Partilhar

Fungos na glande peniana: tratamentos e sintomas

Por Nídia do Carmo, Editora e redatora ONsalus. Atualizado: 11 maio 2018
Fungos na glande peniana: tratamentos e sintomas

Embora os fungos genitais sejam mais frequentes em mulheres, os homem também podem sofrer de infecções micóticas na zona genital. O responsável por esta infecção é o fungo candida albicans que, quando cresce excessivamente na pele dos genitais, pode provocar o aparecimento de protuberâncias na glande, vermelhidão e ardência no pênis, entre outros sintomas. Normalmente, os homens contraem a candidíase genital depois de ter relações sexuais com uma mulher que apresenta uma infecção genital fúngica. Contudo, existem outros fatores que podem aumentar as chances de sofrer desta condição. Para que você conheça melhor esta condição, o ONsalus preparou este artigo onde explica quais são os sintomas dos fungos no pênis, assim como o seu tratamento e as medidas de prevenção adequadas.

Também lhe pode interessar: Fratura peniana: sintomas e tratamento

Causas dos fungos no pênis

Como acontece no caso das mulheres, a causa dos fungos nos genitais masculinos é o crescimento excessivo do fungo Candida albicans. Este micro-organismo vive em equilíbrio em determinadas partes do nosso corpo, como a cavidade bucal, o estômago ou a pele da zona genital. No entanto, quando se multiplica por algum motivo e acaba por proliferar, surge a infecção por fungos na glande e no prepúcio que conhecemos como candidíase.

No caso da candidíase genital masculina, os fatores que levam ao crescimento excessivo da candida albicans e, como consequência, ao desenvolvimento da infecção por fungos no pênis são os seguintes:

Transmissão sexual

Com frequência, os homens contraem candidíase genital após terem relações sexuais com uma parceira com já apresenta uma infecção vaginal fúngica, já que esta infecção é mais comum no sexo masculino. Apesar das defesas da pele do pênis lutarem ativamente contra o fungo, o contato direto com a zona genital de uma pessoa infetada impossibilita essa mesma proteção e os níveis de candida albicans sobem.

Sistema imunológico debilitado

O nosso sistema imunológico mantem os níveis de fungos no organismo controlados mas, quando se encontra debilitado e as defesas descem, é muito provável que esses mesmos níveis aumentem e provoquem uma infecção fúngica.

Por esse motivo, esta condição é mais frequente em recém-nascidos, pessoas com HIV e pacientes que estão tomando antibióticos.

Outros fatores de risco

  • Consumo excessivo de açúcar na dieta
  • Não ser circuncidado
  • Diabetes
  • Lavagem genital com sabões irritantes
  • Obesidade
Fungos na glande peniana: tratamentos e sintomas - Causas dos fungos no pênis

Sintomas de fungos na glande

Nos homens, os sintomas de candidíase genital costumam afetar a glande, embora também possam se estender pelo prepúcio e por toda a pele do pênis. Em seguida, detalhamos os sintomas de fungos na glande mais comuns:

  • Erupção cutânea ou pontinhos brancos e vermelhos na glande.
  • Vermelhidão.
  • Ardência e coceira.
  • Irritação e prurido.
  • Secreções anormais espessas e de cor branca.
  • Dor ou incômodo no pênis ao ter relações sexuais.
  • Desconforto urinário.
  • Pele do pênis ressecada ou rachada.

Quando as infecções não são tratadas com fármacos adequados, os sintomas de candidíase podem se agravar e chegar a afetar toda a zona genital, incluindo o escroto.

Fungos na glande: tratamento

Perante o aparecimento de qualquer um dos sintomas anteriores, é essencial consultar um médico e iniciar um tratamento para fungos na glande adequado.

Como tratar fungos na glande? Geralmente, são receitados cremes para fungos genitais, que são medicamentos antimicóticos tópicos que ajudam a combater o crescimento excessivo de candida albicans num período de 7 a 14 dias de tratamento. Este tipo de medicamentos deve ser aplicado diretamente sobre a pele do pênis afetada, seguindo sempre as indicações do médico em relação à duração e frequência de aplicação do tratamento. Se o tratamento for suspenso antes do período indicado, a infecção não se curará totalmente. Em casos mais severos de fungos no pênis, é possível que o especialista recomende um tratamento antimicótico por via oral. Se, depois de finalizar o tratamento médico, os sintomas não desaparecerem, você necessita consultar o médico novamente.

