Partilhar

Mau cheiro nas partes íntimas, o que pode ser?

Por Martim Pereira, Redator ONsalus. 10 dezembro 2018
Mau cheiro nas partes íntimas, o que pode ser?

A vagina tem um odor muito característico que, em circunstâncias normais, não é desagradável, no entanto, algumas alterações no corpo da mulher ou certas infecções podem causar mudanças importantes no ambiente da região íntima e causar mau odor vaginal. Esta condição não representa um problema de saúde importante, mas é necessário conhecer a sua causa para tratar a condição e, dessa forma, eliminar o odor desagradável da vagina.

Higiene, relações sexuais, uso de preservativos, alterações hormonais e alguns medicamentos são alguns dos fatores relacionados com alterações na vagina que podem causar odor vaginal. Para saber mais sobre este tema, te incentivamos a continuar lendo este artigo do ONsalus sobre o mau cheiro nas partes íntimas: causas e tratamento.

Também lhe pode interessar: Estou com muito corrimento, o que pode ser?

Mau cheiro nas partes íntimas femininas: o que pode ser

É importante saber que a vagina tem um odor muito característico que pode variar dependendo da fase do ciclo menstrual no qual a mulher se encontra, por exemplo, durante os dias próximos à ovulação o odor pode ser similar ao ácido lático do iogurte. Da mesma forma, certos fatores como o suor excessivo após a prática de exercícios físicos podem fazer com que a vagina libere um odor muito mais forte do que o habitual. No entanto, quando o aroma é realmente fétido, costuma estar associado às seguintes causas:

Higiene íntima

A falta de higiene pessoal favorece a proliferação de bactérias e microrganismos que podem alterar o odor da vagina. Da mesma forma, o excesso de higiene também pode afetar a flora vaginal, eliminando bactérias boas que protegem a região íntima de infecções e permitindo que a quantidade das bactérias ruins aumente. O ideal é manter uma higiene diária utilizando um sabonete íntimo de pH neutro, já que outros tipos de loções podem causar irritações e infecções.

Relações sexuais

Embora seja muito pouco comum, é possível que a composição do sêmen masculino altere o pH da vagina, permitindo que seja muito mais fácil contrair qualquer infecção íntima.

Excesso de umidade

A umidade propicia o ambiente ideal para que bactérias e microrganismos se reproduzam com mais facilidade, portanto, ficar muito tempo usando roupas úmidas, como roupas de banho, pode alterar a flora bacteriana e gerar condições que causem mau odor vaginal.

Tricomoníase

A tricomoníase se trata de uma doença sexualmente transmissível que é causada pelo contágio com um parasita. A infecção não costuma apresentar sintomas até 28 dias depois da relação sexual e se manifesta causando cheiro de peixe nas partes íntimas, secreção esverdeada, dor ao urinar, dor ao ter relações sexuais e coceira dentro e fora da vagina. Se apresentar algum destes sintomas, é essencial ir logo ao médico para evitar que a infecção piore ou se espalhe.

Vaginose bacteriana

É a causa mais comum do mau cheiro nas partes íntimas e se trata de uma infecção gerada quando há um aumento significativo de bactérias não saudáveis em comparação ao número de bactérias saudáveis. É a infecção que está associada ao excesso de umidade, excesso ou falta de higiene, uso de duchas vaginais, uso de produtos íntimos com aroma e uso de preservativos com sabor. Os sintomas da vaginose bacteriana permitem reconhecer facilmente tal infecção: fluxo vaginal branco ou cinza, mau odor vaginal similar ao de peixe, ardência ao urinar, coceira dentro e fora da vagina. É importante ir ao médico para diagnosticar e tratar esta doença.

Infecção por levaduras

Assim como as bactérias, os fungos podem causar infecções, como a candidíase vaginal, produzida pelo microrganismo Candida albicans. A candidíase é a infecção por leveduras mais comum e está associada às mesmas causas da vaginose bacteriana ou a qualquer ação que afete o pH vaginal. Esta condição gera fluxo branco e espesso similar ao requeijão, coceira dentro e fora da vagina, vermelhidão da pele da vulva e ardência ao urinar.

Doença inflamatória pélvica

É uma infecção que pode se alojar no útero, nas trompas de Falópio ou nos ovários. Pode ser causada por uma doença sexualmente transmissível que não foi tratada adequadamente e que permitiu que as bactérias viajassem até o aparelho reprodutor feminino. Durante o parto, aborto, inserção de DIU ou qualquer outra intervenção, existe o risco de que bactérias cheguem nestes órgãos e causem a doença inflamatória pélvica.

