Partilhar

Cisto no ovário: sintomas, causas e tratamentos

 
Por Ana Ferraz. 29 março 2019
Cisto no ovário: sintomas, causas e tratamentos

Podemos definir um cisto no ovário como uma espécie de bolsa repleta de líquido que se desenvolve na superfície ou no interior dos ovários. Grande parte das mulheres têm cistos de ovário em algum momento determinado da sua vida, no entanto, eles são mais comuns em mulheres que se encontram em idade reprodutiva, ou seja entre puberdade e a menopausa. Mesmo que a maioria dos cistos de ovário seja de caráter benigno, é recomendado se submeter aos exames ginecológicos adequados para detectá-los e descartar riscos deles se transformarem em tumores malignos, algo fundamental para prevenir o desenvolvimento do câncer de ovário.

Nesse artigo do ONsalus, te explicaremos tudo o que você precisa saber em relação a cisto no ovário, como o que é, quais são suas causas, sintomas e tratamentos.

O que causa cisto no ovário

O que é cisto no ovário? E o que causa cisto no ovário? Como já começamos a explicar, os cistos no ovário são bolsas cheias de líquido que se desenvolvem no interior ou próximo aos ovários e, mesmo que se possa distinguir vários tipos, os mais comuns, e que são formados em um processo natural durante o ciclo menstrual, são denominados cistos funcionais.

No organismo de uma mulher, todo mês cresce um folículo ovariano (onde se desenvolve o óvulo) que produz os hormônios estrógeno e progesterona e que libera o óvulo quando ocorre o processo de ovulação.

No entanto, em algumas ocasiões, esse folículo não chega a se abrir e continua crescendo, o que leva à formação do que se conhece por cisto funcional. Esses cistos podem se diferenciar em dois tipos:

  • Cisto folicular: o cisto folicular no ovário é produzido quando o folículo não se abre e, assim, não consegue liberar o óvulo maduro. Esse folículo, então, continua crescendo e acaba desenvolvendo um cisto cheio de uma espécie de líquido transparente. Esse tipo de cisto no ovário não costuma a gerar dor e, de maneira geral, desaparece de maneira espontânea entre 1 e 3 meses.
  • Cisto de corpo lúteo: em algumas ocasiões, pode acontecer que a abertura pela qual o óvulo foi liberado se fecha e o líquido fica acumulado dentro do folículo. Mesmo que esse tipo de cisto no ovário também costume a desaparecer em poucas semanas de maneira espontânea, pode acontecer que esse cisto cresça até alcançar uns 4 centímetros de diâmetro, o que pode causar uma hemorragia ou torção no ovário, produzindo fortes dores pélvicas ou abdominais.

Esses cistos funcionais no ovário não devem ser confundidos com outros tipos de cisto, que podem se formar devido a certas doenças e inflamações e ser malignos, como é o caso da síndrome do ovário policístico, da endometriose e do câncer de ovário.

Sintomas de cisto no ovário

É importante ressaltar que os cistos no ovário, em sua maioria, são pequenos e não contam com sintomas. Eles têm uma chance maior de provocar mal estar ou dor quando aumentam de tamanho podendo se romper, sangrar ocasionar uma torção das trompas de Falópio e incomodar durante as relações sexuais. Além disso, o cisto no ovário pode atrasar a menstruação.

No caso que se manifestem, os sintomas de cisto no ovário podem ser os seguintes:

  • Dores abdominais constantes, que podem se estender até as costas e as pernas.
  • Distensão ou inchaço abdominal.
  • Dores pélvicas durante os dias da menstruação e nos dias que a antecedem.
  • Irregularidades na menstruação.
  • Dores durante as relações sexuais, o que se conhece clinicamente como dispareunia.
  • Náuseas e vômito.
  • Sensibilidade nos seios.
  • Sangramento vaginal anormal
  • Pressão no reto e na bexiga junto à necessidade frequente de urinar.

Quando as dores que são experienciadas são repentinas, muito intensas e parecidas a uma cólica, pode ser um indício de complicações. Nesses casos, cisto no ovário é perigoso e, por isso, um ginecologista deve ser consultado.

Como saber se tenho cisto no ovário

E como saber se tenho cisto no ovário? Permanecer atenta a qualquer sintoma ou mudança anormal é fundamental e procurar um ginecologista é recomendado ao experienciar um inchaço abdominal inexplicável ou uma dor intensa ou espasmódica na parte baixa do abdômen.

