Partilhar

Pielonefrite: Sintomas, tratamento e causas

Por Nicolas Garin, Redator ONsalus. 14 novembro 2017
Pielonefrite: Sintomas, tratamento e causas

A pielonefrite se refere a um tipo de infecção que tem origem no trato urinário, especificamente na uretra ou na bexiga e que, em seguida, se expande para os rins, prejudicando a função normal desses órgãos. É importante que seja tratada o mais rápido possível para evitar possíveis complicações e evitar que cause danos nos rins durante toda a vida. Em muitos casos, é uma consequência de cistite repetitiva, cálculos renais ou alterações estruturais nos rins ou nas vias urinárias, entre outras condições. Embora não seja muito comum, é uma doença que se pode tornar crônica e por isso é essencial agir rapidamente consultar um especialista. No ONsalus, explicamos em detalhe quais são as causas, sintomas e tratamento da pielonefrite.

Pielonefrite: causas

A pielonefrite é uma infecção renal que, geralmente, ocorre quando os micro-organismos ou bactérias provenientes da flora fecal se movem através dos ureteres, os tubos que ligam os rins à bexiga, e se multiplicam. Os micro-organismos que tendem a causar esse tipo de infecção são bactérias como Escherichia coli, Klebsiella spp e Proteus spp e, destas, a E.coli é a mais frequente, provocando mais de 80% dos casos. Embora ocorra em raras ocasiões, as bactérias também se podem espalhar até aos rins através do fluxo sanguíneo.

Em seguida, detalhamos quais são os fatores que podem aumentar o risco de padecer de pielonefrite e em que casos você está mais propenso a desenvolver este problema:

  • Sexo feminino: Está comprovado que as mulheres têm um risco mais elevado de sofrer de infecção nos rins. Isto ocorre porque a sua uretra é mais curta que a dos homens, pelo que as bactérias se podem mover para a bexiga muito mais facilmente. Além disso, no corpo feminino a uretra se encontra muito próxima da vagina e do ânus, o que também facilita a entrada de microrganismos na bexiga e, uma vez que se encontra lá, é possível que chegue até aos rins.
  • Estar grávida: durante a gravidez, especialmente no último trimestre, a pressão excessiva que é exercida sobre a uretra pode aumentar o risco de pielonefrite. Por isso é importante se fazer controles de urina regulares durante a gestação e receber o tratamento adequado caso seja necessário.
  • Antecedentes familiares: as pessoas que têm familiares diretos que habitualmente tendem a sofrer de infeções urinárias, são mais propensas a padecer desta doença.
  • Obstrução das vias urinárias: Qualquer condição que impeça a bexiga de esvaziar completamente ou em que exista dificuldade em urinar pode aumentar o risco de desenvolver uma infecção nos rins. Podem ser, por exemplo, a presença de cálculos renais, anomalias nas vias urinárias ou aumento da próstata, no caso dos homens.
  • Refluxo vesico ureteral: é uma condição faz com que a urina regresse aos ureteres em pequenas quantidades, isto é, que flua na direção oposta ao habitual. Isto faz com que as pessoas que sofrem da condição tenham infecções urinárias de forma repetitiva.
  • Cateter urinário: quando os cateteres usados para drenar a urina são usados durante um tempo prolongado, as probabilidades de sofrer uma infecção urinária aumentam.
  • Sistema imunológico debilitado: os pacientes com câncer ou AIDS têm um sistema imunológico mais fraco e a pielonefrite pode ocorrer de forma mais grave.
Pielonefrite: Sintomas, tratamento e causas - Pielonefrite: causas

Tipos e sintomas de pielonefrite

É conveniente assinalar que existem dois tipos diferentes de pielonefrite e, com base nisso, podemos falar de uns sintomas ou outros.

Pielonefrite aguda

Neste caso, a infecção surge de forma repentina e intensa e os sintomas possíveis são os seguintes:

  • Dor na zona lombar unilateral ou bilateral;
  • Febre elevada acima de 38 º C e calafrios;
  • Náuseas e vômitos;
  • Dores de cabeça;
  • Fraqueza e mal estar geral;
  • Perda de apetite;
  • Dores abdominais;
  • Dor e ardência ao urinar;
  • Urinar com mais frequência;
  • Urina com cor anormal, com presença de sangue e/ou com um odor mais forte;
  • Pessoas idosas também podem sentir distúrbios mentais ou um estado de confusão.

