Partilhar

Fungos nas axilas: causas e remédios caseiros

 
Por Leonardo Simon. 16 abril 2019
Fungos nas axilas: causas e remédios caseiros

A micose é uma doença infecciosa causada por fungos e, embora possa ser bastante frequente, é importante saber que existem outros tipos de fungos que podem afetar a pele e aparecer em qualquer área do corpo. Contudo, é normal que apareçam fungos nas áreas com dobras onde a umidade pode ficar acumulada, por exemplo, entre os dedos e nas axilas. Apesar do fato de que os mesmos não costumam supor um risco elevado para a saúde, podem ser muito incômodos para o paciente, por isso que é importante ir a um profissional e fazer o tratamento que o mesmo indicar.

O transtorno dos fungos nas axilas pode ser conhecido clinicamente como candidíase intertriginosa, já que se caracteriza pelo aparecimento desta alteração nas dobras cutâneas, como debaixo dos seios, umbigo, entre os glúteos, na região da virilha e, é claro, debaixo do braço. Embora exista um tratamento médico para ajudar a acalmar o desconforto e eliminar a infecção, também existem diferentes opções naturais que podem ser combinadas para conseguir um bom resultado. É por isto que no seguinte artigo do ONsalus te explicamos tudo sobre os fungos nas axilas: causas e remédios caseiros.

Também lhe pode interessar: Remédio caseiro para fungo nas unhas

Sintomas de fungos nas axilas

As pessoas que sofrem de fungos nas axilas podem apresentar sintomas muito similares aos de outras infecções cutâneas, por isso que é indispensável ir a um médico para que ele possa dar um diagnóstico correto. É possível que, caso surjam fungos nas axilas, o paciente apresente sintomas caracterizados por:

  • Erupções em forma de pústulas ou vesículas.
  • Irritação na pele localizada debaixo do braço.
  • Vermelhidão persistente na área afetada.
  • Ardência constante que não pode ser facilmente acalmada.
  • Descamação em redor da pele avermelhada na axila.

Fungos nas axilas: causas

São vários os tipos de fungos que podem causar uma infecção no organismo, mas aqueles que causam micose cutânea, em sua maioria, são os que se encontram naturalmente no corpo e que, em condições normais, não causam doenças. As infecções podem ser classificadas em diferentes grupos e um deles é o da candidíase intertriginosa ou intertrigo candidiásico.

A presença em excesso de Candida albicans é um motivo frequente pelo qual se geram os fungos nas axilas, já que ela se desenvolve principalmente entre as dobras da pele. No entanto, em alguns casos podem chegar a infectar o folículo piloso do pelo axilar, aumentando esta alteração na área. Apesar disto, tal fungo faz parte dos microrganismos que vivem naturalmente no corpo, mas alguns fatores podem estimular o crescimento de sua população fazendo com que adquiram certa patogenicidade.

Entre estes fatores que podem predispor a pessoa a uma infecção por fungos nas axilas, se encontram:

  • Higiene inadequada destas dobras da pele.
  • Manter uma maior umidade nas axilas.
  • Sofrer de excesso de suor.
  • Ter o sistema imunológico frágil devido a alguma doença ou pela ingestão de certos medicamentos, como antibióticos ou corticoides.
  • Uso de produtos agressivos para a pele.

Remédios caseiros para fungos nas axilas

A seguir mostramos alguns dos remédios caseiros para fungos nas axilas mais eficazes, estes podem ajudar a curar a pele mais rapidamente e a aliviar os sintomas da infecção:

  • Equinácea
  • Camomila
  • Aloe vera
  • Calêndula
  • Berberina

Continue lendo para saber mais sobre cada um deles e como aplicá-los.

Equinácea: propriedades antimicrobianas

Um excelente remédio natural para os fungos nas axilas é a equinácea. A principal característica medicinal desta planta é sua propriedade antimicrobiana, conseguindo combater e prevenir a doença fúngica. Além disso, sua ingestão estimula o sistema imunológico a melhora a defesa do organismo contra as infecções. Também possui efeito anti-inflamatório, analgésico e cicatrizante que melhora o estado da pele afetada.

É possível realizar uma infusão de uma colherada de equinácea seca por xícara de água para tomá-la ou aplicá-la nas axilas com compressas. No entanto, devido ao fato de os componentes ativos desta planta não serem completamente extraídos através das infusões, para usá-la contra a micose nas axilas, recomenda-se consumir suplementos de equinácea em comprimidos, cápsulas ou tabletes. Também existe sua apresentação em tintura, para isso, são diluídas algumas gotas de tintura em água e logo, com a ajuda de uma gaze, aplica-se esta mistura sobre a axila com fungos.

