Partilhar

Clamídia no homem: sintomas e tratamento

Por Martim Pereira, Redator ONsalus. Atualizado: 15 junho 2018
Clamídia no homem: sintomas e tratamento

A clamídia é uma das doenças de transmissão sexual mais comuns, afetando uma porcentagem relevante de homens e mulheres sexualmente ativos que não usam preservativo, especialmente quando existem vários parceiros. Como muitas das pessoas afetadas não apresentam sintomas, é muito fácil contagiar outras pessoas quando não se suspeita da condição. Nesse artigo do ONsalus, explicamos a forma de contágio, os sintomas e o tratamento da clamídia no homem, além das chaves imprescindíveis para preveni-la.

Também lhe pode interessar: Candidíase no homem: sintomas e tratamento

Como se pega clamídia?

A clamídia é uma infecção bacteriana provocada pela bactéria clamidia trachomatis e é transmitida através con contato sexual vaginal, anal ou oral com uma pessoa infectada sem usar preservativo. Compartilhar brinquedos sexuais sem lavá-los previamente, sem protegê-los com preservativo ou sem mudar a camisinha quando é compartilhada entre várias pessoas também pode provocar o contágio dessa condição.

Essa doença sexualmente transmissível (DST) é uma das mais comuns, especialmente entre pessoas jovens que contam com diversos parceiros sexuais e que não se protegem adequadamente nos encontros. Em muitos casos, pode ser acompanhada de gonorreia, outra DST frequente.

Quando uma pessoa contrai essa condição, pode de transmitir a bactéria em seguida e continuar transmitindo até receber um tratamento para a infecção. Contrair clamídia uma vez e receber o tratamento oportuno não oferece imunidade perante um novo contágio, sendo essencial que você se proteja em cada encontro sexual.

Clamídia: sintomas

Em muitos casos de mulheres contagiadas com clamídia, assim como em homens que contraem a bactéria, não costumam aparecer sintomas. Isso faz com que, se não for feito um controlo médico adequado, passem anos ou meses até identificar a condição, provocando consequências para a saúde.

Quando se manifestam, os sintomas de clamídia no homem mais comuns são:

  • Dificuldade para urinar, ardência ou dor durante a micção.
  • Secreções do pênis.
  • Coceira, vermelhidão ou desconforto na ponta do pênis, precisamente onde se encontrar a abertura para urinar.
  • Inflamação, desconforto e sensibilidade nos testículos.

Se a bactéria for transmitida por via anal, também podem surgir alguns sintomas como:

  • Dor retal.
  • Secreções anormais nessa zona.
  • Sangramento sem motivo aparente.

Se você apresenta um ou vários desses sintomas, consulte um urologista com urgência.

Clamídia no homem: sintomas e tratamento - Clamídia: sintomas

Clamídia: tratamento

Assim que o urologista confirma a clamídia, é necessário iniciar o tratamento o mais rápido possível. Se você tem um parceiro ou parceira, deve informá-lo sobre a situação para que também receba o tratamento adequado mesmo que não apresente sintomas, caso contrário a infecção persistirá.

Por se tratar de uma bactéria, o tratamento da clamídia é realizado com antibióticos e costuma durar uma semana, sendo essencial seguir as instruções medicamentes estritamente.

A medicação pode ser tomada em dose única e nesse caso o paciente deve esperar uma semana até ter relações sexuais novamente. Também pode ser administrado em várias doses durante 7 dias, período no qual o paciente não deve ter sexo.

Clamídia: complicações

Quando não existe tratamento, as complicações da clamídia no homem podem acabar por afetar a sua saúde sexual, provocando fortes infecções urinárias, inflamação testicular e dor na zona, o que por sua vez pode causar vários desconfortos e febre, sintomas que desaparecem quando se trata a condição principal.

Adicionalmente, padecer dessa DST sem receber tratamento aumenta a probabilidade de contrair outras infecções e doenças sexualmente transmissíveis como HIV.

Clamídia: prevenção

Prevenir a clamídia é possível, tendo em conta algumas medidas básicas que ajudam a evitar o contágio dessa e qualquer outra DST, por isso no ONsalus recomendamos:

  • Usar sempre preservativo durante qualquer relação sexual vaginal ou anal, desde o começo da mesma até ao final. Basta uma simples troca de fluidos sem proteção para contrair uma DST.
  • Usar quadrados de látex para o sexo oral, o que ajuda a prevenir a transmissão por esse meio.
  • Evitar ter diversos parceiros sexuais, caso seja o caso a proteção deve ser aumentada ao máximo.
  • Antes de iniciar a relação sexual desprotegida com alguém, é essencial garantir que ambos estão saudáveis, pelo que se recomenda fazer os exames médicos para descartar doenças de transmissão sexual.
  • Se você suspeita que tem clamídia ou qualquer outra doença sexualmente transmissível, não tenha relações sexuais com ninguém e visite um centro médico o mais rápido possível.
Clamídia no homem: sintomas e tratamento - Clamídia: prevenção

Este artigo é meramente informativo, no ONsalus.com.br não temos capacidade para receitar tratamentos médicos nem realizar nenhum tipo de diagnóstico. Convidamos você a recorrer a um médico no caso de apresentar qualquer tipo de condição ou mal-estar.

Se pretende ler mais artigos parecidos a Clamídia no homem: sintomas e tratamento, recomendamos que entre na nossa categoria de Sistema reprodutor masculino.

Escrever comentário sobre Clamídia no homem: sintomas e tratamento

O que lhe pareceu o artigo?
1 comentário
A sua avaliação:
Jonas
informação muito útil sobre clamídia!!

Clamídia no homem: sintomas e tratamento
1 de 3
Clamídia no homem: sintomas e tratamento

Voltar ao topo da página