Ao sinal de outros sintomas, como suor, calafrios, aumento da frequência respiratória, enjoos, fraqueza, perda de peso e sangramentos vaginais anormais e sem motivos aparentes, deve-se procurar ajuda médica o quanto antes.

Como já afirmamos no começo do artigo, a maioria dos cistos no ovário, seja cisto no ovário esquerdo, seja cisto no ovário direito, é benigna. Mesmo assim é essencial realizar todos os exames ginecológicos de rotina para poder detectar cistos que podem não apresentar sintomas, mas que na realidade são malignos. Em casos mais graves, mas também bem mais raros, cisto no ovário pode virar câncer.

Cisto no ovário: como diagnosticar

O cisto no ovário pode ser identificado através de um exame pélvico. Mas quando o ginecologista acredita que pode haver um cisto, outros exames podem complementar e melhorar o diagnóstico, como:

  • Ultrassonografia pélvica transvaginal.
  • Exame de sangue.
  • Exame dos níveis hormonais.
  • Ressonância magnética da região pélvica.
  • Teste de gravidez para descartar que a mulher esteja grávida: cisto no ovário pode ser confundido com gravidez já que alguns dos sintomas do cisto, como o inchaço da área abdominal, podem ser semelhantes aos de uma gravidez. Por isso, realizar um teste de gravidez pode ajudar a tirar as dúvidas. No entanto, também é importante dizer que que tem cisto no ovário pode engravidar.

Como tratar cisto no ovário

O tratamento do cisto no ovário muda de caso em caso e leva em consideração a idade da paciente, assim como o tamanho e os sintomas e características principais do cisto.

Quando se tratam de cistos funcionais, geralmente não é necessário iniciar um tratamento específico já que estes tendem a desaparecer de maneira espontânea após algumas semanas ou meses.

No entanto, para as mulheres as quais a presença de cistos no ovário é frequente, o ginecologista pode receitar um anticoncepcional para cisto no ovário. Esse tratamento pode ajudar a reduzir as chances de novos cistos surgirem.

Em outros casos, pode ser necessária uma cirurgia de cisto no ovário. Mas quando o cisto no ovário deve ser operado?

Procedimentos cirúrgicos costumam acontecer quando os cistos não desaparecem depois de uns meses e ocasionam sintomas.

O tamanho do cisto no ovário para operar também geralmente é superior a 10 centímetros. Mulheres que estão na menopausa ou que já passaram essa etapa e que também têm cistos no ovário podem ter que operar. As cirurgias que podem ser realizadas para cisto no ovário são:

  • Laparoscopia: se realiza uma pequena incisão próxima ao umbigo para observar a área pélvica por dentro e remover o cisto. Essa intervenção é recomendada para mulheres que tenham cistos menores e que parecem ser benignos.
  • Laparotomia: se realiza uma incisão maior no abdômen para extrair o cisto, que depois será examinado para saber se é ou não cancerígeno. No caso que seja um cisto maligno no ovário, outros exames e testes deverão ser feitos para determinar se é necessário retirar os ovários e outros tecidos próximos.

Já se os cistos no ovário forem consequência de outras doenças, como endometriose ou a síndrome dos ovários policísticos, outros tratamentos podem ser recomendados pelo ginecologista.

Este artigo é meramente informativo, no ONsalus.com.br não temos capacidade para receitar tratamentos médicos nem realizar nenhum tipo de diagnóstico. Convidamos você a recorrer a um médico no caso de apresentar qualquer tipo de condição ou mal-estar.

Se pretende ler mais artigos parecidos a Cisto no ovário: sintomas, causas e tratamentos, recomendamos que entre na nossa categoria de Sistema reprodutor feminino.

Bibliografia
  • WebMD. What is an Ovarian Cyst? - Symptoms, Types, and Treatments. Disponível em: <https://www.webmd.com/women/guide/ovarian-cysts#1>. Acessado em: 28 de abril de 2019.

Escrever comentário sobre Cisto no ovário: sintomas, causas e tratamentos

O que lhe pareceu o artigo?

Cisto no ovário: sintomas, causas e tratamentos
Cisto no ovário: sintomas, causas e tratamentos

Voltar ao topo da página