Partilhar

Como saber se o DIU saiu do lugar

 
Por Nídia do Carmo, Editora e redatora ONsalus. Atualizado: 2 abril 2019
Como saber se o DIU saiu do lugar

O DIU é um pequeno dispositivo em forma de "T" feito com plástico flexível que é colocado dentro do útero para prevenir a gravidez indesejada. Na verdade, existem dois dispositivos intrauterinos que são os mais recomendados, um libera uma pequena dose de carga hormonal, enquanto que o outro contém cobre e é conhecido pelo apelido de "T de cobre". Qualquer um destes DIU exerce a mesma função no corpo da mulher e normalmente são recomendados para mulheres que já foram mães, que não se sentem bem tomando a pílula anticoncepcional e que buscam um método anticoncepcional de longo prazo, já que o DIU hormonal tem uma duração de cinco anos, enquanto que o de cobre pode durar até 12 anos.

O dispositivo intrauterino é um dos métodos anticoncepcionais mais eficazes atualmente, na verdade, as estatísticas garantem que menos de uma mulher a cada 100 engravida utilizando estes dispositivos. No entanto, embora sua eficácia seja comprovada, a maioria das mulheres com DIU têm medo de que o dispositivo se mova e deixe de ser um método seguro por ter saído do lugar. A verdade é que esse medo não é infundado, já que entre as complicações destes anticoncepcionais ressalta-se a expulsão do mesmo. Neste artigo do ONsalus explicaremos como saber se o DIU saiu do lugar para que você conheça outras complicações associadas a estes dispositivos, entendendo de forma clara seu funcionamento.

Também lhe pode interessar: Posso engravidar usando DIU? Resposta aqui!

Como funciona o DIU

A função anticoncepcional destes dispositivos consiste em afetar a forma com a qual os espermatozoides se movem para impedir que os mesmos cheguem ao óvulo, portanto, a fecundação se torna impossível e não pode haver a gravidez. Além disso, acredita-se que os DIU alteram o revestimento do útero, evitando que o óvulo fertilizado fique preso no endométrio, contudo, este efeito ainda não foi comprovado.

No caso do DIU com liberação hormonal, o dispositivo secreta progestina, hormônio que é capaz de impedir que os ovários liberem óvulos, o que impossibilita completamente a gravidez, já que não pode haver fecundação se não há óvulo para se unir com o espermatozoide. Além disso, a progestina também age engrossando a mucosa cervical para que esta bloqueie o esperma e evite que este se una com o óvulo.

Quem pode usar DIU

Antes de decidir utilizar um DIU como método anticoncepcional, é necessário visitar o ginecologista para que ele faça um exame geral da saúde da mulher, receite exames hormonais e depois uma avaliação completa do tamanho, forma e estado do útero, para comprovar se este método anticoncepcional é seguro e não causará maiores complicações.

Nos seguintes casos não se recomenda que a mulher utilize o DIU como método de proteção:

  • Infecção pélvica nos últimos três meses depois de um nascimento ou aborto.
  • A mulher tem ou teve alguma doença sexualmente transmissível.
  • Suspeita de gravidez.
  • Câncer cervical ou câncer de útero.
  • Sangramento vaginal anormal.
  • Tuberculose pélvica.
  • Perfuração do útero durante a colocação do DIU.
  • Alergia ou reação ao cobre.
  • Câncer de mama.
  • Doença hepática.

Saiba mais sobre este método contraceptivo acessando o artigo DIU: para que serve, vantagens e desvantagens.

Como saber se o DIU saiu do lugar - Como funciona o DIU

O DIU pode sair do lugar?

Depois da colocação do DIU, o útero começará a apresentar contrações como uma resposta normal à presença de um corpo estranho. Tais contrações uterinas podem durar os três primeiros meses e durante estes é provável que o dispositivo seja completa ou parcialmente empurrado para baixo. As expulsões são mais frequentes durante a menstruação, quando o útero está mais dilatado, e menos frequente entre os ciclos.

O DIU pode ser expulso ao longo do primeiro ano, mas depois do terceiro mês diminui a probabilidade de deslocamento. As expulsões são pouco frequentes durante o segundo ano de uso do DIU. Da mesma forma, as expulsões são mais frequentes em mulheres jovens que não foram mães do que em mulheres mais velhas que já tiveram filhos. Em 20% dos casos, o deslocamento do DIU passa despercebido.

Como saber se o DIU saiu do lugar

Tendo em vista que os dispositivos intrauterinos são métodos mecânicos, uma das complicações da sua utilização é a possibilidade do DIU se deslocar da sua posição original e imediatamente afetar sua eficiência. O movimento destes anticoncepcionais também pode causar lesões no útero, rasgos e lesões que podem causar infecções e infertilidade. Diante deste panorama, se torna muito importante saber se o DIU está bem colocado e poder reconhecer os sintomas do seu deslocamento.