Pielonefrite crônica

É uma infecção renal prolongada que pode não é resolvida facilmente, pois é observada em pessoas que sofrem de danos nos rins devido ao sofrimento de cálculos, infecções agudas repetitivas ou outras condições como anomalias anatômicas. Isto faz com que este grupo seja mais propenso a desenvolver este tipo de infecções.

Pode ser assintomática por um longo período de tempo ou causar sintomas como dor abdominal, febre, perda de peso, desconforto e presença de sangue na urina. Compromete gravemente a função dos rins, o que a longo prazo pode acabar resultando em insuficiência renal.

Pielonefrite: Sintomas, tratamento e causas - Tipos e sintomas de pielonefrite

Pielonefrite: tratamento

Tratamento da pielonefrite aguda

Sendo uma doença infecciosa, o tratamento é baseado na administração de antibióticos por via oral. É importante seguir rigorosamente as instruções do médico sobre a dosagem recomendada e a duração desse tratamento, pois varia de caso para caso. Em geral, a pielonefrite não complicada tem um tratamento de 14 dias, mas esta duração pode aumentar até aos 21 dias em casos mais graves.

A pielonefrite é uma doença que pode implicar o internamento hospitalar do paciente quando existem complicações como sepse (resposta inflamatória do corpo a uma infecção grave), insuficiência renal crônica, dores muito intensas e sangue abundante na urina, assim como casos em que pessoa acometida sofre de alguma doença grave e não pode continuar o tratamento por via oral, ou não evolui depois de finalizar o tratamento antibiótico. Neste caso, os antibióticos podem ser administrados por via intravenosa e a sua duração vai depender do estado em que se encontra o doente e da gravidade da infecção.

Tratamento da pielonefrite crônica

Quando a pielonefrite é crônica, pode ser necessário recorrer a um tratamento antibiótico a longo prazo. Além disso, é essencial ter um acompanhamento médico exaustivo da doença. Normalmente, as infecções renais frequentes ou crônicas, são consequência de outros problemas médicos como anomalias estruturais. Por isso, é possível que o médico recomende consultar outros especialistas para poder tratar as causas subjacentes ou inclusive uma intervenção cirúrgica. Além disso, o paciente receberá orientações dietéticas e hábitos de vida para prevenir futuras infecções urinárias.

Pielonefrite: Sintomas, tratamento e causas - Pielonefrite: tratamento

Como tratar infecção renal - Recomendações

Além de o tratamento médico com antibióticos ser imprescindível, os pacientes que sofrem de uma infecção renal deste tipo devem adotar as seguintes medidas que vão ajudar a recuperar mais rapidamente e favorecer o seu bem estar:

  • Repousar quando os sintomas se manifestam de forma intensa e as dores são muito fortes;
  • Aumentar a ingestão de líquidos saudáveis, bebendo muita água durante o dia;
  • Consultar o médico para saber se é possível tomar medicamentos indicados para baixar a febre e aliviar as dores, assim como outros sintomas que podem surgir;
  • Manter uma boa higiene genital, se limpar da frente para trás ao realizar as necessidades e urinar sempre depois das relações sexuais são outras medidas que reduzem o risco de sofrer de infecções urinárias.
Pielonefrite: Sintomas, tratamento e causas - Como tratar infecção renal - Recomendações

Este artigo é meramente informativo, no ONsalus.com.br não temos capacidade para receitar tratamentos médicos nem realizar nenhum tipo de diagnóstico. Convidamos você a recorrer a um médico no caso de apresentar qualquer tipo de condição ou mal-estar.

Se pretende ler mais artigos parecidos a Pielonefrite: Sintomas, tratamento e causas, recomendamos que entre na nossa categoria de Rins e sistema urinário.

Escrever comentário sobre Pielonefrite: Sintomas, tratamento e causas

O que lhe pareceu o artigo?
1 comentário
Michele
Muito obrigada pela informação.. venho sofrendo a um bom tempo com a pielonifrite ' acredito que ela seja crônica. Ótimo texto, foi de grande aproveito!
Nídia do Carmo (Editor/a de ONsalus.com.br)
Oi Michele! Que bom que as dicas ajudaram. Rápidas melhoras!

Pielonefrite: Sintomas, tratamento e causas
1 de 5
Pielonefrite: Sintomas, tratamento e causas

Voltar ao topo da página