Partilhar

Foliculite decalvante: o que é, diagnóstico e tratamento

 
Por Dra. Ivonne Nieves Blanco, Médica Cirurgiã. 30 dezembro 2020
Foliculite decalvante: o que é, diagnóstico e tratamento

A foliculite decalvante é um tipo de alopecia (perda temporária ou definitiva de pelos ou cabelo) que surge em homens, adolescentes e também pode aparecer em mulheres. É importante saber que a foliculite decalvante não é uma doença contagiosa.

Esta alteração afeta o folículo piloso: não se limitando a apenas um pelo, podendo se expandir ao redor da lesão provocando perda de cabelo. Consequentemente, a foliculite decalvante pode afetar a qualidade de vida e, inclusive, a estética de quem sofre dela. Para que isto não aconteça, é necessário fazer um diagnóstico preciso e a tempo, a fim de obter o tratamento preciso para controlar a foliculite decalvante.

Através deste artigo do ONsalus, você conhecerá todas as informações sobre a foliculite decalvante: o que é, diagnóstico e tratamento.

O que é a foliculite decalvante

A foliculite decalvante é um tipo incomum de alopecia cicatricial primária e ocorre por causa da inflamação crônica dos folículos pilosos, a qual gera pústulas semelhantes a acne. Caracteriza-se pelo seu aparecimento no couro cabeludo, mas também pode aparecer em áreas como a barba ou em alguma outra parte da pele. Além disso, esta doença pode afetar a pessoa durante anos, contudo, não costuma aparecer constantemente.

Apesar de sua causa ser desconhecida, chegou-se à conclusão de que uma infecção na área do folículo piloso pode desenvolver uma colonização bacteriana. Isto causaria uma resposta do sistema imunológico e um processo inflamatório crônico em alguns pacientes com predisposição a esta alteração.

Muito casos começam na área do topo da cabeça. O aparecimento desta doença pode causar uma destruição irreversível do folículo piloso, por isso não nascem mais cabelos nesta área, ficando somente as cicatrizes.

Você também pode ler sobre outro tipo de foliculite neste artigo foliculite genital: causas, sintomas e tratamento.

Sintomas da foliculite decalvante

A foliculite decalvante no couro cabeludo começa com a formação de uma pústula em um folículo piloso, o qual provoca o aparecimento de sintomas como:

  • Coceira
  • De vez em quando dor
  • Comichão
  • Crostas
  • Espinhas

Estes mesmos sintomas aparecem ao redor da área onde está a alopecia. O aparecimento de alguns ou de todos estes sintomas são vistos frequentemente em pessoas que sofrem desta alteração.

Esta doença surge em surtos, os quais podem variar ao longo do ano. Para evitar complicações, é importante realizar o tratamento para foliculite de forma adequada. Desta forma, o risco da alopecia aparecer é reduzido.

Diagnóstico da foliculite decalvante

O diagnóstico da foliculite decalvante é feito clinicamente, por este motivo, é importante consultar um dermatologista para fazer esta avaliação. Na consulta avaliam-se as lesões através de um microscópio especial, conhecido como tricoscópio digital, que é utilizado para ver a gravidade das lesões que o paciente apresenta.

Em alguns casos, é recomendável realizar alguns exames, como a biópsia cutânea ou cultivos, a fim de obter um diagnóstico mais preciso. Para pegar uma amostra é feito um corte no local da lesão, o que é feito em menos de 15 minutos com a aplicação de anestesia local e, após pegar a amostra, é feito um ponto de sutura.

O diagnóstico precoce será de grande ajuda: realizar um tratamento precoce fará com que a doença não avance.

Foliculite decalvante: o que é, diagnóstico e tratamento - Diagnóstico da foliculite decalvante

Tratamento para a foliculite decalvante

A foliculite decalvante deve ser tratada por um dermatologista. Ele indicará o tratamento a ser seguido após um exame médico e, se necessário, emitirá uma solicitação de exames complementares.

Atualmente, não existe uma cura, contudo, a terapia utilizada busca estabilizar os sintomas da alopecia e evitar que ela avance.

