Partilhar

Clotrimazol: para que serve e como usar

 
Por Dra. Gennesis Gonzalez, Médica Cirurgiã. 3 setembro 2019
Clotrimazol: para que serve e como usar

As infecções micóticas, como a tinea e a candidíase vaginal, são geralmente tratadas com um medicamento conhecido como clotrimazol. Este tipo de medicamento pertence à classe de antimicóticos chamada de imidazóis, que têm a capacidade de evitar o crescimento dos fungos que podem afetar os seres humanos em diferentes partes do corpo, por isso é de vital importância no tratamento de várias doenças.

Em linhas gerais, o clotrimazol em creme é encarregado de desproteger o fungo para conseguir atacá-lo de forma eficaz, provocando desta de maneira sua morte, portanto, impedindo seu desenvolvimento em algum tecido corporal. Comercialmente, este medicamento é comumente conhecido como Canesten e, por ter vários efeitos colaterais, deve ser indicado e supervisionado por um especialista.

Neste artigo do ONsalus te responderemos todas as suas dúvidas em relação ao clotrimazol creme: para que serve e como usá-lo. Continue lendo!

Também lhe pode interessar: Neurobion, para que serve?

Clotrimazol: para que serve

Em linhas gerais, o clotrimazol é um antimicótico ou antifúngico amplamente conhecido para tratar qualquer condição relacionada com os fungos, age de forma eficaz desprotegendo o fungo e causando a morte do mesmo para evitar que se desenvolva em algum tecido corporal.

Diferentes tipos de fungos podem afetar o organismo e será utilizado o clotrimazol em alguma das suas apresentações. As infecções por fungos mais comuns para as quais o clotrimazol pode servir são:

Candidíase vaginal

Uma infecção vaginal produzida pelo fungo Candida albicans que afeta ao menos 3 a cada 4 mulheres. A candidíase não é considerada uma doença sexualmente transmissível propriamente dita, contudo, para contraí-la há a influencia do contato sexual, assim como o contato oral-genital.

A candidíase vaginal se caracteriza basicamente por apresentar:

  1. Coceira e prurido na região íntima.
  2. Dor e vermelhidão na vulva.
  3. Sensação de ardência e queimação ao urinar.
  4. Aumento de secreção do fluxo vaginal.
  5. Dor durante as relações sexuais ou dispareunia.

Balanite candidiásica

Esta é outra condição cujo tratamento ideal é o clotrimazol em creme. Consiste na inflamação da glande ou cabeça do pênis, a qual pode se estender até o prepúcio. Caracteriza-se por apresentar:

  1. Glande escamosa ou ulcerada.
  2. Erupção cutânea na glande.
  3. Coceira e dor no pênis.
  4. Secreção de pus sob o prepúcio.

A causa comum do aparecimento da balanite candidiásica é a Candida albicans, que pode ser influenciada pelo calor, a falta de higiene na área genital, o estresse e o uso de sabonetes inadequados para a região íntima.

Dermatófitos ou tinea

São um conjunto de infecções fúngicas ou micóticas que estão presentes nas unhas, pele ou cabelos. É transmitida através do contato direto com uma pessoa ou animal que já as possuam.

Os fungos dermatófitos são divididos em três gêneros:

  1. Trichophyton.
  2. Microsporum.
  3. Epidermophyton.

Os sintomas desta condição vão depender do local da infecção (pele, cabelo ou unhas) mas geralmente são:

  1. Em muitos casos, são lesões assintomáticas.
  2. Algumas lesões geram coceira leve.
  3. Lesões com bordas elevadas em alguns casos.
  4. Lesões com um processo inflamatório leve.
  5. Lesões com erupções nos braços, pernas ou rosto.

Pitiríase versicolor

Esta infecção fúngica surge na pele, caracteriza-se por afetar a coloração normal da mesma gerando uma espécie de manchas descoloridas, que frequentemente são vistas no rosto, pescoço, tronco e ombros.

É normal que a exposição prolongada ao sol desenvolva ainda mais a presença da pitiríase versicolor. Pode haver, além disso, descamação da pele e coceira leve.

A pitiríase versicolor é comum aparecer após a presença de:

  1. Mudanças hormonais.
  2. Pele oleosa.
  3. Exposição ao clima quente.
  4. Sistema imunológico fraco.

Em qualquer um destes casos, o uso de clotrimazol em creme é altamente eficaz.

Clotrimazol: para que serve e como usar - Clotrimazol: para que serve

Nomes comerciais do clotrimazol

No Brasil, o clotrimazol pode ser encontrado com o nome genérico Clotrimazol ou através de seus nomes comerciais:

  1. Clotrigel.
  2. Fungisten.
  3. Lomecan.
  4. Neo Clotrimazyl.
  5. Canesten.

Clotrimazol: como usar

O clotrimazol pomada está disponível em:

  • Creme vaginal 2%: este é administrado com um aplicador intravaginal preenchido uma vez ao dia durante 3 dias consecutivos pela noite.
  • Creme vaginal 1%: este é administrado com um aplicador intravaginal preenchido uma vez ao dia durante 7 dias consecutivos pela noite.

