Partilhar

Fungos vaginais: causas e tratamento

 
Por Martim Pereira, Redator ONsalus. 13 setembro 2018
Fungos vaginais: causas e tratamento

Os estudos científicos indicam que toda a mulher contrairá uma infecção vaginal de origem fúngica1. Candida albicans é o nome do fungo vaginal mais comum e é responsável por produzir a candidíase vaginal. Este fungo vive no organismo e regra geral, raramente manifesta sintomas, no entanto, quando a sua reprodução aumenta, costuma provocar candidíase.

Por ser uma região úmida e de elevada temperatura, a vagina é propensa à proliferação de fungos, uma vez que estes costumam procurar regiões mucosas como a boca, o nariz, o ânus e a vagina para se reproduzirem. Algumas mulheres são mais propensas a contrair infecções vaginais por fungos. Se você quer descobrir mais sobre os fungos vaginais e as suas causas e tratamentos, neste artigo do ONsalus encontrará tudo o que precisa de saber.

Também lhe pode interessar: Espinha na vagina - causas e tratamentos

Sintomas de fungos vaginais

A maioria dos fungos habitam em equilíbrio na vagina, só quando a sua reprodução aumenta é que surge uma alteração das bactérias que provocam a infecção. Embora muitas das infecções causadas por fungos vaginais não tenham sintomas, numa etapa mais avançada a mulher pode ter os seguintes sintomas:

  • Corrimento anormal que costuma ser branco e aquoso.
  • Ardência e/ou coceira nos lábios ou na vagina.
  • Dor ao ter relações sexuais.
  • Ardor ao urinar.
  • Vermelhidão da pele da vulva.
  • Quando a infecção vaginal não é tratada e se estende a outros órgãos, pode provocar febre.

Causas dos fungos vaginais

Como mencionamos anteriormente, os fungos vaginais habitam a vagina porque estão dentro do organismo. Contudo, algumas situações podem fomentar uma alteração na proliferação dos mesmos e originar assim uma infecção na vagina. Algumas das causas mais comuns de uma infecção por fungos vaginais sãos as seguintes:

  • Estresse: a ansiedade, o excesso de preocupações e o estresse crônico podem originar alterações em qualquer parte do organismo e, no caso das mulheres, o órgão sexual não é exceção. Muitas vezes as mulheres que sofrem de estresse são mais propensas a contrair infecções do que as que manejam melhor as suas emoções.
  • A menstruação: durante o ciclo menstrual, ocorre um processo de flutuação hormonal intenso. Devido a esta produção de hormônios, a mulher fica mais propensa contrair infecções vaginais nos dias prévios à menstruação.
  • A roupa íntima: todas a roupas íntimas muito justas também podem ser responsáveis por uma infecção por fungos vaginais. Além disso, tecidos sintéticos como o nylon ou a lycra favorecem a proliferação de fungos, uma vez que a sua textura favorece a umidade e o calor, ou seja, o ambiente ideal para a reprodução de bactérias e fungos.
  • Produtos íntimos: a vagina deve conservar o seu equilíbrio bacteriano e, ao contrário do que se pensa, as duchas vaginais são tratamentos que alteram o ambiente da vagina em demasia, tornando a mulher mais vulnerável às infecções vaginais.
  • Relações sexuais: as infecções por fungos vaginais não são uma doença de transmissão sexual. No entanto, durante o ato pode ocorrer a estimulação anal seguida da vaginal, provocando assim um infecção devido à presença de fungos do ânus.
  • Algumas condições: como a diabetes, a gravidez e a obesidade fazem com que a mulher seja propensa a sofrer infecção por fungos vaginais.
  • Medicamentos: o consumo prolongado de antibióticos desequilibra o ambiente bacteriano da vagina, provocando alterações na formação de fungos e "purificando" a vagina de tal forma que a probabilidade de contaminação com qualquer micro-organismo aumenta.
Fungos vaginais: causas e tratamento - Causas dos fungos vaginais

Tratamento de fungos vaginais

Para tratar uma infecção por fungos vaginais, o objetivo principal deve ser eliminar o excesso de micro-organismos e devolver à vagina o seu ambiente bacteriano normal. Para curar a infecção, é necessário que a mulher visite o seu médico de confiança que, muito provavelmente, receitará uma pomada vaginal para combater o excesso de bactérias.

Também se pode tratar a infecção com óvulos vaginais, uma espécie de cápsula mole que a mulher introduz na vagina para que este se derreta e se espalhe no interior, equilibrando assim a quantidade de micro-organismos e acalmando a infecção. Se a infecção não for aguda, a mulher pode fazer o tratamento por menos de sete dias mas, se a infecção for grave, o tratamento pode incluir antibiótico e demorar até 14 dias.

Prevenção da infecção por fungos vaginais

Se uma mulher é propensa a contrair infecções por fungos vaginais, é possível que causa principal seja uma má rotina de higiene. Assim sendo, confira alguns conselhos para prevenir as infecções de repetição:

  • Use roupa íntima de 100% algodão.
  • Evite a umidade na região íntima, secando bem a vagina depois de tomar banho, evitando estar muito tempo com o biquíni ou maiô e lavando a vagina imediatamente após as relações sexuais.
  • Siga o tratamento receitado pelo médico corretamente, visto que uma infecção mal curada pode ser recorrente.
  • Evite o uso de sabão íntimo, lenços umedecidos ou absorventes diários com perfumes.
  • Apenas consuma antibióticos quando estes tenham sido receitados por um especialista.
  • Evite o uso de jeans ou roupa interior muito justa.

Este artigo é meramente informativo, no ONsalus.com.br não temos capacidade para receitar tratamentos médicos nem realizar nenhum tipo de diagnóstico. Convidamos você a recorrer a um médico no caso de apresentar qualquer tipo de condição ou mal-estar.

Se pretende ler mais artigos parecidos a Fungos vaginais: causas e tratamento, recomendamos que entre na nossa categoria de Sistema reprodutor feminino.

Referências
  1. Zadik Yehuda; Burnstein Saar; Derazne Estella; Sandler Vadim; Ianculovici Clariel; Halperin Tamar (Março 2010). "Colonization of Candida: prevalence among tongue-pierced and non-pierced immunocompetent adults"

Escrever comentário sobre Fungos vaginais: causas e tratamento

O que lhe pareceu o artigo?

Fungos vaginais: causas e tratamento
1 de 2
Fungos vaginais: causas e tratamento

Voltar ao topo da página