Partilhar

Diálise: o que é, cuidados de enfermagem e complicações

 
Por Nídia do Carmo, Editora e redatora ONsalus. 9 novembro 2017
Diálise: o que é, cuidados de enfermagem e complicações

A diálise é um tratamento que substitui as funções do rim, no qual se eliminam as substâncias prejudiciais para o organismo quando os rins já não podem fazê-lo. O processo de diálise é feito através de duas formas - a hemodiálise e a diálise peritoneal. Geralmente, as pessoas que necessitam deste processo se encontram em uma fase de insuficiência renal. No ONsalus, explicamos em detalhe o que é a diálise, quais os cuidados de enfermagem necessários e quais as complicações que podem surgir.

O que é diálise?

A diálise é um tratamento que substitui a função dos rins quando eles são comprometidos na sua função de limpar o sangue. As pessoas que necessitam deste procedimento sofrem de insuficiência renal e, embora pareça simples à primeira vista, o processo de diálise pode ser bastante estressante e ter efeitos colaterais bastante incômodos para o paciente. Enquanto a diálise é feita, o médico nefrologista já deve ter colocado o paciente na lista de transplante para que, quando surgir um rim compatível, a diálise termine.

Diálise: o que é, cuidados de enfermagem e complicações - O que é diálise?

Tipos de diálise

A função dos rins é eliminar as toxinas e os líquidos que sobram do sangue, já que a sua acumulação pode ser perigosa para a saúde. Quando este procedimento não pode ser cumprido, é necessário ajudar os rins através da diálise. Existem dois tipos de diálise:

  • Diálise peritoneal: encarregue de eliminar o líquido restante através do peritôneo, uma membrana que cobre o abdômen. Neste caso, um cateter é colocado no abdômen com solução de diálise que contém um tipo de açúcar que elimina os dejetos que passarão pelos vasos sanguíneos através do peritôneo. Para inserir o cateter é necessário fazer uma cirurgia que o insere perto do umbigo. Este tratamento pode ser feito em casa se você tiver o material necessário e autorização médica, o que oferece mais independência.
  • Hemodiálise: neste caso, o acesso é criado num dos vasos sanguíneos do braço, onde o sangue passa através de um filtro que se divide em duas partes - por um lado são extraídos os resíduos que o corpo não necessita e, por outro, o sangue regressa ao corpo, já limpo. Este procedimento é realizado no centro médico, três vezes por semana por 3 ou 4 horas.
Diálise: o que é, cuidados de enfermagem e complicações - Tipos de diálise

Cuidados de enfermagem na diálise

Após uma sessão de diálise, é normal que surjam os seguintes sintomas:

  • Fadiga.
  • Fraqueza.
  • Tremores.
  • Mudanças na pressão arterial.

Os cuidados necessários após a diálise, e durante todo o processo, servem para evitar infeções na área onde o cateter se encontra. Alguns deles são:

  • A higiene pessoal é muito importante, utilizando sabões neutros para evitar a coceira própria desta doença.
  • Mantenha o orifício do cateter tampado.
  • Consulte o seu médico se notar qualquer alteração na fístula.
  • Se você recebe hemodiálise e sente o braço inflamado, procure mantê-lo alto por um momento.
  • Evite esforços com o braço onde você tem a fístula.
  • Não durma sobre o lado do cateter.
Diálise: o que é, cuidados de enfermagem e complicações - Cuidados de enfermagem na diálise

Complicações da diálise

As complicações da diálise não são muito frequentes. Contudo, sempre existe risco de infeção:

  • Peritonite: como a diálise peritoneal se realiza no interior do corpo, existe um risco alto de que o peritôneo se inflame. Geralmente, esta infeção é tratada com antibióticos.
  • Infeção da fístula: a punção para criar o acesso no vaso sanguíneo deve ser realizada entre três e quatro vezes por semana, o que implica um risco de infeção bastante elevado.
  • Obstrução dos vasos sanguíneos: a punção contínua pode criar trombos que deixam o vaso sanguíneo inutilizável para a diálise. Deve ser feita uma cirurgia para eliminar a obstrução.
  • A alimentação: como os rins não são capazes de exercer a sua função, os pacientes com insuficiência renal devem cuidar muito bem da sua alimentação e da quantidade de líquidos ingerida.
  • Arteriosclerose: as pessoas com insuficiência renal têm uma acumulação de fosfatos no sangue, o que provoca danos nos vasos sanguíneos, podendo surgir alterações como a arteriosclerose.
Diálise: o que é, cuidados de enfermagem e complicações - Complicações da diálise

Recomendações

Iniciar um processo de diálise provoca uma mudança importante no estilo de vida e na torina do paciente. Por esse motivo, algumas recomendações podem tornar o tratamento mais fácil:

  • Pratique algum exercício físico que não seja violento ou esgotante, como a natação, a ginástica, bicicleta ou caminhar (cuidando sempre do acesso colocado para a diálise - peritoneal ou vascular).
  • Comunique a situação no seu posto de trabalho para que possam ser tomadas medidas necessárias em relação ao seu horário.
  • Não se isole, as relações sociais ajudam a facilitar este processo.
  • Evite o consumo de tabaco, já que ele pode ser um risco para doenças cardiovasculares.
  • Leia os rótulos dos alimentos e opte pelos mais baixos em sódio.
  • Controle a ingestão de líquidos.
  • Elimine o líquido das verduras, salteando depois de ferver.
  • Evite as bebidas gasosas, já que aumentam a sede.
  • As mudanças no âmbito pessoal social e laboral são importantes, por isso não hesite em contatar um psicólogo se você achar necessário.
  • Limite a ingestão de refeições salgadas.
Diálise: o que é, cuidados de enfermagem e complicações - Recomendações

Quando contatar o médico

  • Se você sangrou ou tem infeção no acesso vascular ou peritoneal.
  • Febre superior a 38 ºC.
  • Se a mão do lado do cateter está fria.
  • Diarreia ou constipação.
  • Náuseas ou vômitos.
  • Problemas para dormir.
  • Coceira.

Este artigo é meramente informativo, no ONsalus.com.br não temos capacidade para receitar tratamentos médicos nem realizar nenhum tipo de diagnóstico. Convidamos você a recorrer a um médico no caso de apresentar qualquer tipo de condição ou mal-estar.

Se pretende ler mais artigos parecidos a Diálise: o que é, cuidados de enfermagem e complicações, recomendamos que entre na nossa categoria de Rins e sistema urinário.

Escrever comentário sobre Diálise: o que é, cuidados de enfermagem e complicações

O que lhe pareceu o artigo?

Diálise: o que é, cuidados de enfermagem e complicações
1 de 6
Diálise: o que é, cuidados de enfermagem e complicações

Voltar ao topo da página