Tratamentos

A seguir, veja os diferentes medicamentos e opções para o tratamento da foliculite decalvante:

  • Antibióticos: como as tetraciclinas ou rifampicina-clindamicina, para combater o processo infeccioso.
  • Anti-inflamatórios: para aliviar os sintomas de forma rápida.
  • Retinóides orais: estes medicamentos regeneram o cabelo e freiam a alopecia.
  • Corticoides de uso local: diminuem a atividade do sistema imunológico no local. Podem ser usados na forma de cremes, loções ou microinjeções aplicadas pelo dermatologista.
  • Terapia fotodinâmica: ajuda a aliviar os sintomas de forma rápida.

Depois de estabilizar o quadro da foliculite, considera-se fazer a reconstrução da alopecia do ponto de vista cirúrgico, através de um transplante capilar. De qualquer forma, existe a possibilidade de que o transplante seja perdido se ocorrer um novo surto de foliculite decalvante.

Com o passar do tempo, esta doença diminuirá sua atividade, por isso que a foliculite decalvante pode desaparecer espontaneamente.

Se você apresentar alguns dos sintomas descritos neste artigo, consulte um dermatologista. Ele te avaliará e fará os exames necessários para diagnosticar esta doença o quanto antes.

Caso você sofra dela, ele começará um tratamento de acordo com os sintomas que apresentar, a fim de evitar o avanço da doença.

Outros tipos de foliculite

Além da foliculite decalvante , há outros tipos de foliculite, divididas entre as superficiais e profundas. Cabe destacar que a grande maioria das foliculites são superficiais e a inflamação do pelo se cura sozinha. No entanto, os casos recorrentes devem ser acompanhados por um especialista. Veja os tipos de foliculite abaixo:

Foliculites superficiais

  • Foliculite Estafilocócica: é a mais comum entre as foliculites e ocorre quando os folículos pilosos são infectados por bactérias. Provoca vermelhidão, coceira e pus e pode ser causada devido a arranhões ou lesões na pele.
  • Foliculite por pseudomonas (foliculite da banheira quente): causada por bactérias que se proliferam em ambientes aquáticos com o pH e níveis do cloro inadequados. Também provoca vermelhidão, coceira e podem surgir bolhas com pus.
  • Pseudofoliculite da barba: ocorre quando a barba é feita e os pelos, quando crescem, se curvam e entram novamente na pele. Isso pode levar à inflamação e até a cicatrizes.
  • Foliculite Ptirospórica: causada por um fungo que gera espinhas.

Foliculites profundas

As foliculites profundas são aquelas que atingem todo folículo piloso:

  • Sicose barba: são inflamações de pequeno tamanho que começam no lábio superior, queijo e mandíbula.
  • Foliculite por bactéria gram-negativa: normalmente ela surge como efeito colateral pelo uso prolongado de antibióticos que tratam a acne.
  • Furúnculos e carbúnculos: o furúnculo é uma infecção por bactéria que gera vermelhidão, enchendo-se de pus. Já o carbúnculo ocorre quando há vários furúnculos reunidos e são mais graves que quando há apenas um furúnculo, podendo deixar cicatrizes.
  • Foliculite eosinofílica: sua causa não é conhecida, mas ocorre normalmente em pessoas infectadas pelo vírus HIV, provocando manchas avermelhadas e feridas com pus que podem coçar.

Neste outro artigo do OnSalus você conhecerá 6 tratamentos caseiros para foliculite nas pernas.

Este artigo é meramente informativo, no ONsalus.com.br não temos capacidade para receitar tratamentos médicos nem realizar nenhum tipo de diagnóstico. Convidamos você a recorrer a um médico no caso de apresentar qualquer tipo de condição ou mal-estar.

Se pretende ler mais artigos parecidos a Foliculite decalvante: o que é, diagnóstico e tratamento, recomendamos que entre na nossa categoria de Pele, cabelo e unhas.

Bibliografia
  • ABD. Anais Brasileiros de Dermatologia. Disponível em: <http://www.anaisdedermatologia.org.br/detalhe-artigo/10423/Foliculite-Decalvante-em-Tufos>. Acesso em 29 de dezembro de 2020.
  • SBD. Sociedade Brasilera de Dermatologia. Disponível em:<https://www.sbd.org.br/dermatologia/pele/doencas-e-problemas/foliculite/7/>. Acesso em 29 de dezembro de 2020.

Escrever comentário

O que lhe pareceu o artigo?

Foliculite decalvante: o que é, diagnóstico e tratamento
1 de 2
Foliculite decalvante: o que é, diagnóstico e tratamento

Voltar ao topo da página