Partilhar

O que são radicais livres e antioxidantes?

 
Nicolas Garin
Redator ONsalus
O que são radicais livres e antioxidantes?

A maioria das pessoas não tem consciência da quantidade de funções e processos que têm lugar no nosso organismo o tempo todo. Para beneficiar de plena saúde, o nosso corpo deve ter um equilíbrio que permita a sua estabilidade - é aqui que entram em jogo os radicais livres. Trata-se de uma molécula instável e reativa que provoca a transformação das moléculas em seu redor para conseguir a sua estabilidade própria, criando assim um efeito em cadeia que pode ser prejudicial. Os seus efeitos são prejudiciais para o organismo e, para conseguir combatê-los, são necessários os antioxidantes. Neste artigo do ONsalus explicamos o que são radicais livres e antioxidantes de forma detalhada.

Também lhe pode interessar: Benefícios da meditação para o corpo

Radicais livres e antioxidantes: a batalha

Para você conseguir entender o papel dos radicais livres no nosso corpo, assim como dos seus inimigos antioxidantes, devemos começar por averiguar de onde eles vêm.

  • Os radicais livres são criados pelo organismo após o metabolismo dos alimentos, o exercício e a respiração. Além disso, outros elementos presentes no meio ambiente como o tabaco, determinados alimentos, a contaminação e a radiação aumentam a presença de radicais livres.
  • Os antioxidantes são os outros protagonistas nesta guerra para conseguir o bem-estar do corpo humano. São substâncias que estão presentes no nosso organismo de forma natural, mas também podem ser encontrados nos alimentos. A sua função é combater os radicais livres que invadem o organismo e bloquear os danos que estes geram. Desta forma, se consegue um equilíbrio que limita a contagem de radicais livres. Podemos diferenciar dois tipos de antioxidantes: os endógenos e os exógenos. Os primeiros são produzidos pelo corpo de forma natural enquanto que os outros se adquirem através da ingestão de alimentos e impedem a oxidação dos lípidos.

Os radicais livres são nocivos ao nosso organismo?

Até agora conhecemos os dois protagonistas e, em princípio, parece evidente de quem tem uma função boa e quem não tem. No entanto, a presença de radicais livres no organismo tem como função eliminar bactérias e vírus. Apesar desta função ser positiva, a presença dos mesmos deve ser controlada e limitada. Por isso, a presença de radicais livres é benéfica quando não existe um excesso, pois o contrário pode danificar as células.

Que doenças os radicais livres provocam?

  • Os radicais livres podem prejudicar as funções celulares, uma vez que danificam os lípidos e as proteínas da membrana celular. O transporte de nutrientes e a divisão celular são algumas das funções afetadas pela eliminação de resíduos que o organismo não necessita;
  • Envelhecimento das células, o que leva a um maior envelhecimento da pessoa, e a dificuldade na replicação celular, isto é, no processo através do qual as células se reproduzem.

Radicais livres: o que causam?

Já concluímos que os radicais livres são necessários para o organismo, sempre e quando a sua contagem não seja excessiva. Estes são os responsáveis pelo envelhecimento do corpo, pelo que aquelas pessoas com um nível menor de radicais livres no seu organismo vão envelhecer mais tarde. Quando estas moléculas se multiplicam, gerando uma quantidade excessiva, podem originar algumas doenças cardiovasculares. O excesso de radicais livres no organismo provoca o chamado estresse oxidativo.

Estresse oxidativo

É o dano que os radicais livres provocam nas estruturas biológicas e a principal causa do envelhecimento, aterosclerose, câncer, cataratas e outros problemas. Quando ocorre esta situação, existe um desequilíbrio que já mencionamos mais acima, entre a capacidade de destruição de radicais livres por antioxidantes e a produção destes.

Como eliminar radicais livres

Se o problema é um excesso de radicais livres, por que não combatê-los? Os antioxidantes são os agentes responsáveis por impedir a propagação dos radicais livres, pelo que devemos fornecer os alimentos ricos nestas moléculas ao nosso organismo. Estes alimentos são todos os que contêm vitamina C e E, além dos betacarotenos, pigmentos com funções antioxidantes.

Alimentos ricos em antioxidantes

  • Bagas: contêm antioxidantes designados por proantocianidinas, presentes em morangos, mirtilos e framboesas;
  • Frutos secos: ricos em ácidos graxos Omega 3, são fundamentais para prevenir o estresse oxidativo, tal como as nozes, amêndoas, etc;
  • Brócolis: é um dos vegetais com níveis mais altos de vitamina C. Contem fito nutrientes, substâncias benéficas para prevenir e combater determinadas doenças;
  • Tomates: Contêm elevados níveis de licopeno, um potente antioxidante benéfico para eliminar os radicais livres.
  • Alho: as propriedades do alho são extraordinárias. Desde o seu poder antibiótico aos seus efeitos anticoagulantes e desintoxicantes, o alho pode eliminar bactérias e contribuir positivamente para a saúde do organismo;
  • Uvas: são ricas em flavonoides e polifenóis, pelo que ajudam a controlar o colesterol mau, a pressão arterial e a proteger o coração.

Este artigo é meramente informativo, no ONsalus.com.br não temos capacidade para receitar tratamentos médicos nem realizar nenhum tipo de diagnóstico. Convidamos você a recorrer a um médico no caso de apresentar qualquer tipo de condição ou mal-estar.

Se pretende ler mais artigos parecidos a O que são radicais livres e antioxidantes?, recomendamos que entre na nossa categoria de Bem-estar.

Escrever comentário sobre O que são radicais livres e antioxidantes?

O que lhe pareceu o artigo?

O que são radicais livres e antioxidantes?
O que são radicais livres e antioxidantes?
Voltar ao topo da página