Partilhar

Fungos no ânus: sintomas e tratamento

Fungos no ânus: sintomas e tratamento

O crescimento excessivo do fungo Candida albicans também pode provocar uma infecção por fungos no ânus, a chamada candidíase anal ou retal. Embora não seja muito frequente, esta condição costuma ser consequência de candidíase genital que se estendeu até a essa zona, chegando a afetar a pele do ânus e as paredes do reto. Por esta razão, é muito importante tratar as infecções por fungos assim que os primeiros sintomas se apresentam, pois são necessários medicamentos antifúngicos específicos para evitar que a infecção piore e avance até outras regiões do corpo. Contudo, os fungos no ânus também podem ser uma consequência de outros fatores, como veremos a seguir. Agora que você já sabe que pode desenvolver fungos no ânus, é hora de saber o que fazer para detectar, prevenir e tratar esta condição. Neste artigo do ONsalus, mostramos em detalhes quais são os sintomas e o tratamento dos fungos no ânus.

Também lhe pode interessar: Fungos nos testículos: causas e tratamento

Fungos no ânus: causas

O crescimento exagerado do fungo Candida albicans também pode acometer a região retal, afetando as paredes do reto, que é onde costumam se manifestar os sintomas desta doença micótica. O reto também é um espaço ideal para a proliferação de leveduras, uma vez que é uma área úmida, escura e fechada.

Vejamos a seguir quais são os fatorese causas da candidíase anal ou retal:

  • Ter relações sexuais anais sem usar proteção adequada.
  • Sofrer de uma infecção por fungos nas genitais que se estenda até a região retal. Esta costuma ser a causa mais frequente.
  • Ter um sistema imunológico debilitado: o sistema imunológico é encarregado de manter os níveis de leveduras no organismo controlados, mas quando as defesas diminuem, é possível que esses níveis aumentem e se gere, como consequência, uma infecção por fungos.

Além das causas anteriores, há alguns fatores de risco que podem favorecer o desenvolvimento da infecção micótica no ânus como:

  • Gravidez
  • Diabetes
  • Sobrepeso
  • Maus hábitos de higiene
  • Uso de espermicidas

Fungos no ânus: sintomas

A candidíase anal ou retal provoca sintomas muito similares à candidíase genital mas, nesta região, costumam ser mais incômodos e intensos. De forma geral, os sintomas de fungos no ânus mais comunssão:

  • Coceira ou comichão no ânus.
  • Ardência.
  • Vermelhidão.
  • Inflamação.
  • Pele rugosa, áspera e escamada ao redor do ânus.
  • Por vezes, aparecimento de bolhas com pequenas manchas de coloração roxa.
  • Lesões provocadas pela coceira contínua.
  • Desconforto ao defecar.

É conveniente saber que os sintomas podem variar consideravelmente de uma pessoa para outra, bem como se apresentarem com uma intensidade bastante distinta de um caso para outro.

Fungos no ânus: sintomas e tratamento - Fungos no ânus: sintomas

Fungos no ânus: tratamento

Como tratar fungos no ânus? Em primeiro lugar, é fundamental ir ao médico caso apresentar os sintomas anteriores ou se suspeitar que uma candidíase genital possa ter se estendido até a região retal. É necessário um diagnóstico médico para estabelecer o tratamento adequado.

Para tratar os fungos no ânus, pode-se recomendar os seguintes tratamentos, dependendo da gravidade dos sintomas e da infecção:

  • Uso de supositórios para fungos anais, os quais são antimicóticos e capazes de frear a proliferação das leveduras e curar a infecção na região. Estes costumam ajudar a eliminar a infecção tanto no interior quanto no exterior do reto.
  • Aplicação de pomada para fungos no ânus na pele em redor do ânus.
  • Ingestão de medicamentos antifúngicos.

Além do tratamento médico indicado pelo especialista, é importante levar em conta as seguintes recomendações para favorecer a cura da candidíase no ânus:

  • Manter a região retal o menos úmida possível. É importante se secar bem depois do banho, trocar rapidamente de roupa após fazer alguma atividade física e lavar a área diariamente com água e um sabão suave que não seja agressivo nem irritante.
  • Evitar ter relações sexuais anais até que a infecção tenha sido completamente curada, uma vez que as lesões na região poderiam piorar significativamente.
  • No caso das pessoas com diabetes, é imprescindível que mantenham seus níveis de açúcar controlados.
  • Evitar o uso de roupas muito apertadas ou justas.
  • Cuidar da alimentação e evitar o consumo de alimentos ricos em açúcares. Além disso, existe uma série de ingredientes que possuem excelentes propriedades para combater esta condição, mostramos todos no artigo Alimentos para combater a candidíase.

Remédios caseiros para fungos no ânus

De modo complementar, no tratamento da candidíase anorretal também é possível recorrer ao uso de alguns remédios naturais para fungos no ânus, aliviando assim os sintomas como a coceira, a ardência, a vermelhidão e a inflamação. Entre os remédios que podem oferecer os melhores resultados para esta infecção micótica, encontram-se os seguintes:

  • Vinagre de maçã: equilibra o pH natural da pele e combate estes microrganismos. Coloque 1 copo de vinagre de maçã na água da banheira e tome um banho de cerca de 20 minutos.
  • Óleo de árvore do chá: tem propriedades antimicrobianas e antifúngicas muito potentes, além de diminuir a coceira e a inflamação. Adicione cerca de 10 gotas deste óleo essencial na água morna da banheira e permaneça dentro da banheira durante 20 minutos.
  • Alho: é um grande antibiótico natural que ajuda a curar os fungos no ânus mais rapidamente e a prevenir novas infecções. Além de incluí-lo nas refeições diárias, é possível esmagar cerca de 3 dentes de alho e colocá-los em um recipiente com água para depois tomar um banho de assento com a solução por cerca de 10 minutos.
  • Áloe vera: ajuda a regenerar a pele danificada e a aliviar os sintomas da candidíase anal e genital. Aplique um pouco de gel de áloe vera ao redor do ânus e deixe agir por 10 a 15 minutos.
Fungos no ânus: sintomas e tratamento - Remédios caseiros para fungos no ânus

Como prevenir a candidíase anal ou retal

  • Use preservativo em todas as relações sexuais, sejam vaginais ou anais.
  • Lave a região anal e genital após ter relações sexuais.
  • Sempre mantenha uma boa higiene íntima.
  • Evite o uso de produtos de higiene íntima que contenham substâncias químicas, álcool, fragrâncias, etc.
  • Prefira roupa íntima feita com tecidos naturais, como o algodão, e evite os tecidos sintéticos.
  • Seque muito bem a região anal depois de tomar banho e evite que permaneça úmida depois de fazer uma atividade física, pois o acúmulo de suor poderia predispor a uma nova infecção por fungos.

Este artigo é meramente informativo, no ONsalus.com.br não temos capacidade para receitar tratamentos médicos nem realizar nenhum tipo de diagnóstico. Convidamos você a recorrer a um médico no caso de apresentar qualquer tipo de condição ou mal-estar.

Se pretende ler mais artigos parecidos a Fungos no ânus: sintomas e tratamento, recomendamos que entre na nossa categoria de Pele, cabelo e unhas.

Escrever comentário sobre Fungos no ânus: sintomas e tratamento

O que lhe pareceu o artigo?
1 comentário
A sua avaliação:
Alexandre Teixeira
Coçeira no anos remedio caseiro existe?

Fungos no ânus: sintomas e tratamento
1 de 3
Fungos no ânus: sintomas e tratamento

Voltar ao topo da página