Além da aplicação de cremes para candidíase masculina ou tratamentos por via oral receitados pelo médico, é essencial que a pessoa afetada suspenda as relações sexuais temporalmente até a infecção curar totalmente, já que o risco de contágio é muito alto.

.

Fungos na glande: tratamento com remédios caseiros

Além do tratamento médico, alguns produtos naturais podem dar excelentes resultados, ajudando a aliviar os sintomas da candidíase masculina e travando o crescimento do fungo. Entre os remédios caseiros para candidíase masculina mais eficazes, encontramos os seguintes:

  • Iogurte natural: contém probióticos que atuam contra o crescimento excessivo dos fungos. Inclua este alimento na sua dieta ou aplique um pouco de iogurte diretamente na zona afetada e deixe atuar toda a noite.
  • Vinagre de maçã: ajuda a equilibrar o pH do corpo, é antibacteriano e antimicótico. Dilua meio copo de vinagre na água da banheira e coloque a zona afetada de molho por 20 minutos.
  • Óleo de melaleuca: é um dos antibacterianos e antifúngicos naturais mais potentes. Dilua 20 gotas do óleo num recipiente com água e lave a zona afetada com a mistura.
  • Alho cru: tem propriedades antimicóticas, antibióticas e antibacterianas. Adicione nas refeições ou adquira cápsulas de alho em ervanárias ou lojas especializadas na venda de produtos naturais.

Como prevenir fungos na glande peniana

Algumas medidas que você pode adotar para prevenir fungos na glande são as seguintes:

  • Mantenha uma boa higiene íntima e lave a zona genital diariamente com sabões suaves.
  • Mantenha sempre a zona íntima seca, evitando a umidade excessiva.
  • use preservativo em todas as relações sexuais.
  • Use roupa larga que facilite a transpiração.
  • Cuide da sua dieta diária e evite consumir alimentos ricos em açúcares.
  • Caso você sofra de diabetes, mantenha os níveis de glicose no sangue bem controlados.

Descubra os alimentos que combatem candidíase, acessando esse artigo.

Este artigo é meramente informativo, no ONsalus.com.br não temos capacidade para receitar tratamentos médicos nem realizar nenhum tipo de diagnóstico. Convidamos você a recorrer a um médico no caso de apresentar qualquer tipo de condição ou mal-estar.

Se pretende ler mais artigos parecidos a Fungos na glande peniana: tratamentos e sintomas, recomendamos que entre na nossa categoria de Sistema reprodutor masculino.

Escrever comentário sobre Fungos na glande peniana: tratamentos e sintomas

O que lhe pareceu o artigo?
5 comentários
Moises
A duas semanas encostei a ponta do penis no vaso e quando percebi arregacei para ver e abaixo do glande eata descamamdo como se estivesse penetrado e ralado e ferimento alastrando é preocupante nao tenho relações á quinze dias po o que faço.
jailton
doença muito ruim, tenho veias grossas aparecendo no meu penis e tambem o meu escroto esta bastante vermelho. Ja fui a Dois urologista e até agora tive uma melhora. Time um antibiotico Pro 5 Dias De Nome Astor 500 mg e estou tornado itracozanol de 100 mg e fazendo uso de uma Pomada quadriderm creme. nao sei Mais o que fazer pra melhorar.
Leandro
Boa noite Jailton vc ficou bom estou com esse mesmo problema o meu a cabeça do penis ficar avermelhada e tem uma ardência
A sua avaliação:
Bruno
Qual pomada pra eu usar pra acabar com essa praga da rachaduras no pênis
cosmo deodato
estou com manchas avermelhada na cabeça de meu pênis não incomoda muito, mais quando lavo com sabonete chega a ficar manchas bem vermelhas e e demora a passar a ardura. como devo trata-lo, qual a melhor pomada.
A sua avaliação:
Artur Sesimbra
Todos os sintomas batem certo. Obrigado pela matéria, foi muito útil para entender o que estava passando lá em baixo.

Fungos na glande peniana: tratamentos e sintomas
1 de 2
Fungos na glande peniana: tratamentos e sintomas

Voltar ao topo da página