Fungos nas axilas: causas e remédios caseiros - Equinácea: propriedades antimicrobianas

Camomila para tratar fungos nas axilas

A camomila é cada vez mais utilizada para o tratamento natural de vários transtornos, principalmente, aqueles nos quais a pele está envolvida. É por isto que, se você sofre de fungos em diferentes partes do corpo, como as axilas, pode usar a camomila para melhorar a alteração e acalmar seus sintomas.

Graças ao fato da camomila contar com incríveis propriedades anti-inflamatórias, antissépticas e cicatrizantes, devido principalmente aos flavonoides e a mucilagem, ela é ideal para eliminar este tipo de condição cutânea. Esta planta pode ser ingerida através de uma infusão ou pode ser aplicada de forma tópica na área afetada por meio de compressas.

Aloé vera, ótimo antisséptico e regenerador natural

Para o tratamento natural da micose nas axilas, recomenda-se o uso do gel de aloé vera, também conhecido como babosa. Esta substância é muito conhecida em seu uso externo devido ao seu grande efeito antisséptico, anti-inflamatório, regenerador cutâneo e antimicrobiano, ideal para reduzir os sintomas e a infecção por fungos, ao mesmo tempo que protege a pele e a regenera. Seus agentes curativos são, principalmente, as mucilagens, taninos, aloeferon, antraquinona e acemanana.

O gel da babosa é uma substância transparente e gelatinosa. Para seu uso tópico, corte uma folha fresca desta planta e deixe escorrer verticalmente por cerca de 10 minutos para que saia a resina amarela, que pode ser irritante para a pele. Depois disso, remova a casca verde das folhas e retire a polpa com a ajuda de uma colher para aplicá-la diretamente sobre a área afetada. Se você extraiu muito gel, é possível adicionar o suco de meio limão e guardar a mistura na geladeira para que suas propriedades se conservem melhor e por mais tempo, embora o ideal seja utilizá-lo nos 7 dias seguintes.

Fungos nas axilas: causas e remédios caseiros - Aloé vera, ótimo antisséptico e regenerador natural

Calêndula: anti-inflamatória e analgésica

A calêndula e os óleos essenciais da mesma possuem efeitos anti-inflamatórios, analgésicos, cicatrizantes e antibióticos ideais para serem utilizados no tratamento de diversas doenças cutâneas. Isto acontece graças ao fato de a planta conter calendulósidos, antioxidantes, ácido salicílico, flavonoides e mucilagens, que além de melhorar os sintomas provocados pelos fungos, suavizam e regeneram a pele.

Para aproveitar de seus benefícios, recomendamos utilizar as flores e folhas da calêndula colocando-as previamente para cozer e logo aplicá-las em compressas ou amassando-as para fazer cataplasmas e aplicá-las 3 ou 4 vezes ao dia nas axilas. Da mesma forma, pode-se optar por comprar o óleo 100% natural de calêndula e utilizá-lo sobre a área afetada através de compressas.

Berberina: antifúngico natural

O princípio ativo berberina pode ser encontrado nas raízes e no caule de algumas plantas, cuja principal extração é derivada das plantas Berberis vulgaris e Phellodendron chinense. Trata-se de uma substância alcaloide com efeitos medicinais muito potentes contra as infecções, já que age como um antioxidante, anti-inflamatório e antifúngico, destruindo a membrana do fungo e causando sua morte.

As infusões das plantas que contêm este alcaloide não são a melhor opção, pois não são muito solúveis em água, sendo recomendado seu uso através de suplementos ou pomadas com mistura de berberina pura ou dissolvida com etano em 50%. Este último pode ser adicionado em gotas a um composto gorduroso, como o óleo. Os produtos com esta substância podem ser obtidos em lojas de produtos naturais e farmácias; no entanto, é importante consultar um especialista antes do seu uso, tanto interno quanto externo, para evitar efeitos colaterais ou a interação com outros medicamentos.

Este artigo é meramente informativo, no ONsalus.com.br não temos capacidade para receitar tratamentos médicos nem realizar nenhum tipo de diagnóstico. Convidamos você a recorrer a um médico no caso de apresentar qualquer tipo de condição ou mal-estar.

Se pretende ler mais artigos parecidos a Fungos nas axilas: causas e remédios caseiros, recomendamos que entre na nossa categoria de Pele, cabelo e unhas.

Bibliografia
  • Denise M. Aaron, MD, Assistant Professor of Surgery, Dartmouth-Hitchcock Medical Center. Candidíase (mucocutânea); (Monilíase). Acessado em 16 de abril de 2019. Disponível em: https://www.msdmanuals.com/pt-pt/profissional/dist%C3%BArbios-dermatol%C3%B3gicos/infec%C3%A7%C3%B5es-f%C3%BAngicas-da-pele/candid%C3%ADase-mucocut%C3%A2nea

Escrever comentário sobre Fungos nas axilas: causas e remédios caseiros

O que lhe pareceu o artigo?

Fungos nas axilas: causas e remédios caseiros
1 de 3
Fungos nas axilas: causas e remédios caseiros

Voltar ao topo da página