Lesões e doenças da perna

Dores nas pernas por dentro - O que pode ser?

 
Dra. Ivonne Nieves Blanco
Por Dra. Ivonne Nieves Blanco, Médica Cirurgiã. 23 outubro 2023
Dores nas pernas por dentro - O que pode ser?

A maioria das dores nas pernas pode ser causada pelo desgaste dos músculos, tendões, ligamentos, articulações, vasos sanguíneos e nervos que compõem as pernas.

Se você já teve dor nas pernas, provavelmente já se perguntou: "Por que isso está acontecendo comigo e há alguma doença que desencadeie esse sintoma?" Essa dor pode surgir repentinamente e se tornar crônica com o tempo, além de ser acompanhada de outros sintomas, como dormência, queimação ou formigamento.

Para saber por que suas pernas doem por dentro, as causas que as desencadeiam e seus respectivos tratamentos, continue lendo este artigo do ONsalus.

Também lhe pode interessar: Dor nas pernas: o que pode ser e como tratar

Índice

  1. Desequilíbrio eletrolítico
  2. Doença arterial periférica
  3. Trombose venosa profunda
  4. Neuropatia periférica
  5. Varizes
  6. Estenose espinhal
  7. Dor ciática

Desequilíbrio eletrolítico

Os eletrólitos são minerais, incluindo sódio, potássio e cálcio, que ajudam os músculos a funcionar. Durante a atividade física diária ou exercícios, há o risco de perder alguns desses elementos por meio do suor e, quando há perda excessiva, as pernas podem ficar com cãibras, dor, fraqueza ou dormência.

Nesse sentido, os tratamentos médicos, como a quimioterapia, também podem causar desequilíbrio eletrolítico, afetando assim o corpo.

Tratamento

Para tratar um desequilíbrio eletrolítico, é melhor beber bebidas esportivas com eletrólitos ou muita água, bem como alimentos que contenham eletrólitos, o que ajudará a restaurar os eletrólitos perdidos.

Doença arterial periférica

A doença arterial periférica ocorre nos membros inferiores quando eles não recebem sangue suficiente. Isso acontece porque as artérias das pernas se estreitam e você começa a sentir fraqueza, dormência e cãibras ao caminhar. Você também pode se sentir frio ou um calor estranho.

Em muitos casos, a condição não é acompanhada de sintomas, mas a dor intensa nas pernas ao caminhar é característica.

A dor pode variar de leve a intensa e geralmente desaparece em poucos minutos após o repouso das pernas. Ambas as pernas podem ser afetadas, embora a dor possa ser maior em uma perna do que na outra.

Tratamento

A condição é tratada com mudanças no estilo de vida e medicamentos. As principais modificações no estilo de vida que devem ser implementadas são a prática de exercícios, não fumar, ter uma dieta saudável, manter um peso adequado à sua altura e controlar o consumo de álcool.

Se você tiver níveis altos de colesterol, receberá prescrição de medicamentos como as estatinas, que ajudam a reduzir a produção de colesterol LDL no fígado. Além disso, serão prescritos medicamentos para prevenir coágulos sanguíneos, como Aspirina ou Rivaroxaban.

Se isso não melhorar a dor e ela continuar a ser grave, o médico recomendará a cirurgia de revascularização.

Trombose venosa profunda

A trombose venosa profunda é uma doença grave em que um coágulo sanguíneo se desenvolve em uma veia da coxa ou da perna, causando dor e inchaço. Se o coágulo se soltar e for para os pulmões, ele se torna uma emergência médica conhecida como embolia pulmonar.

A dor na perna causada pela trombose venosa profunda é grave e deve ser tratada imediatamente por um médico.

Tratamento

O médico fará o diagnóstico e prescreverá o tratamento, que será baseado em medicamentos para evitar a formação de coágulos que podem crescer ou se romper dentro da veia. Ele prescreverá medicamentos anticoagulantes, como Warfarin ou Rivaroxaban, por 3 meses e, se o coágulo não se dissolver, solicitará uma cirurgia para removê-lo.

Dores nas pernas por dentro - O que pode ser? - Trombose venosa profunda

Neuropatia periférica

A neuropatia periférica é um dano aos nervos fora do cérebro ou da medula espinhal, que pode ser causado por uma variedade de razões, desde traumas ou infecções até distúrbios hereditários. A condição pode afetar diferentes partes do corpo, inclusive as pernas.

A neuropatia periférica pode afetar qualquer pessoa, no entanto, há aquelas que estão em maior risco, como pessoas com diabete, problemas de alto consumo de álcool, deficiências de nutrientes, entre outras patologias.

A neuropatia periférica é acompanhada por diferentes sintomas, como formigamento, dormência, fraqueza muscular, paralisia e dor intensa, especialmente nos membros inferiores.

Tratamento

O tratamento da neuropatia periférica varia segundo a causa. Uma vez feito o diagnóstico, o médico prescreverá tratamento farmacológico com medicamentos para tratar o sistema nervoso periférico. Dependendo da gravidade da condição, o médico prescreverá cirurgia e reabilitação com fisioterapia.

