Partilhar

Lipoma no pescoço: causas, sintomas e como removê-lo

Por Dra. Gennesis Gonzalez, Médica Cirurgiã. 14 março 2019
Lipoma no pescoço: causas, sintomas e como removê-lo

A presença de um caroço ou bolinha de gordura é um motivo de consulta médica frequente, mas você não precisa se preocupar caso tenha um. Esta espécie de caroço é chamada de lipoma e consiste em um tumor benigno composto por células de gordura que se formam sob a pele.

O lipoma no pescoço cresce lentamente e o maior sintoma que se pode notar é um desconforto nessa zona, excepto em casos raros que pode provocar dificuldade respiratória. A maioria de pessoas que apresentam um lipoma no pescoço questionam como podem removê-lo e devem saber que existem várias possibilidades. Nesse artigo do ONsalus, te explicamos tudo sobre o lipoma no pescoço: causas, sintomas e como removê-lo.

Causas do lipoma no pescoço

Os lipomas podem aparecer em diversas partes do corpo, mas são mais comuns nos ombros, costas e pescoço. O seu tamanho é variável, uma vez que pode ir desde um tamanho relativamente pequeno até um tamanho considerável para a sua extirpação.

Os lipomas são suaves ao tato (caso a consistência seja dura, podemos estar na presença de um quisto), possuem forma arredondada, não aderem a partes profundas da pele e podem mover-se sem provocar dor quando são tocados.

As causas exatas do lipoma são desconhecidas, mas existe uma série de fatores de risco que podem aumentar as probabilidades de que apareça, como por exemplo:

  1. Fatores hereditários, ou seja, que exista um familiar direto que tenha sofrido de lipoma, podem aumentar a probabilidade de sofrer de uma bolinha no pescoço.
  2. Obesidade ou sobrepeso.
  3. Ter antecedentes de doenças hepáticas.
  4. ter problemas de controlo de glicose no sangue.
  5. Os lipomas têm mais probabilidade de afetar mulheres graças às alterações hormonais que o corpo feminino tem durante algumas etapas como a perimenopausa.

Os lipomas possuem uma incidência de uma para cada mil pessoas e, geralmente, surgem em idades entre os 40 e os 60 anos de idade, de acordo com a revista Chilena de Dermatologia em relação à caracterização epidemiológica dos lipomas subcutâneos[1].

Sintomas de lipoma no pescoço

Estas bolinhas no pescoço têm tendência a ser indolores e a crescer lentamente. É comum que se localizem na parte lateral do pescoço e o sintoma mais severo que provocam é a compressão das estruturas na área do pescoço. Em casos raros, podem provocar dificuldade respiratória. Se isso acontecer, o médico indicará a extirpação cirúrgica para evitar complicações perante a permanência do lipoma no pescoço.

Assim que você notar uma pequena variação na estrutura normal do pescoço, consulte um especialista para descartar outros processos possíveis como a inflamação de um gânglio ou um cisto.

É provável que o médico realize uma ecografia, um exame de sangue e, posteriormente, uma biópsia do tecido do lipoma ou bolinha de gordura.

Lipoma no pescoço: causas, sintomas e como removê-lo - Sintomas de lipoma no pescoço

Retirada de lipoma no pescoço

Qual é a forma correta de remover um lipoma no pescoço? Os especialistas recomendarão um método específico dependendo das características da lesão e do paciente:

Liposucção

A primeira forma de remover um lipoma no pescoço consiste em fazer liposucção, que se realiza através de uma seringa com uma agulha para extrair a bola de gordura. É considerada a forma de eliminar lipomas de diferentes tamanhos evitando cicatrizes. No entanto, com esta técnica é difícil que o lipoma desapareça por completo.

Injeções de esteroides

Outra técnica consiste na aplicação de injeções de esteroides. Isto permite atrofiar a área da bolinha no pescoço e fazer com que diminua consideravelmente de tamanho. É especialmente adequada para lipomas no pescoço com um tamanho menir que 2.5 cm através de várias sessões ao mês.

Cirurgia de lipoma no pescoço

Por último, outra forma de eliminar a bolinha no pescoço consiste na extirpação cirúrgica, um procedimento bastante simples que se realiza de forma ambulatória sob anestesia local. Este método pode provocar alguns efeitos secundários como a formação de uma cicatriz e hematomas, mas é raro que o lipoma ou caroço de gordura volte a aparecer. A duração da intervenção é de cerca de 30 a 60 minutos, dependendo da gravidade do caso.

Este artigo é meramente informativo, no ONsalus.com.br não temos capacidade para receitar tratamentos médicos nem realizar nenhum tipo de diagnóstico. Convidamos você a recorrer a um médico no caso de apresentar qualquer tipo de condição ou mal-estar.

Se pretende ler mais artigos parecidos a Lipoma no pescoço: causas, sintomas e como removê-lo, recomendamos que entre na nossa categoria de Pele, cabelo e unhas.

Referências
  1. Orlandi, C., Bustos, F., Mujica, M., Fernández, C., Díaz, E., & Loubies, R. (2010). Caracterización epidemiológica de los lipomas subcutáneos. Rev. chil. dermatol, 26(1), 30-34.

Escrever comentário sobre Lipoma no pescoço: causas, sintomas e como removê-lo

O que lhe pareceu o artigo?
1 comentário
A sua avaliação:
Neide Mateus
cirurgia de lipoma quanto custa

Lipoma no pescoço: causas, sintomas e como removê-lo
1 de 2
Lipoma no pescoço: causas, sintomas e como removê-lo

Voltar ao topo da página