Partilhar

Como tratar fissura anal por intestino preso

Como tratar fissura anal por intestino preso

Em casos de constipação, assim como quando se evacuam fezes muito grandes ou duras, é provável que se produza um machucado no ânus que pode fazer com que apareçam feridas ou fissuras. O mesmo pode acontecer quando alguém tem diarreia muito frequentemente, pois os ácidos das fezes podem queimar a mucosa do ânus e assim causar feridas.

Seja como for, as feridas no ânus devido à constipação ou diarreia devem ser tratadas imediatamente, posto que prolongar o início de um tratamento só fará com que estas fissuras se tornem crônicas e sejam cada vez mais difíceis de serem tratadas, chegando ao ponto de precisarem de um tratamento cirúrgico.

No seguinte artigo do ONsalus, te falaremos sobrecomo tratar fissura anal por intestino preso para que você possa começar a tratá-las desde o primeiro dia.

Feridas no ânus devido à constipação: fissuras anais

As feridas no ânus devido à constipação são conhecidas como fissuras anais, isto é, úlceras que aparecem na mucosa que recobre o ânus e que causam feridas nas pregas. Muitas vezes, os sintomas provocados pelas fissuras anais são confundidos com as hemorroidas, fazendo com que o paciente não aplique nenhum tratamento ou que o faça de forma ineficiente.

As fissuras podem aparecer devido a qualquer traumatismo que cause dano na mucosa anal e, embora o mais normal seja a constipação ou intestino preso, também pode ser causada por diarreias contínuas, hemorroidas, pancadas no ânus - ao andar de bicicleta, por exemplo - ou sexo anal. A seguir te explicamos quais são os sintomas de fissura anal para que você possa detectá-las rapidamente:

  • Dor muito intensa ao defecar.
  • Sangramento no ânus.
  • Ardência e coceira.
  • Medo na hora de usar a privada.
  • Fezes com sangue e sangue no papel higiênico após se limpar.

Estes sintomas são mais intensos na hora de defecar, não obstante, podem permanecer durante horas ou inclusive durante todo o dia. Outro aspecto importante a se ter em conta é que a causa da dor que provoca a fissura é maior quando se vai utilizar o sanitário, o que faz com que seja comum que os pacientes contraiam inconscientemente o esfíncter ao defecar. Isto faz com que, por um lado, seja mais difícil a evacuação porque as fezes se compactam e, por outro lado, que não haja uma correta circulação sanguínea no ânus, portanto, complicando assim a cicatrização.

Tipos de fissuras anais

Como já comentamos, as feridas no ânus costumam ser geradas em episódios de intestino preso e é preciso evacuar fezes muito grandes, duras ou secas. Apesar disso, nem todas as fissuras são iguais e dependendo de sua naturaleza podem ser distinguidas em dois tipos diferentes. A importância desta distinção é que, dependendo de qual tipo pertença, deverá ser feito um tratamento ou outro. A seguir te explicamos as diferenças entre cada uma:

  • Fissuras agudas: aparecem de forma ocasional ou pontual. São lesões superficiais com bordas finas, por isso cicatrizam em menos de 2 meses.
  • Fissuras crônicas: surgem quando o traumatismo aparece constantemente, por exemplo, quando há prisão de ventre crônica. Estas feridas duram mais de seis semanas porque são reabertas constantemente. Acabam sendo feridas com profundidade e bordas duras.

Feridas no ânus e coceira: diagnóstico de fissura anal

Como já comentamos anteriormente, as pessoas que sentem dor e veem sangue nas fezes após defecarem costumam pensar que se trata de um caso de hemorroidas. Contudo, após iniciar o tratamento normal, percebem que os sintomas não desaparecem nem melhoram. Nem todas as lesões que afetam o ânus são hemorroidas, por isso é importante conhecê-las para poder iniciar um tratamento adequado.

Perante a presença de sangue nas fezes e dor intensa, é essencial visitar o proctologista, o médico especialista nesta parte do corpo, para que ele faça uma série de exames para poder diagnosticar esta condição:

  1. A primeira coisa a fazer é um exame físico, ou seja, observar o ânus do paciente para verificar se existe ou não uma fissura.
  2. Caso a dor não impeça, o médico fará um toque retal para ver se o tônus muscular do ânus aumentou, uma condição muito comum em pessoas com feridas no ânus.
  3. Finalmente, é possível usar um anuscópio, um aparelho que ao ser introduzido no ânus facilita a visualização interna do canal.

Como tratar fissura anal por intestino preso

É importante saber que, com um tratamento adequado e acompanhamento médico, a cura das fissuras anais é muito próxima de 100%. Portanto, é indispensável que, tão logo detecte a ferida no ânus por constipação, visite o proctologista para iniciar um tratamento adequado. Este tratamento deverá incluir os seguintes aspectos:

  • Mudanças na dieta: dado que a constipação é a causante da fissura e aumenta a dor, um dos primeiros passos a se fazer será começar uma dieta muito rica em fibras e em líquidos que possam amolecer as fezes para que a ferida cicatrize. No seguinte artigo te explicamos os alimentos para prevenir a constipação que você deve incluir na sua dieta.
  • Analgésicos: os analgésicos por via oral podem ser receitados para que o paciente possa aliviar os episódios de dor.
  • Pomadas para fissura anal: há pomadas voltadas exclusivamente para esta condição que ajudam a suportar a dor e a diminuir a inflamação da área.
Como tratar fissura anal por intestino preso - Como tratar fissura anal por intestino preso

Ferida no ânus ao defecar: tratamento para fissura crônica

O tratamento das fissuras anais que se tornaram crônicas é muito mais complexo que o das agudas, aqui está a importância de começar o tratamento cedo para evitar chegar a este ponto. De qualquer forma, com acompanhamento médico é possível curar as feridas.

Diferente dos casos agudos, nas fissuras crônicas o tratamento local, como o uso de pomadas para fissura, não adianta. Nestes pacientes a cirurgia costuma ser indispensável, uma simples intervenção através da qual se corta parcialmente o esfíncter e as bordas da fissura são ressecadas.

Atualmente, existem mais tratamentos que não requerem cirurgia, mas com uma taxa de sucesso menor que esta. Alguns destes tratamentos são:

  • Tratamento local com isossorbida, um medicamento que é capaz de relaxar o esfíncter para evitar que seja forçado na hora de defecar.
  • Outra opção são as injeções de toxina botulínica ou botox. Além disso, não se trata de uma opção definitiva, pois quando seu efeito termina deve-se recorrer à cirurgia.

Este artigo é meramente informativo, no ONsalus.com.br não temos capacidade para receitar tratamentos médicos nem realizar nenhum tipo de diagnóstico. Convidamos você a recorrer a um médico no caso de apresentar qualquer tipo de condição ou mal-estar.

Se pretende ler mais artigos parecidos a Como tratar fissura anal por intestino preso, recomendamos que entre na nossa categoria de Sistema digestivo.

Bibliografia
  • "Constipação" por Norton J. Greenberger, MD, Clinical Professor of Medicine, Harvard Medical School; Senior Physician, Brigham and Women's Hospitalhttps://www.msdmanuals.com/pt-pt/profissional/dist%C3%BArbios-gastrointestinais/sintomas-dos-dist%C3%BArbios-gi/constipa%C3%A7%C3%A3o

Escrever comentário sobre Como tratar fissura anal por intestino preso

O que lhe pareceu o artigo?
1 comentário
A sua avaliação:
João Santos
Vocês recomendam alguma dieta específica para esses casos?

Como tratar fissura anal por intestino preso
1 de 2
Como tratar fissura anal por intestino preso

Voltar ao topo da página