permite manter a área da conjuntiva úmida, sendo que esta deve ser aplicada com uma gaze limpa sobre os olhos.
  • Aplicação de compressas de água morna: para estimular a produção de lágrimas naturais você pode umedecer uma gaze limpa com água morna e colocá-la diretamente sobre os olhos, deixando-a agir durante alguns minutos até secar.

São vários os fatores relacionados com a presença de carnosidade nos olhos, contudo, todos eles são modificáveis, sendo esta a melhor forma de prevenir o pterígio. A melhor forma de eliminá-la completamente é através da cirurgia, além disso, o uso de remédios naturais permite acalmar alguns sintomas. Diante de qualquer dúvida em relação a este tema, consulte um oftalmologista.

Este artigo é meramente informativo, no ONsalus.com.br não temos capacidade para receitar tratamentos médicos nem realizar nenhum tipo de diagnóstico. Convidamos você a recorrer a um médico no caso de apresentar qualquer tipo de condição ou mal-estar.

Se pretende ler mais artigos parecidos a Carnosidade no olho: causas, sintomas e tratamentos, recomendamos que entre na nossa categoria de Olhos e visão.

Referências
  1. Aragonés Cruz, B., & Alemañy Martorell, J. (2009). Relación de la radiación ultravioleta y el pterigión primario. Revista Cubana de Oftalmología, 22(1), 0-0

Escrever comentário sobre Carnosidade no olho: causas, sintomas e tratamentos

O que lhe pareceu o artigo?

Carnosidade no olho: causas, sintomas e tratamentos
1 de 2
Carnosidade no olho: causas, sintomas e tratamentos

Voltar ao topo da página