O melhor momento para aplicar o creme vaginal é antes de se deitar, com as pernas semidobradas e com a região vaginal previamente limpa de forma adequada.

Para tratar outras condições, utiliza-se o clotrimazol creme tópico e se recomenda aplicar uma pequena quantidade na região afetada 3 vezes ao dia até sua completa absorção:

  1. No caso de tinea ou dermatofitose, é aplicada de 3 a 4 semanas.
  2. No caso de pitiríase versicolor, o clotrimazol em creme é aplicado durante 3 semanas.
  3. No caso de balanite candidiásica, o tratamento dura de 1 a 2 semanas.
  4. Além disso, o creme tópico 1% pode ser aplicado diretamente nos lábios da vulva e nas áreas adjacentes para tratar a candidíase durante 1-2 semanas.

Clotrimazol: outras apresentações

Além de creme, o clotrimazol está disponível em:

  1. Solução spray 1%.
  2. Pó 1%.
  3. Comprimidos vaginais 100 mg.
  4. Comprimidos vaginais 500 mg.
  5. Comprimidos orais.

A solução spray e o pó 1% são utilizados como tratamento tópico das infecções fúngicas ou micóticas superficiais da pele, como por exemplo:

  • Micose cutânea.
  • Micose interdigital.
  • Micose nas dobras cutâneas.
  • Tinea do pé.

A solução é aplicada de 2 a 3 vezes ao dia aplicando o frasco pulverizador na área afetada. Por sua vez, o pó é aplicado duas vezes ao dia na superfície correspondente.

Por outro lado, os comprimidos vaginais são utilizados no caso de candidíase vaginal:

  • Os de 100 mg são aplicados durante 6 noites consecutivas.
  • Os de 500 mg um comprimido vaginal, dose única a noite.

As pílulas de clotrimazol por via oral são utilizadas para tratar a candidíase oral. Recomenda-se um comprimido na boca até dissolvê-lo completamente ao menos 5 vezes ao dia por 14 dias consecutivos. Este tratamento pode ser utilizado em crianças com mais 3 anos, contanto que estejam sob a supervisão médica e de adultos.

Clotrimazol: contraindicações

Este medicamento é contraindicado em:

  1. Pessoas que tenham histórico de hipersensibilidade aos medicamentos azóis como, por exemplo, o miconazol, o itraconazol e o fluconazol.
  2. Durante o primeiro trimestre da gravidez.
  3. Mulheres que tenham dor abdominal e inflamação pélvica.

 

Clotrimazol: precauções de uso

Também é importante que se tenham algumas precauções de uso com este tratamento, como:

  1. Não se deve ter relações sexuais durante o tratamento.
  2. Não é recomendado utilizar duchas vaginais.
  3. Não é recomendado utilizar absorventes internos durante o uso de clotrimazol.
  4. Não se deve fazer o tratamento durante a menstruação, somente após ela de ter acabado ou antes de começar.
  5. Deve-se evitar o contato do creme de clotrimazol com os olhos.

Clotrimazol: efeitos colaterais

O uso de clotrimazol pode geral efeitos colaterais em algumas pessoas como, por exemplo:

  1. Bolhas na pele.
  2. Vermelhidão na área onde o clotrimazol foi aplicado.
  3. Sensação de queimação ou coceira na vulva ou pele.
  4. Descamação da pele.
  5. Erupção cutânea.
  6. Irritação da pele.

O clotrimazol é um tratamento altamente eficaz na hora de tratar qualquer condição fúngica ou micótica, contudo, diante de qualquer dúvida ou reação adversa após seu uso, consulte um especialista imediatamente.

Este artigo é meramente informativo, no ONsalus.com.br não temos capacidade para receitar tratamentos médicos nem realizar nenhum tipo de diagnóstico. Convidamos você a recorrer a um médico no caso de apresentar qualquer tipo de condição ou mal-estar.

Se pretende ler mais artigos parecidos a Clotrimazol: para que serve e como usar, recomendamos que entre na nossa categoria de Medicação e testes médicos.

Bibliografia
  • Capdevila, E. F. (2004). Eficacia de eberconazol crema al 1% frente a clotrimazol crema al 1% en pacientes con micosis cutáneas. Piel, 19(9), 480-484.
  • Itala, J. H., Di Paola, G. R., Provenzano, S., & Foix, A. (1985). Estudio comparativo con el clotrimazol y el miconazol en el tratamiento local de las candidiasis vulvovaginales. Obstet. ginecol. latinoam, 43(3/4), 108-12.

Escrever comentário sobre Clotrimazol: para que serve e como usar

O que lhe pareceu o artigo?

Clotrimazol: para que serve e como usar
1 de 2
Clotrimazol: para que serve e como usar

Voltar ao topo da página