Partilhar

Dor no peito do pé: causas e tratamento

 
Por Dra. Gennesis Gonzalez, Médica Cirurgiã. 14 agosto 2019
Dor no peito do pé: causas e tratamento

Anatomicamente, o peito do pé é a região dorsal ou a parte de cima do pé, é composta por 28 ossos e 9 tendões extensores que vêm da perna. Com alguma frequência, esta área em particular pode ser afetada devido ao impacto que recebe ao caminhar ou ao realizar diferentes atividades, principalmente por ser uma área exposta que em média suporta o equivalente a 2 vezes nosso peso corporal.

As causas mais comuns relacionadas à dor no peito são a tendinite e dor por deformidade óssea do tipo pé cavo e pé chato. Se você quer saber mais sobre a dor no peito do pé: causas e tratamento, te convidamos a continuar lendo este artigo do ONsalus.

Também lhe pode interessar: Caroço em cima do pé: o que pode ser

Anatomia do pé

O pé tem uma estrutura especial que nos permite ficar em pé em dois membros e dar mobilidade ao ser humano, inclusive sua estrutura permite suportar quase o dobro do peso corporal. Os pés:

  1. Agem como amortecedor.
  2. Permitem manter o equilíbrio.
  3. Facilitam todas as características necessárias para caminhar, correr, pular.

Anatomicamente, o peito do pé está localizado na parte de cima do pé. É composto por 28 ossos que correspondem principalmente aos ossos:

  • Escafoide.
  • Cuneiforme medial.
  • Cuneiforme intermédio.
  • Cuneiforme lateral.
  • Cuboide.
  • Metatarsianos.

Por outro lado, conta com 9 tendões extensores que provêm da perna e que lhe permitem puxar os dedos do pé para cima. Dois tendões para cada dedo desde o primeiro até o quarto dedo e um tendão para o quinto dedo.

Dor no peito do pé: o que pode ser

Uma vez conhecida a complexa estrutura do peito do pé, deve-se levar em consideração muitas causas relacionadas a dor que você pode ter nesta área. Entre as causas mais comuns da dor no peito do pé, encontramos:

Tendinite no pé

Uma condição comum pela qual pode-se apresentar dor no peito do pé é conhecida como tendinite, que é a inflamação de um dos tendões extensores que compõem esta estrutura complexa do pé.

Geralmente, a tendinite ocorre devido a sobrecarga de algum músculo próximo ao tendão devido ao uso de calçado muito estreito.

Além da dor resultado do processo inflamatório do tendão, a tendinite pode se manifestar com: inchaço no peito do pé, incômodo ao colocar um calçado e um sintoma que permite ao médico diagnosticar esta condição, que é conhecido como estalo do tendão, uma espécie de clique ao estender ou flexionar os dedos do pé.

Fratura

A perda da continuidade normal de um osso pode ocorrer por uma pancada no pé ou por uma causa desconhecida, a qual é chamada de fratura por estresse. Geralmente, a fratura nesta área ocorre em algum dos metatarsianos e este tipo de fratura está relacionado com:

  1. Sobrecarga no pé.
  2. Fraqueza muscular.
  3. Aumento do nível da atividade diária.
  4. Exercícios bruscos.
  5. Sedentarismo.
  6. Fazer alguma atividade após ficar muito tempo sedentário.

Pé cavo

Isto ocorre quando há uma elevação anormal do peito do pé, além disso, os dedos do pé podem ficar flexionados para dentro. Com esta condição, o peito do pé fica proeminente com retração muscular e tendinosa bem marcada, desta forma, os ossos cuneiformes ficam tensionados.

Uma grande porcentagem das pessoas que sofre de síndrome do pé cavo está relacionada a uma doença neurológica de base.

A forma inicial com a qual esta condição se manifesta é com dor no peito do pé, existindo também dor no calcanhar, no antepé e embaixo dos dedos, encurtamento do comprimento do pé, dificuldade para utilizar calçados e dor ao ficar de pé ou caminhar.

Pé chato

Neste caso, o peito do pé fica de alguma forma afundado, os cuneiformes ficam compactados, ficando mais próximos que o normal e gerando um colapso na área.

A dor que pode surgir ocorre após a realização de alguma atividade em específico. Da mesma forma, a pessoa com pé chato pode manifestar:

  • Dificuldade em caminhar.
  • Quedas constantes.
  • Sensibilidade.
  • Cãibras frequentes.

Síndrome do seio do tarso

O seio do tarso é uma espécie de canal que fica localizado entre o osso do calcanhar e o tornozelo, por ele há a passagem de ligamentos, vasos sanguíneos e nervos. Esta síndrome é causada por um traumatismo forçado por uma torção do pé para dentro ou como resultado de um entorse do tornozelo, também pode estar relacionado com a realização de exercícios repetitivos como, por exemplo, a prática de basebol ou balé.

A síndrome do seio do tarso caracteriza-se por apresentar dor na parte superior do pé devido ao processo inflamatório e irritante desta área. É provável que, ao acordar, o tornozelo esteja rígido e com limitação dos movimentos, a qual vai cedendo progressivamente.

Dedo em martelo

Neste caso se trata de uma deformidade óssea de um ou mais dedos do pé que se dobram para baixo. Sua causa está relacionada ao uso de calçados de tamanho menor ao adequado, uso de sapatos com ponta fina ou por alguma alteração muscular predisponente.

A dor por sofrer de dedo em martelo costuma ser intensa e tende a se agravar após o aparecimento das calosidades que podem se formar devido a esta típica posição dos dedos.

