Doenças do sistema imunitário

Caroço na axila do homem: causas e tratamento

 
Isbelia Farias
Por Isbelia Farias. 3 abril 2024
Caroço na axila do homem: causas e tratamento

Os caroços na axila em homens podem ter várias causas, inclusive reações alérgicas a medicamentos ou sabonetes, lipomas, abscessos, entre outros. Algumas dessas causas podem ser benignas e não exigir tratamento agressivo, enquanto outras podem ser indicativas de condições mais graves.

Esses nódulos podem variar de tamanho, ser inflamatórios ou não inflamatórios, dolorosos ou indolores, moles ou duros. Eles podem ocorrer isoladamente ou em grupos e afetar uma ou ambas as axilas. Dependendo do tamanho e da causa, podem limitar a mobilidade do braço, causar sensibilidade a determinados produtos e causar desconforto ou dor ao se esfregarem nas roupas.

Neste artigo do ONsalus, explicaremos algumas das causas mais comuns de caroço na axila do homem, bem como as opções de tratamento mais adequadas.

Índice

  1. Reação alérgica
  2. Lipomas
  3. Nódulo muscular
  4. Hidradenite supurativa
  5. Foliculite
  6. Abscesso na axila
  7. Vírus
  8. Doença de Castelman
  9. Linfoma
  10. Leucemia
  11. Câncer de mama

Reação alérgica

Uma reação alérgica a desodorantes, antitranspirantes, medicamentos, vacinas, picadas etc. pode provocar um caroço na axila devido à inflamação dos gânglios linfáticos em resposta ao sistema imunológico. Além do inchaço, podem ocorrer sintomas como queimação, coceira, vermelhidão e erupção cutânea.

Tratamento

Entre todos esses fatores que podem causar alergia e, consequentemente, o caroço na axila, é necessário saber a causa exata. Se for devido a uma vacina, o caroço não será grave, mas se aparecer depois de começar a tomar um medicamento, você deve consultar seu médico para discutir a possibilidade de substituí-lo por outro medicamento. Se for uma reação a uma picada de inseto, o problema pode ser resolvido com um antialérgico, pois eles também causam muita coceira.

Lipomas

São massas de tecido adiposo que não são cancerosas e geralmente crescem lentamente. Embora sua aparência possa ser preocupante, eles geralmente não representam um risco significativo à saúde e sua causa exata ainda não foi determinada. Em geral, são bem pequenos, possivelmente não mais do que 5 cm de diâmetro, e são móveis ao toque.

Tratamento

Embora não sejam perigosos em si, o manuseio excessivo pode lesionar os nervos próximos, o que pode causar dor. Portanto, se elas interferirem nas atividades diárias, seu médico poderá recomendar a remoção cirúrgica como solução.

Leia mais no seguinte artigo: Lipoma na axila: o que é, causas e tratamento.

Caroço na axila do homem: causas e tratamento - Lipomas

Nódulo muscular

Se exercícios forem realizados de maneira excessiva ou se fizer um grande esforço físico, é possível que esse tipo de nóduki muscular apareça e a área fique inflamada.

Tratamento

Em geral, não é necessário mais do que repouso para uma recuperação mais rápida, já que eles costumam se resolver sozinhos. Entretanto, se o problema persistir, é aconselhável consultar um médico para descartar outras condições.

Hidradenite supurativa

Não é muito comum, mas alguns homens podem desenvolvê-la devido ao bloqueio das glândulas sudoríparas e à inflamação dos folículos. A hidradenite não é uma infecção e suas causas podem ser hormonais, genéticas, obesidade, tabagismo ou problemas no sistema imunológico. Os inchaços podem ter o tamanho de uma espinha, mas podem aumentar, causando dor e inflamação.

Os inchaços podem formar túneis sob a pele e secretar pus, levando a cicatrizes que dificultam a movimentação dos braços.

Tratamento

O tratamento se concentra na prevenção da formação de novas lesões, na eliminação de fístulas e na redução da inflamação. Ele está previsto em três estágios. No primeiro estágio, são geralmente prescritos corticosteroides intralesionais, além de antibióticos. No segundo estágio, além dos antibióticos, o médico pode realizar a drenagem, o desbridamento ou a remoção da cobertura. No terceiro estágio, o médico pode prescrever adalimumabe, realizar excisão cirúrgica e, em seguida, enxerto ou reparo.

