Partilhar

Corrimento com mau cheiro: o que pode ser?

Por Nicolas Garin, Redator ONsalus. Atualizado: 27 fevereiro 2019
Corrimento com mau cheiro: o que pode ser?

O odor vaginal é um dos aspetos que mais preocupam as mulheres quando se trata da sua saúde íntima. O que é certo é que a vagina se trata de uma espécie de metrônomo para avaliar o estado físico da mulher. Qualquer alteração no seu aspeto, aparecimento de dores ou mudança no odor íntimo são sintomas que merecem a sua atenção.

O corrimento com cheiro de peixe - normalmente podre - é uma condição que pode afetar qualquer mulher em qualquer idade. A forma como este sintoma se manifesta também é importante, podendo dar pistas sobre a sua origem. Enquanto que algumas mulheres sofrem com este sintoma de forma continuada, outras podem notá-lo de forma intermitente.

Neste artigo do ONsalus, vamos falar detalhadamente sobre esta condição, indicando tudo o que você precisa saber sobre o corrimento com mau cheiro: o que pode ser?

Corrimento com cheiro de peixe: o que pode ser?

O fluxo de cheiro a peixe é provocado por uma alteração no organismo, devendo ser tratado corretamente. Os sintomas que acompanham o corrimento com cheiro forte incluem:

  • Corrimento amarelo-esverdeado;
  • Ardência ao urinar;
  • Coceira;
  • Dor ao ter relações sexuais.

Para reduzir os riscos de desenvolver este problema, é essencial secar bem a zona genital após a lavagem, assim como usar roupa interior de algodão e um pouco larga para que exista circulação de ar. Se você quiser ficar a saber mais pormenores sobre o corrimento com cheiro a peixe, continue lendo e fique totalmente esclarecida.

Consequências do corrimento com cheiro forte

Muitas vezes se pensa que o fluxo de cheiro a peixe é provocado por falta de higiene. Para tentar corrigir isso, as mulheres afetadas recorrem a diferentes produtos como sabões, loções, pulverizações ou duchas vaginais para tentar camuflar e eliminar o cheiro. No entanto, as mulheres que os usam acabam notando que nenhuma destas soluções funciona e que, além disso, costumam agravar o problema.

Devemos ter em mente que esta condição gera uma enorme insegurança, vergonha e ansiedade. Isso acaba fazendo com que a mulher evite ter relações sexuais pelo incômodo que elas implicam e, em casos mais graves, isso acaba afetando as suas relações sociais e vida em público. Como consequência, é comum que estas mulheres levem lenços úmidos com elas para se limparem muitas vezes, assim como mudas de roupa íntima, o que não ajuda a solucionar o problema.

Corrimento com mau cheiro: o que pode ser? - Consequências do corrimento com cheiro forte

Corrimento com cheiro forte: o que pode ser?

O cheiro do fluxo de uma mulher geralmente é bastante particular. Não se pode falar de um cheiro normal, pois dependendo da dieta e das características de cada mulher, o corrimento tem um cheiro característico. O que é claro é que ele nunca deve ter odor desagradável. O cheiro a peixe fedorento e intenso é provocado por um desajuste no organismo e deve ser tratado corretamente.

Para entender a causa deste cheiro, é necessário entender como funciona a vagina. Na zona íntima da mulher, podemos encontrar distintos microrganismos e bactérias, entre as quais encontramos os conhecidos como lactobacilos. Os lactobacilos estão encarregues de proteger a zona íntima de infeções, criando o característico ambiente ácido da vagina. Esta acidez é medida pelo nível de PH, que se deve manter alto. Contudo, quando estes níveis se alteram, podem acabar mudando o equilíbrio dos microrganismos da vagina, o que faz com que algumas bactérias possam proliferar e causar infecções.

Quando existe um desiquilíbrio de PH e existe uma infeção bacteriana, surge uma condição conhecida como vaginose bacteriana, cujos sintomas incluem o corrimento com cheiro a peixe.