Mau cheiro nas partes íntimas, o que pode ser? - Mau cheiro nas partes íntimas femininas: o que pode ser

Mau cheiro nas partes íntimas: remédio

O tratamento do mau odor vaginal dependerá exclusivamente da causa associada ao mal-estar, algumas maneiras de tratar este sintoma são:

  • Higiene íntima: a limpeza diária é importante para eliminar o mau odor vaginal, no entanto, seu abuso também pode ser prejudicial. Portanto, o recomendável é lavar a vagina uma vez por dia utilizando um sabonete de pH neutro especial para a região íntima e que não contenha nenhum tipo de fragrância. Da mesma forma, o uso de desodorante íntimos, duchas vaginais, lubrificantes com aroma e qualquer outro produto com fragrância pode alterar a flora vaginal criando o ambiente propício para bactérias e fungos.
  • Infecções por fungos: a candidíase e demais infecções vaginais causadas por fungos não são tratadas com antibióticos, mas sim com o uso de óvulos vaginais ou cremes antimicóticos que permitem eliminar a levedura e deter os sintomas da infecção. De forma geral, o tratamento deve ser feito durante 7 dias consecutivos. No caso de uma infecção muito avançada, o médico pode receitar uma pílula que é tomada apenas uma vez e recomendar o uso de medicamentos tópicos durantes 14 dias.
  • Vaginose bacteriana: como qualquer infecção causada por uma bactéria, a vaginose bacteriana é tratada através do consumo de antibióticos orais e tópicos receitados pelo médico. A vaginose bacteriana é uma infecção que deve ser tratada de forma muito minuciosa, por esta razão é importante seguir o tratamento ao pé da letra para eliminar corretamente todas as bactérias nocivas.
  • Tricomoníase: nesta doença sexualmente transmissível, sugere-se que tanto o homem quanto a mulher consumam antibióticos que permitam eliminar o parasita e deter os sintomas da infecção. O uso de preservativos é de grande utilidade para prevenir o contágio desta doença.
  • Doença inflamatória pélvica: para tratar esta condição é necessário aplicar antibiótico por via intravenosa e seguir o tratamento com antibióticos orais. Se a doença está muito avançada, é possível que seja necessária uma hospitalização. Se a causa da doença inflamatória pélvica for uma doença sexualmente transmissível, será necessário que tanto o homem quanto a mulher recebam tratamento.

Cheiro forte nas partes íntimas: como eliminar

  • O uso de preservativos é a melhor ferramenta para prevenir as doenças sexualmente transmissíveis que podem causar infecções vaginais.
  • Tomar iogurte ajuda a manter a flora vaginal em seu estado ideal.
  • A vagina deve ser enxugada apenas com água e sabão especial para a região íntima feminina.
  • É importante evitar o uso de roupas muito justas, assim como roupas íntimas de seda, uma vez que aumentam a sudoração nas partes íntimas.
  • Levar um biquíni reserva para a praia é de grande utilidade para evitar o excesso de umidade na vagina.
  • O uso de aerossóis, fragrâncias e pós não é recomendado para a higiene íntima.

Este artigo é meramente informativo, no ONsalus.com.br não temos capacidade para receitar tratamentos médicos nem realizar nenhum tipo de diagnóstico. Convidamos você a recorrer a um médico no caso de apresentar qualquer tipo de condição ou mal-estar.

Se pretende ler mais artigos parecidos a Mau cheiro nas partes íntimas, o que pode ser?, recomendamos que entre na nossa categoria de Sistema reprodutor feminino.

Bibliografia
  • "Tricomoníase" por Sheldon R. Morris, MD, MPH, Associate Professor of Medicine, University of California San Diego. Disponível em: https://www.msdmanuals.com/pt-pt/profissional/doen%C3%A7as-infecciosas/doen%C3%A7as-sexualmente-transmiss%C3%ADveis-dsts/tricomon%C3%ADase
  • "Prurido e corrimento vaginais" por David H. Barad, MD, MS, Director of Assisted Reproductive Technology, Center for Human Reproduction. Disponível em: https://www.msdmanuals.com/pt-pt/profissional/ginecologia-e-obstetr%C3%ADcia/sintomas-de-dist%C3%BArbios-ginecol%C3%B3gicos/prurido-e-corrimento-vaginais

Escrever comentário sobre Mau cheiro nas partes íntimas, o que pode ser?

O que lhe pareceu o artigo?
1 comentário
A sua avaliação:
Rogerio Dantas
Remédio para mau cheiro nas partes íntimas masculina, qual você indica?

Mau cheiro nas partes íntimas, o que pode ser?
1 de 2
Mau cheiro nas partes íntimas, o que pode ser?

Voltar ao topo da página