Partilhar

Dermatomicose: Infecções por fungos na pele

Por Nelson Ferreira, Editor e redator ONsalus. Atualizado: 30 outubro 2017
Dermatomicose: Infecções por fungos na pele

As infecções por fungos, conhecidas medicamente como dermatomicoses, embora regra geral não sejam graves, são muito incômodas para quem as tem. Os fungos tendem ser habitantes normais da pele, no entanto, fatores como um sistema imunológico deprimido, a umidade ou outras condições costumam aumentar a sua presença, e diante da falta de tratamento isto pode transformar-se em um problema visto que estes organismo ficam na nossa pele por longos períodos de tempo. Neste artigo do ONsalus.com.br explicamos a você o que deve saber sobre a dermatomicose e como tratar e prevenir as infecções por fungos na pele.

Também lhe pode interessar: Fungos no ânus: sintomas e tratamento

O que são os fungos?

Os fungos pertencem ao reino vegetal mas diferenciam-se porque não contêm clorofila portanto não são capazes de sintetizar o seu alimentos através da luz solar, deste modo é comum vê-los crescer em zonas escuras. Estes organismos nutrem-se através da degradação dos detritos à sua volta. Quando se instalam no ser humano alimentam-se de restos celulares, e então produz-se a chamada dermatomicose.

A menos que a sua formação e crescimento se controle os mesmos acabam afetando a saúde da nossa pele causando desconfortáveis sintomas como:

  • Vermelhidão na região afetada
  • Coceira intensa
  • Dor na região afetada
  • Por vezes aparecem fissuras e rachaduras na pele
Dermatomicose: Infecções por fungos na pele - O que são os fungos?

Classificação das dermatomicoses

Existem as micoses superficiais e profundas, vamos nos focar nas primeiras, as segundas crescem por baixo da pele chegando a afetar órgãos e sendo, regra geral, mais agressivas. As dermatomicoses superficiais dividem-se em:

  • A candidíase: acontece por problemas de imunidade assim como situações onde as defesas naturais são esgotadas, por exemplo, quando abusamos de antibióticos. É muito comum que este fungo se deposite em regiões úmidas e quentes. É habitual vê-lo em pessoas obesas ou diabéticas. Também é comum que as mulheres desenvolvam candidíase vaginal pelo facto de usarem anticoncepcionais orais.
  • As dermatofitoses: só afetam as regiões com queratina como o cabelo, as unhas e a superfície da pele, são as famosas Tinhas (Tinea). Em casos graves existem lesões na pele que podem supurar (verter pus).
  • As saprófitas: também denominada de tinha versicolor é uma das mais comuns do mundo. É uma micose crônica, leve, moderada e regra geral, assintomática. É originada pelo Malassezia furfur e caracteriza-se pelas manchas de cor marrom, rosado ou branco sobretudo no tronco e nos braços.
Dermatomicose: Infecções por fungos na pele - Classificação das dermatomicoses

Como se diagnosticam os fungos na pele?

Para diagnosticar este tipo de dermatomicose é necessário visitar um dermatologista. O especialista utilizará métodos muito simples como lâmpadas com uma luz especial ou recolher uma amostra para ser examinada no microscópio e posteriormente determinada a origem do problema. Na maior parte dos casos uma simples revisão permite ao especialista reconhecer à vista desarmada de que se trata.

Tratamento para os fungos na pele

Os tratamentos para a dermatomicose regra geral são tópicos, excepto nos mais avançados em que se podem receitar fármacos de ingestão oral. Em certas infecções, como a onicomicose ou infecção das unhas convém misturar um tratamento tópico e oral para resultados mais efetivos.

Dicas para prevenir a infecção por fungos

Para prevenir as infecções de fungos na pele é importante ter em conta algumas recomendações úteis:

  • Tenha uma dieta saudável e realize exercício físico de forma frequente, isto permitirá manter um sistema imunológico saudável e ser menos propenso a fungos na pele.
  • Evite a acumulação de umidade em regiões propensas aos fungos como dobrinhas na pele, os dedos dos pés, as axilas ou a região íntima. Seque sempre bem estas zonas depois do banho.
  • Regra geral evite que a sua pele esteja em contacto com a umidade. Não permaneça muito tempo com roupa úmida e evite estar descalço em espaços úmidos propensos a fungos, como piscinas e duches públicos.
  • Utilize sempre desodorantes e antitranspirantes não só nas axilas, mas também em zonas propensas ao suor como os pés. Utilizar sapatos de materiais que permitam a adequada ventilação, como o couro, e meias de algodão é muito importante para evitar os fungos.
  • Use preferivelmente sabões com pH neutro que ajudarão você a manter a sua pele limpa sem ser demasiado agressivos com a mesma.
Dermatomicose: Infecções por fungos na pele - Dicas para prevenir a infecção por fungos

Este artigo é meramente informativo, no ONsalus.com.br não temos capacidade para receitar tratamentos médicos nem realizar nenhum tipo de diagnóstico. Convidamos você a recorrer a um médico no caso de apresentar qualquer tipo de condição ou mal-estar.

Se pretende ler mais artigos parecidos a Dermatomicose: Infecções por fungos na pele, recomendamos que entre na nossa categoria de Pele, cabelo e unhas.

Escrever comentário sobre Dermatomicose: Infecções por fungos na pele

O que lhe pareceu o artigo?
3 comentários
inaudo dantas
Pesuiza feita na pg. Bastante satisfatoria.
Milena
Gostaria de saber o que ocasiona fungos no rosto?
A sua avaliação:
Jessica Santos
Adorei as dicas para prevenir os fungos! Muito obrigado!

Dermatomicose: Infecções por fungos na pele
1 de 4
Dermatomicose: Infecções por fungos na pele

Voltar ao topo da página