A probabilidade do DIU se mover do seu lugar é maior durante os primeiros três meses após a sua colocação e, embora mais para frente também seja possível, é menos frequente. Da mesma forma, é muito mais comum que o DIU seja expulso durante o período menstrual, por isso que é importante você sempre conferir os absorventes para ter certeza de que o DIU não saiu, e caso isto tenha acontecido, você deverá ir ao médico e iniciar o uso de um método anticoncepcional substituto, como o preservativo.

Como saber se o DIU deslocou

Para saber se o DIU permaneceu bem colocado entre as menstruações, você pode verificar a localização dos seus cordões ou fios. Para isso, siga as seguintes instruções:

  1. Lave as mãos com água e sabonete antibacteriano.
  2. Fique em posição de agachamento.
  3. Introduza em sua vagina o dedo indicador ou médio até tocar o colo do útero, o qual você poderá reconhecer porque é elástico e firme ao tato, similar à ponta do nariz.
  4. Uma vez encontrado o colo do útero, tente tocar as pontas dos cordões do DIU. Se os encontrar, o dispositivo está corretamente colocado e não se moveu do seu lugar. Do contrário, se sentir os cordões mais longos ou curtos que antes, ou sentir o corpo do dispositivo ao tocar o colo uterino, é provável que o DIU tenha se deslocado, então você deve ir visitar seu ginecologista para que ele coloque-o novamente em seu devido lugar, e também deve utilizar um método anticoncepcional substituto para evitar riscos.
  5. Na hora de verificar a posição do seu DIU, não puxe os cordões, já que isto poderia movê-lo por acidente.

Outras complicações do DIU

Perfuração

Normalmente esta complicação ocorre durante a colocação do DIU. No entanto, é uma complicação muito pouco comum que afeta 10 a cada 1000 mulheres. A perfuração está associada com a habilidade do médico para colocar o dispositivo, com o tamanho e forma do DIU e com o estado do útero da mulher. Portanto, se a perfuração ocorre no fundo do útero, é decorrente de uma má técnica de inserção e, se a perfuração ocorre no colo do útero, é causada pelo deslocamento do DIU devido a contrações do útero. Sempre que suspeitar de perfuração ou deslocamento, é necessário ir imediatamente ao médico.

Ausência dos cordões no colo do útero

Se, ao verificar se o DIU saiu do lugar, você não encontrar os cordões do dispositivo, é possível que o anticoncepcional tenha sido expelido ou, sem que a mulher tenha percebido, tenha ocorrido uma perfuração, o DIU tenha se movido e está em uma posição inadequada, os fios entraram no canal do colo do útero ou a mulher está grávida. Prevenir qualquer um destes cenários é possível pedindo ao seu médico, durante a introdução do dispositivo, que te ensine cuidadosamente a encontrar o DIU dentro do colo do útero. Uma vez que tenha dominado a técnica, é importante fazer uma verificação depois de cada menstruação.

Gravidez

O DIU é um dos anticoncepcionais mais eficazes para prevenir a gravidez, no entanto, como todo método anticoncepcional, tem uma margem de risco. Para os DIU de cobre, a porcentagem de gravidez é inferior a 1% e para os endoceptivos é de 0,5%. É bom saber que estes métodos reduzem a introdução intrauterina em 99%, e diminuem a tubárica em 95%, portanto, não causam gravidez ectópicas, que é um dos muitos mitos com os quais os DIU têm sido relacionados. Saiba mais no artigo: Posso engravidar usando DIU?

Sangramento

Quando a mulher coloca o DIU, o sangramento da menstruação aumenta em 55% e pode permanecer assim durante todos os anos de uso do dispositivo. Também pode apresentar sangramento entre menstruações, o qual pode continuar durante apenas os primeiros três meses ou continuar por todo o tempo em que o DIU for utilizado. O mais normal é que a mulher note menstruações mais curtas e com menos fluido. Remover o DIU devido ao sangramento deve ser uma decisão tanto da mulher quanto do seu médico.

Este artigo é meramente informativo, no ONsalus.com.br não temos capacidade para receitar tratamentos médicos nem realizar nenhum tipo de diagnóstico. Convidamos você a recorrer a um médico no caso de apresentar qualquer tipo de condição ou mal-estar.

Se pretende ler mais artigos parecidos a Como saber se o DIU saiu do lugar, recomendamos que entre na nossa categoria de Sistema reprodutor feminino.

Escrever comentário sobre Como saber se o DIU saiu do lugar

O que lhe pareceu o artigo?

Como saber se o DIU saiu do lugar
1 de 2
Como saber se o DIU saiu do lugar

Voltar ao topo da página