Causas da vaginose bacteriana

Como mencionado antes, a vaginose bacteriana é uma infecção que ocorre na vagina quando existe uma proliferação excessiva de determinadas bactérias que, idealmente, deveriam estar em equilíbrio. Não existe uma única causa que explique esta infecção, mas sim uma série de fatores que podem alterar o equilíbrio bacteriano da vagina, deixando-a mais vulnerável a infecções. As causas do corrimento com cheiro forte são:

  • Ter mais que um parceiro sexual;
  • Uso de duchas vaginais;
  • Uso recente de antibióticos;
  • Uso do dispositivo intrauterino (DIU).

A vaginose bacteriana é uma condição mais comum em mulheres que são sexualmente ativas. No entanto, é perfeitamente possível que esta infecção afete mulheres que nunca tiveram relações. Outro aspeto a ter em conta é que, apesar desta condição não ser uma DST, padecer dela pode aumentar a possibilidade de contrair uma doença sexualmente transmissível.

Corrimento com mau cheiro: o que pode ser? - Causas da vaginose bacteriana

Outros sintomas da vaginose

Além do corrimento com cheiro a peixe, existe uma série de sintomas que podem ser úteis para identificar uma infecção. Qualquer mudança repentina na natureza do seu corrimento é um sinal de que algo não está funcionando normalmente. É por isso que é importante observar as secreções e, ainda mais necessário, conhecer os sinais de uma infeção vaginal. Em seguida identificamos alguns destes sintomas:

  • Sangramento vaginal fora do período menstrual;
  • Dor abdominal ou na zona pélvica;
  • Coceira e ardência na vagina;
  • Mudança na consistência do corrimento;
  • Corrimento de cor cinza ou branco.
Corrimento com mau cheiro: o que pode ser? - Outros sintomas da vaginose

Corrimento com cheiro forte: o que provoca?

Como já mencionamos, é bastante comum que as mulheres que sofrem de mau cheiro vaginal higienizem em excesso os seus genitais, usando muito sabão, fazendo duchas vaginais e utilizando produtos que apenas acabam por alterar ainda mais o PH, fazendo com que o odor seja cada vez mais intenso.

A lavagem excessiva não só provoca a proliferação de bactérias, mas também mantém constantemente níveis elevados de umidade que facilitam a reprodução dos germes. É por isso que se recomenda, na medida do possível, ter a zona íntima seca.

Outro aspecto que você deve ter em conta para evitar o cheiro a peixe na vagina é não usar roupa interior demasiado apertada nem nenhum tipo de protetor para disfarçar o mau cheiro. Ambos estimulam o umedecimento da vagina que, tal como foi dito, aumenta as probabilidades de infecção e, como consequência disso, o mau cheiro.

O mesmo acontece com a roupa interior feita com materiais sintéticos que dificultam a circulação do ar e a absorção tanto do suor como de qualquer outra secreção vaginal, convertendo a zona num ambiente propício para a proliferação bacteriana. O melhor tecido para esta condição é o algodão, se possível, com cores claras.

Este artigo é meramente informativo, no ONsalus.com.br não temos capacidade para receitar tratamentos médicos nem realizar nenhum tipo de diagnóstico. Convidamos você a recorrer a um médico no caso de apresentar qualquer tipo de condição ou mal-estar.

Se pretende ler mais artigos parecidos a Corrimento com mau cheiro: o que pode ser?, recomendamos que entre na nossa categoria de Sistema reprodutor feminino.

Escrever comentário sobre Corrimento com mau cheiro: o que pode ser?

O que lhe pareceu o artigo?
2 comentários
Liriane
Estou com a minha menstruaçao atrasada vai fazer dois meses nunca atrasou , estou sentindo umas fisgadas na vagina sera que pode ser gravides. Fiz exeme de farmavia deu negativo mas estou com duvida se estou gravida ou não
A sua avaliação:
Ana Júlia
Nossa, nem sabia nem o que era vaginose bacteriana. Obrigada ONsalus, irei no médico assim que possível, valeu!

Corrimento com mau cheiro: o que pode ser?
1 de 4
Corrimento com mau cheiro: o que pode ser?

Voltar ao topo da página