Partilhar

Olhos secos: causas e tratamento

Por Leonardo Simon. Atualizado: 10 agosto 2018
Olhos secos: causas e tratamento

O olho seco é o principal motivo de uma consulta oftalmológica. Se trata de uma condição que faz com que os olhos não mantenham um filme lacrimal adequado e necessário para o bom funcionamento do olho. A função deste filme é manter o olho hidratado, o que contribui com uma boa visão e para que as partículas estranhas que venha a entrar no olho possam ser eliminadas.

Segundo certos estudos, a síndrome do olho seco ou SOS, como geralmente é chamada esta condição, afeta de 15 a 30% da população. Em geral, afeta mais as mulheres que os homens, é mais frequente em pessoas mais velhas e em pessoas de origem asiática. O ressecamento ocular pode ser gerado por diferentes razões. No ONsalus, contamos mais detalhes sobre os a síndrome de olhos secos: causas e tratamento.

Também lhe pode interessar: Sensação de areia nos olhos: causas

Olhos secos: sintomas

Os olhos possuem um revestimento aquoso que lhes permite funcionar corretamente. Este filme lacrimal, normalmente, é formado por três camadas:

  • A mais profunda é fina e formada por mucina.
  • A intermediária é a mais grossa e é composta principalmente por água e sal.
  • A camada superficial, também fina, é composta por lipídios, cuja função é evitar a evaporação da camada intermediária.

As alterações em qualquer uma destas camadas pode afetar a visão. Quando a camada de água e sal está reduzida gera-se o SOS. Isto pode acontecer pela evaporação em excesso devido a deficiências na camada superficial ou, talvez, por uma insuficiente secreção lacrimal. Os olhos são muito sensíveis, tanto a fatores externos quanto internos do indivíduo. Em geral, esta condição é tratada facilmente e não costuma evoluir para casos mais graves.

Entretanto, os sintomas do olho seco são diversos e podem progredir de leves para graves se não forem tratados. Os principais sintomas do SOS são:

  • Coceira, queimação e/ou vermelhidão no olho.
  • Sensação de ter areia no olho.
  • Sensibilidade à luz.
  • Visão embaçada e até dor de cabeça.
  • Lacrimejamento excessivo, como mecanismo para compensar o ressecamento do olho.
Olhos secos: causas e tratamento - Olhos secos: sintomas

Olhos secos: causas

O ressecamento ocular está associado a diferentes fatores que vão desde a fragilidade do sistema imunológico, efeitos colaterais de algum medicamento e até mesmo e dormir com os olhos um pouco abertos, como afirmam certos especialistas. É considerada uma condição muito comum em pessoas com mais de 40 anos, em sua maioria mulheres. Isto se deve às mudanças hormonais, que geram alterações na qualidade e quantidade do filme lacrimal.

Também pode estar relacionada com um mau funcionamento das glândulas de Meibomius. Se tratam de glândulas sebáceas especializadas que estão localizadas nas pálpebras (cerca de 50 na parte superior e aproximadamente 25 na parte inferior), as quais são encarregadas de produzir o Meibum, substância oleosa que evita o ressecamento ocular.

A SOS ou síndrome dos olhos secos pode estar associada a diferentes causas, entre as quais se encontram:

  • Sistema imunológico fraco.
  • Doenças como diabetes, lúpus, artrite reumatoide e alergias.
  • Efeitos colaterais de certos medicamentos, como: anti-histamínicos, antidepressivos ou anticoncepcionais orais.
  • Ambientes secos ou com muito vento, longa exposição ao sol, elementos que irritam os olhos como a fumaça do tabaco, o ar condicionado, a calefação.
  • Deficiências na dieta.
  • Uso de lentes de contato.
  • Alguma cirurgia ocular que cause este efeito colateral.

Olhos secos: depressão, ansiedade e nervos

A Síndrome do olho seco é considerada uma doença multifatorial do filme lacrimal e da superfície ocular. Esta produz, como foi mencionado anteriormente, irritação e inflamação crônica e inclusive visão embaçada, o que sem dúvidas afeta a qualidade de vida do paciente e pode levar a alterações na saúde mental em casos mais severos. Esta condição, além disso, pode estar associada com doenças que produzem dor crônica e com tendência a estados depressivos e de ansiedade.

Sabe-se, desde há muito tempo, a relação entre a sídrome do olho seco e a artrite reumatoide e o lúpus. Por outro lado, alguns especialistas avaliaram, mais recentemente, a relação entre os olhos secos e a ansiedade e a depressão. Certos estudos mostram que em pacientes depressivos existe um aumento dos sintomas do SOS e por sua vez considera-se que o SOS, ao afetar a qualidade de vida dos pacientes, pode ter efeitos psicológicos.