Varizes

Quando as veias precisam aumentar sua carga de trabalho para transportar o sangue de volta ao coração, elas se deformam, incham e se retorcem em uma cor azul intenso ou roxa escura. Isso pode causar sensação de peso, queimação, latejamento ou cãibras nas pernas.

Isso pode ocorrer à medida que você envelhece, em mulheres grávidas ou com sobrepeso, ou em pessoas que ficam em pé ou sentadas por longos períodos.

Os sintomas que acompanham as veias varicosas podem piorar em climas quentes ou quando se fica em pé por longos períodos. Por outro lado, eles podem melhorar ao caminhar, descansar ou levantar as pernas.

Tratamento

No tratamento de varizes, o médico recomendará o uso de meias de compressão, a prática regular de exercícios e a elevação da perna afetada. Se a dor persistir, outros tratamentos devem ser implementados, como:

  • Ablação endotérmica: onde o calor é aplicado para selar as veias afetadas.
  • Escleroterapia: nesse procedimento, uma espuma especial é usada para fechar as veias.
  • Ligadura ou decapagem: nesse caso, as veias afetadas são removidas cirurgicamente.
Dores nas pernas por dentro - O que pode ser? - Varizes

Estenose espinhal

A estenose espinhal é o estreitamento de um ou mais espaços dentro do canal espinhal. Ela ocorre quando o espaço ao redor da medula espinhal se torna muito estreito, resultando em irritação da medula espinhal e/ou dos nervos que se ramificam da medula espinhal.

Os sintomas que acompanham essa condição incluem dor nas costas ou no pescoço e dor e formigamento nos braços e nas pernas. A estenose espinhal pode ocorrer em qualquer pessoa, geralmente em pessoas com mais de 50 anos.

A condição pode ser causada tanto por causas congênitas quanto adquiridas. As causas adquiridas incluem:

  • Crescimento ósseo excessivo.
  • Discos protuberantes ou com hérnia.
  • Ligamentos espessados
  • Fraturas e lesões na coluna vertebral.

As causas congênitas incluem:

  • Achondroplasia.
  • Disrafismo espinhal.
  • Cifose congênita.
  • Osteopetrose.
  • Síndrome de Morquio.

Tratamento

Para o tratamento da estenose espinhal, há muitas opções, dependendo da causa, da localização do problema e da gravidade dos sintomas. O tratamento recomendado pelo médico ao nível farmacológico será o uso de anti-inflamatórios não esteroides para aliviar a dor e a inflamação, bem como relaxantes musculares em casos de cãibras ou espasmos musculares.

As injeções de esteroides colocadas ao redor dos nervos espinhais comprimidos podem ajudar a reduzir a inflamação, a dor e a irritação.

A fisioterapia também ajudará a ganhar força, melhorar o equilíbrio, a flexibilidade e até mesmo a estabilidade da coluna.

Se não houver resposta ao tratamento acima, o médico sugerirá a resolução por meio de cirurgia.

Dor ciática

A dor ciática se apresenta com dor intensa nas pernas devido ao pinçamento ou irritação do nervo ciático na parte inferior da coluna. Isso pode variar de cãibras graves a uma dor aguda de intensidade que dificulta ficar em pé ou sentado.

A condição pode ser causada por um deslizamento de vértebra, uma hérnia de disco, espasmo dos músculos dos glúteos ou estenose espinhal.

Os sintomas da dor ciática podem afetar a região lombar, os quadris, os glúteos ou as pernas, e podem se estender aos pés e dedos dos pés, dependendo da lesão do nervo.

Tratamento

A maioria das pessoas com dor ciática costuma melhorar por conta própria com o tempo, mas, uma vez feito o diagnóstico, o médico prescreverá analgésicos, relaxantes musculares e fisioterapia para restaurar a função do membro inferior. Em casos mais graves, pode ser necessária uma solução cirúrgica.

Este artigo é meramente informativo, no ONsalus.com.br não temos capacidade para receitar tratamentos médicos nem realizar nenhum tipo de diagnóstico. Convidamos você a recorrer a um médico no caso de apresentar qualquer tipo de condição ou mal-estar.

Se pretende ler mais artigos parecidos a Dores nas pernas por dentro - O que pode ser?, recomendamos que entre na nossa categoria de Ossos, articulações e músculos.

Bibliografia
  • Ducajú, G. M. (2009). Enfermedades de las venas. Varices y trombosis venosa profunda. Libro de la salud cardiovascular del Hospital Clínico San Carlos y la Fundación BBVA, 537-48.
  • Hochschuler, S. Síntomas de la ciática.
  • Kraychete, D. C., & Sakata, R. K. (2011). Neuropatías periféricas dolorosas. Revista Brasileira de Anestesiologia, 61, 649-658.
  • SCHILLACI, R., RABADAN, A., PARDAL, D., & PARDAL, E. ESTENOSIS ESPINAL LUMBAR. Revista Argentina de Neurocirugía, 4(1), 41.

Escrever comentário

O que lhe pareceu o artigo?
1 de 3
Dores nas pernas por dentro - O que pode ser?