Partilhar

Orquiepididimite: causas, sintomas e tratamento

 
Por Dra. Ivonne Nieves Blanco, Médica Cirurgiã. 28 setembro 2020
Orquiepididimite: causas, sintomas e tratamento

O aparelho urogenital masculino pode ser afetado por diferentes doenças, uma das mais comuns é a orquiepididimite, uma inflamação que ocorre devido a uma infecção, traumatismo ou lesão na região do testículo e do epidídimo. O nome surge da união de orquite e epididimite.

Esta alteração chamada orquiepididimite pode afetar homens desde a infância até a fase adulta e pode surgir em apenas um ou em ambos os lados. Os testículos são as glândulas germinais masculinas encarregadas pela produção dos espermatozoides, enquanto o epidídimo é um ducto que tem a função de armazenar e transportar o esperma produzido nos testículos até o pênis.

A seguir, neste artigo do ONsalus, você aprenderá muito mais sobre a orquiepididimite: causas, sintomas e tratamento.

Também lhe pode interessar: Epididimite: tratamento, sintomas e causas

Causas da orquiepididimite

As causas da orquiepididimite são variadas, sua origem pode ser bacteriana, por traumatismos, lesões ou ingestão de medicamentos. A seguir, as conheceremos com mais detalhes:

Infecções

Diversas infecções testiculares podem ter como consequência a orquiepididimite:

  • Infecções do trato urinário: especialmente as originadas na urina, são causadas por bactérias como Escherichia coli, pseudomonas, enterobactérias e cocos Gram-positivos.
  • Infecções sexualmente transmissíveis: assim como as doenças sexualmente transmissíveis, causadas por bactérias como a Chlamydia trachomatis ou Neisseria gonorrhoeae, podem causar o aparecimento de infecções e inflamações testiculares e do epidídimo.

Algumas destas infecções podem surgir sem os sintomas da orquiepididimite, que são a secreção pela uretra e a ardência ao urinar.

  • Infecção da glândula parótida: esta é de origem viral e pode gerar uma orquite, a qual consiste na inflamação do testículo. Aparece frequentemente em crianças ou na puberdade, quando os anticorpos produzidos contra o vírus da caxumba atacam as células do testículo. Cabe destacar que, em alguns casos, esta lesão pode gerar a atrofia do testículo.
  • Infecções secundárias: como a Mycobacterium tuberculosis, causadora da tuberculose, pode causar uma epididimite em homens que estão imunodeprimidos. Do mesmo modo, a Brucelose, também conhecida como febre de malta, pode ocorrer em homens que tiveram contato com ovelhas, podendo sofrer uma epididimite.

Traumatismo

Sofrer uma pancada ou traumatismo direto na zona escrotal pode causar dor e inflamação no testículo, assim como no epidídimo, provocando o surgimento da orquiepididimite.

Medicamentos

A ingestão de alguns medicamentos para o coração, como os antiarrítmicos, em especial a amiodarona, tendem a se acumular na cabeça do epidídimo, o que provoca uma inflamação testicular, trazendo como consequência a orquiepididimite.

Orquiepididimite: causas, sintomas e tratamento - Causas da orquiepididimite

Sintomas da orquiepididimite

Os sintomas da orquiepididimite variam e dependem do grau da condição, contudo, é possível notar frequentemente:

  • Dor intensa na região escrotal de aparecimento brusco.
  • Aumento de tamanho do testículo.
  • Febre ou calafrios.
  • Aumento da frequência urinária.
  • Dor e ardência ao urinar.
  • Secreção no pênis, presença de sangue na urina e, inclusive, no sêmen.

Em alguns casos, também pode afetar o estado geral do paciente com náuseas e vômitos.

Veja mais informações no artigo Testículo inflamado: causas e tratamento.

Diagnóstico da orquiepididimite

Se você suspeita que está com esta condição, consulte o seu urologista de confiança. Através de uma análise, perguntas e exame físico, ele elaborará o diagnóstico preciso da sua situação, que pode ser uma orquiepididimite.

Inicialmente o médico solicitará:

  • Exame de sangue ou urina: a fim de detectar uma infecção.
  • Cultura de urina e antibiograma: é fundamental para detectar o germe causador da infecção, isto ajudará a receitar o antibiótico para neutralizar a bactéria causadora da infecção.
  • Ecografia escrotal: com este estudo será detectado o aumento de tamanho do epidídimo, além de se verificar como está o fluxo de sangue no testículo.

Caso você suspeite que esteja com esta alteração, vá ao seu urologista, o especialista indicado para fazer seu diagnóstico e te indicar o melhor tratamento para seu caso em específico.

Tratamento da orquiepididimite

A orquiepididimite é tratada pelo especialista em urologia e a indicação do tratamento dependerá da causa que tiver provocado a alteração.

Inicialmente, o tratamento será farmacológico através da prescrição de antibiótico por 21 dias nos casos de uma infecção de origem bacteriana. Também serão recomendados anti-inflamatórios não esteroides, tipo Ibuprofeno, para diminuir os sintomas da inflamação, dor e febre.

Caso a orquiepididimite seja causada pelo vírus causador da caxumba, o médico indicará repouso e tratamento farmacológico para controlar a dor ou inflamação testicular. Por outro lado, se a orquiepididimite for causada pela ingestão de um medicamento, o mesmo deverá ser suspenso imediatamente.

A solução cirúrgica é pouco frequente, feita uma vez que o tratamento farmacológico não tiver surtido efeito. Esta consiste em uma punção feita através da pele do escroto ou através de uma incisão cirúrgica quando houver um abscesso.

Além do tratamento indicado pelo urologista, é recomendado tomar algumas medidas gerais para garantir que o tratamento da orquiepididimite funcione, entre estas recomendações temos:

  • Descanso em cama por, pelo menos, 3 dias.
  • Colocar gelo no local durante 15 a 20 minutos para diminuir a dor e a inflamação.
  • Utilizar suspensório: assim se sentirá mais confortável, especialmente quando ficar de pé.
  • Não erguer pesos, isto pode agravar a inflamação e as doenças na região escrotal.

Este artigo é meramente informativo, no ONsalus.com.br não temos capacidade para receitar tratamentos médicos nem realizar nenhum tipo de diagnóstico. Convidamos você a recorrer a um médico no caso de apresentar qualquer tipo de condição ou mal-estar.

Se pretende ler mais artigos parecidos a Orquiepididimite: causas, sintomas e tratamento, recomendamos que entre na nossa categoria de Sistema reprodutor masculino.

Bibliografia
  • Alapont Alacreu, J. M., Gómez López, L., Delgado, F., Palmero Martí, J. L., Pacheco Bru, J. J., Pontones Moreno, J. L., & Jiménez Cruz, J. F. (2004). Orquiepididimitis por brucela. Actas Urológicas Españolas, 28(10), 774-776.
  • Armant, F. B., Arasanz, M. B., & Creixentí, J. B. (2003). Dolor escrotal agudo. FMC-Formación Médica Continuada en Atención Primaria, 10(8), 525-535.

Escrever comentário sobre Orquiepididimite: causas, sintomas e tratamento

O que lhe pareceu o artigo?

Orquiepididimite: causas, sintomas e tratamento
1 de 2
Orquiepididimite: causas, sintomas e tratamento

Voltar ao topo da página