Foliculite

Ocorre quando a base do pelo, que fica sob a pele, fica inflamada, seja após o barbear ou devido ao uso de roupas apertadas.

Tratamento

Recomenda-se aplicar compressas mornas, limpar a área afetada, usar um creme antibiótico e, se os sintomas não desaparecerem em alguns dias, o médico poderá prescrever um antifúngico ou um antibiótico.

Abscesso na axila

Esses abscessos geralmente são quentes ao toque, são bolsas cheias de pus e causam dor intensa. Eles são conhecidos como "furúnculos"; quando vários furúnculos se unem, formando uma rede, são chamados de "carbúnculos".

Tratamento

Recomenda-se o uso de compressas quentes. Entretanto, se houver febre, é importante consultar um médico para avaliar a possibilidade de drenagem do abscesso e prescrever um antibiótico.

Caroço na axila do homem: causas e tratamento - Abscesso na axila

Vírus

Um caroço na axila causado por uma infecção viral é geralmente resultado do inchaço dos linfonodos. Essa inflamação pode ocorrer quando o sistema imunológico responde a uma infecção no corpo causada por vírus como o vírus Epstein-Barr, HIV, catapora e herpes zoster, sarampo ou caxumba.

Tratamento

Um médico deve ser consultado para prescrever o tratamento adequado, pois o tratamento varia de acordo com o tipo de vírus que está afetando o paciente. Repouso, hidratação e analgésicos de venda livre podem ajudar a controlar os sintomas.

Doença de Castelman

Essa doença é causada por um crescimento acelerado e excessivo de células no sistema linfático. Os homens com essa doença podem apresentar aumento dos linfonodos, perda de peso, falta de apetite, febre, fadiga e suores noturnos, entre outros sintomas.

Tratamento

O tratamento geralmente é a cirurgia, a radioterapia ou a quimioterapia.

Linfoma

O linfoma é um tipo de câncer que afeta as células do sistema linfático. Há vários tipos e subtipos de linfoma, como o linfoma de Hodgkin e o linfoma não Hodgkin.

Tratamento

O tratamento pode incluir radiação, quimioterapia, transplante de medula óssea, terapia com linfócitos T ou outras opções consideradas apropriadas pelo médico.

Leucemia

É um tipo de câncer que afeta os glóbulos brancos do sangue e, quando se espalha para a região axilar, pode causar a formação de nódulos.

Tratamento

As opções incluem quimioterapia, terapia direcionada, radioterapia ou outras alternativas que o especialista considere mais adequadas e adaptadas às necessidades específicas do paciente.

Câncer de mama

Os homens também podem desenvolver esse tipo de câncer porque, assim como as mulheres, eles têm tecido mamário. As células cancerosas podem afetar o sistema linfático e se espalhar para os linfonodos da axila.

Tratamento

As opções de tratamento podem incluir quimioterapia, radioterapia, terapia hormonal, terapia direcionada ou cirurgia, dependendo das características específicas do câncer e do paciente.

Este artigo é meramente informativo, no ONsalus.com.br não temos capacidade para receitar tratamentos médicos nem realizar nenhum tipo de diagnóstico. Convidamos você a recorrer a um médico no caso de apresentar qualquer tipo de condição ou mal-estar.

Se pretende ler mais artigos parecidos a Caroço na axila do homem: causas e tratamento, recomendamos que entre na nossa categoria de Sistema imunitário.

Bibliografia
  • Acosta-Maldonado, Brenda L., David Hernández-Ríos, and Porfirio R. Acosta-Rangel. "Carcinoma de mama masculino." CIMEL Ciencia e Investigación Médica Estudiantil Latinoamericana 11.1 (2006): 44-46.
  • Carrascal, Edwin, et al. "Epidemiología y patología de la leucemia/linfoma de células T del adulto en Cali y el suroccidente colombiano." Colombia Médica 35.1 (2004): 12-17.
  • Charúa-Guindic, Luis, et al. "Hidradenitis supurativa." Cirugía y cirujanos 74.4 (2006): 249-255.
  • Ron-Guerrero, Carlos S., et al. "Epidemiología de los linfomas del Centro Estatal de Cancerología de Nayarit." Revista de Hematología 16.2 (2015): 109-114.

Escrever comentário

O que lhe pareceu o artigo?
1 de 3
Caroço na axila do homem: causas e tratamento