Por outro lado, a maioria dos medicamentos que são usados para tratar a ansiedade e a depressão afetam o filme lacrimal, o que gera uma espécie de círculo vicioso. Em pacientes com depressão e ansiedade o ressecamento ocular é três vezes mais frequente que em pessoas saudáveis.

Esta relação é significativa estatisticamente falando, ainda que provenha de um estudo que não levou em conta o uso de antidepressivos, que por sua vez afetam o filme lacrimal. Mas sem dúvidas estabelece uma relação entre o olho seco e a ansiedade e a depressão que já havia sido indicada por outras pesquisas. A maioria das pessoas com olhos secos descrevem se sentir ansiosas e/ou deprimidas por esta doença, pois para elas se torna difícil lidar com a dor crônica que é gerada.

Tanto no caso do paciente que está sendo tratado por doença mental quanto no que é tratado por ressecamento ocular, os especialistas deverão levar em conta a relação entre ambas as condições no momento de oferecer opções de tratamento, o que sem dúvida pode ajudar com a recuperação do paciente. Em todo caso, aos pacientes que sofrem de SOS, recomenda-se um apoio psicológico ou psiquiátrico que busca abordar a doença levando em conta seu carácter multifatorial.

Olhos secos: causas e tratamento - Olhos secos: depressão, ansiedade e nervos

Olhos secos: Tratamento

Para tratar os olhos secos, os médicos geralmente indicam o uso de lágrimas artificiais (colírio para olhos secos) ou géis lubrificantes. Isto proporciona grande alívio às pessoas quando os usam 2 a 4 vezes ao dia. Em muitos casos, também ajudam mudanças de hábitos como:

  • Usar de óculos de sol.
  • Ajustar a dieta.
  • Evitar ambientes secos.
  • Evitar ambientes com ar condicionado.
  • Cuidar da higiene das pálpebras.

Quanto aos tratamentos, quando a doença é mais severa o médico poderá receitar medicamentos como anti-inflamatórios. Além disso, outros tratamentos incluem o uso de micro tampões que são colocados nos canais lacrimais ou, nos casos mais graves, a oclusão dos pontos lacrimais através de um procedimento cirúrgico. Um dos tratamentos mais modernos é o uso, como colírio, de um soro autólogo, que é produzido a partir do sangue do paciente. Se trata de uma terapia de medicina regenerativa que utiliza as proteínas presentes no sangue para favorecer a regeneração da superfície da córnea e a desinflamação dos olhos.

Este tratamento de última geração é usado atualmente nos casos mais severos. Sem dúvidas, em todos os casos, o especialista deverá conhecer o histórico clínico do paciente, devido ao fato de que em alguns indivíduos esta condição é gerada como efeito colateral de certos medicamentos ou está associada a outras doenças. Desta maneira será más fácil encontrar o tratamento adequado.

Olhos secos: tratamento caseiro

Quando se sofre de ressecamento ocular é importante assimilar certas rotinas para melhorar a qualidade de vida. Entre estas se encontram:

  • Piscar com frequência e fazer pausas fechando os olhos se utilizar aparelhos eletrônicos que requerem fixar a vista, como computadores ou telas.
  • Hidratar os olhos com saquinhos de chá preto passados por água fervida ou com algodões embebidos em infusão de camomila, que uma vez frios são colocados sobre as pálpebras.
  • Comer muitas frutas e vegetais frescos, além do uso de complexos vitamínicos. Consumir alimentos ricos em Ômega 3 como o óleo de linhaça, ou peixes, também ajuda.
  • Refrescar os olhos colocando rodelas de pepino sobre as pálpebras. Este vegetal tem propriedades anti-inflamatórias e refrescantes.

No geral, o ressecamento ocular não produz consequências graves, mas é necessário que um médico seja consultado caso se sofra de algum dos sintomas de maneira recorrente. Se a condição do olho seco for prolongada, o risco de infecção aumenta e isto pode afetar a córnea e, a longo prazo, a visão. Pelos tipos dos sintomas, as pessoas costumam deixar muito tempo se passar até consultarem um médico e, da mesma forma como demoram para ir consultar, as melhoras após começar o tratamento podem demorar.

Este artigo é meramente informativo, no ONsalus.com.br não temos capacidade para receitar tratamentos médicos nem realizar nenhum tipo de diagnóstico. Convidamos você a recorrer a um médico no caso de apresentar qualquer tipo de condição ou mal-estar.

Se pretende ler mais artigos parecidos a Olhos secos: causas e tratamento, recomendamos que entre na nossa categoria de Olhos e visão.

Escrever comentário sobre Olhos secos: causas e tratamento

O que lhe pareceu o artigo?
1 comentário
A sua avaliação:
Marcela Rosa
pode me aconselhar um tratamento natural para o olho seco?

Olhos secos: causas e tratamento
1 de 3
Olhos secos: causas e tratamento

Voltar ao topo da página