Gota

A gota é uma doença reumática caracterizada pela formação de cristais de ácido úrico nos tecidos e articulações. Isto desencadeia uma espécie de resposta inflamatória nos lugares mais distantes do corpo, ou seja, nas extremidades. O pé costuma ser uma área comumente afetada, especialmente no dedão.

Embora esta condição afete as articulações dos dedos, se o processo inflamatório for grande, a dor se estende até o peito do pé. A dor é aguda e aumenta, sobretudo, durante a noite, isto é, quando costuma-se estar em repouso.

Normalmente, a gota aparece por sofrer de diabetes mellitus, obesidade, predisposição genética ou por uma dieta rica em purinas, isto é, em carnes.

Dor por prendimento nervoso

Isto ocorre devido a uma compressão de algum ramo nervoso por alguma estrutura anatômica do pé, seja óssea ou muscular. As causas são variadas, geralmente ocorrem pelo uso de um calçado justo ou por algum traumatismo sobre o pé.

Caracteristicamente, aparece dor no peito do pé, pontadas e adormecimento.

Dor por cisto ganglionar

Na área do peito do pé pode aparecer uma espécie de protuberância de conteúdo líquido, normalmente causado por alguma lesão que leva a saída deste líquido articular. Como consequência, este é acumulado nos tecidos moles, formando o que se conhece como cisto ganglionar do peito do pé.

A protuberância costuma ser dolorosa e de tamanho variável, do tamanho de uma ervilha até ao tamanho de uma bola de golfe.

Fungos nos pés

Ocasionalmente, o pé pode ser afetado por uma infecção fúngica, a qual pode ocorrer em qualquer parte do pé e, sobretudo, em regiões úmidas, como entre os dedos.

Esta condição fúngica pode causar o aparecimento da dor entre os dedos, que pode se estender até ao peito do pé, tanto nas áreas laterais quanto na parte superior, assim como causar descamação da pele e até mesmo infecção da mesma devido ao coçar intenso.

Dor por coalizão tarsal

É a união entre os ossos do tarso. É um problema congênito e pode causar dor, rigidez e instabilidade no pé.

Dor no peito do pé: causas e tratamento - Dor no peito do pé: o que pode ser

Dor no peito do pé: tratamento médico

Diante das diferentes causas, o médico deve realizar o diagnóstico para individualizar o tratamento da dor no peito do pé, que pode incluir:

  1. Tratamento com anti-inflamatórios não esteroides como, por exemplo, o diclofenaco ou o ibuprofeno para aliviar a dor e o peito do pé inchado. Estes podem ser de uso tópico ou oral.
  2. Repouso até que a dor desapareça. Recomenda-se deixar o pé erguido para melhorar a circulação.
  3. Evitar pressões sobre o peito do pé utilizando calçados confortáveis.
  4. Fazer fisioterapia para fortalecer os tendões do pé.
  5. Em alguns casos é necessário usar ataduras.
  6. Utilizar muletas para evitar fazer muita força sobre o pé lesionado.
  7. Usar almofadas ortopédicas para ter um melhor suporte e evitar torções do pé.
  8. Pode-se indicar ultrassom ou eletroterapia para desinchar o peito do pé.
  9. O médico pode indicar exercícios para treinar a musculatura, podendo ser exercícios de fortalecimento ou alongamento.
  10. A natação pode ser indicada para melhorar o movimento das articulações.
  11. A intervenção cirúrgica é indicada para casos de cisto ganglionar e dedo em martelo.

Como aliviar a dor no peito do pé

Para aliviar o dor no peito do pé é possível aplicar facilmente as seguintes medidas antes da consulta médica:

  • O método RICE é o mais utilizado: repouso, gelo, compressão e elevação da extremidade afetada. O gelo é o principal encarregado pela vasoconstrição e, portanto, reduz a dor e a inflamação.
  • Você pode fazer banhos de água morna com uma colher de sal alternada com água fria, primeiro deve-se colocar os pés na água morna durante 3 minutos e depois na água fria. Este método permite relaxar os pés e desinchá-los.
  • Fazer massagens de alongamento com uma garrafa desde o calcanhar até os dedos durante 10 minutos e repetir a cada hora até que a dor tenha desaparecido.
  • Fazer massagens com creme hidratante ou óleos como o de argão, de rosa ou de amêndoas.
  • Não usar sapatos, andar descalço em casa, em uma superfície plana. Isto permitirá fortalecer e tonificar os pés.
  • O chá de camomila tem propriedades anti-inflamatórias, você pode tomá-lo para acalmar a dor no peito do peito ou fazer uma massagem com o chá na parte superior do pé.
  • Para aliviar a dor você também pode fazer massagens ou deixar os pés de molho em água com sálvia, tomilho ou alecrim.

Este artigo é meramente informativo, no ONsalus.com.br não temos capacidade para receitar tratamentos médicos nem realizar nenhum tipo de diagnóstico. Convidamos você a recorrer a um médico no caso de apresentar qualquer tipo de condição ou mal-estar.

Se pretende ler mais artigos parecidos a Dor no peito do pé: causas e tratamento, recomendamos que entre na nossa categoria de Ossos, articulações e músculos.

Escrever comentário sobre Dor no peito do pé: causas e tratamento

O que lhe pareceu o artigo?

Dor no peito do pé: causas e tratamento
1 de 2
Dor no peito do pé: causas e tratamento

Voltar ao topo da página