Partilhar

Posso tomar pílula do dia seguinte duas vezes no mês?

 
Por Leonardo Simon. Atualizado: 10 agosto 2018
Posso tomar pílula do dia seguinte duas vezes no mês?

A pílula do dia seguinte é um tratamento preventivo contra a gravidez que, erroneamente, tem sido utilizado como método anticoncepcional. Isto levou ao fato de que muitas mulheres que a tomam ignoram as recomendações sobre seu uso, que são muito específicas e que explicam que só deve ser usada em casos de emergência.

Nesse artigo do ONsalus, respondemos à pergunta "posso tomar duas pílulas do dia seguinte em um mês?" e abordamos os efeitos e consequências deste medicamento no corpo da mulher, assim como diferentes recomendações sobre seu uso.

Como funciona a pílula do dia seguinte

Este tratamento foi criado como método para prevenir gravidezes indesejadas ou produtos da falha de um anticoncepcional tradicional. Seu efeito atua como inibidor do processo de ovulação ou desvio do óvulo quando este já tenha iniciado seu processo natural para a fertilização.

Além disso, a pílula do dia seguinte contém um alto conteúdo de hormônios que afetam o funcionamento normal do corpo da mulher. Três dias após ser tomado, a paciente protagonizará um sangramento escuro de curta duração. Este episódio não corresponde à menstruação, mas sim aos efeitos da pílula.

Após este sangramento, a mulher deve esperar a chegada do seu ciclo normal para regular novamente seu processo. Durante este tempo, é recomendável o uso de algum dos métodos anticoncepcionais mais tradicionais – pílulas, preservativos ou adesivos - para evitar qualquer gravidez enquanto se regula o ciclo menstrual.

A pílula do dia seguinte não é uma pílula abortiva, já que age como inibidora da gravidez e não sobre o feto. Portanto, seu trabalho acontece antes da gestação ou formação do bebê. Além disso, não representa nenhum risco se for tomada muito tarde quando o processo de fecundação já foi realizado.

Posso tomar pílula do dia seguinte duas vezes no mês? - Como funciona a pílula do dia seguinte

Como tomar a pílula do dia seguinte

Para alcançar sua eficácia, a pílula do dia seguinte deve ser ingerida nas primeiras 24 horas após o ato sexual, ou na sua falta, até 5 dias depois, embora a eficácia vá diminuindo gradualmente. De acordo com estudos realizados, a eficácia da pílula do dia seguinte evolui desta forma:

  • Um 95% de eficácia durante as primeiras 24 horas.
  • Um 85% entre 25 e 48 horas.
  • Um 58% de 48 horas em diante, com tendência à diminuir a eficácia a medida que se passam os dias.

No mercado existem vários tipos de pílulas do dia seguinte. A mais comum delas contém Levonorgestrel e não requer prescrição médica para sua compra ou consumo. No entanto, é um medicamento de alto custo, por isso algumas mulheres fazem o investimento de forma preventiva.

Apresenta-se em dose única. Diferente do que se acredita, duplicar seu tratamento em uma mesma ingestão não garante o aumento da eficácia. Pelo contrário, pode provocar efeitos colaterais na mulher associados a desconforto físico e transtornos emocionais.

Posso tomar duas pílulas do dia seguinte em um mês?

Tomar duas pílulas do dia seguinte no mês é completamente prejudicial devido ao choque hormonal que representa para o organismo. Embora não possua efeitos colaterais que possam afetar a fertilidade da mulher, o excesso de consumo pode provocar mal-estar e descontrole no ciclo menstrual. Logo, é possível afirmar que tomar pílula do dia seguinte duas vezes no mês faz mal, pelo menos no que diz respeito ao bem-estar da mulher.

Outra contraindicação é o aumento da dose para garantir uma maior eficácia. Os efeitos da hiperdosagem coincidem com os do consumo duplo em um mês. Por isso que não pode ser utilizada como um método anticoncepcional, mas apenas para emergências. Seu uso prolongado pode causar transtornos no ciclo menstrual.

Finalmente, não é recomendável misturar álcool e este tipo de medicamento. Embora não represente nenhum risco nos efeitos da pílula, se a mulher vomitar antes de que a dose tenha sido absorvida pelo corpo, a pílula perderá seu efeito. Se isto chegar a acontecer, é aconselhado esperar até 12 horas para uma nova ingestão.

Posso tomar pílula do dia seguinte duas vezes no mês? - Posso tomar duas pílulas do dia seguinte em um mês?

Tomar a pílula do dia seguinte duas vezes seguidas no mês: efeitos

Os sintomas mais comuns associados à ingestão de duas pílulas do dia seguinte em um mês são:

  • Aumento do sangramento não relacionado com a menstruação.
  • Distensão abdominal.
  • Transtornos no ciclo menstrual (atraso ou adiantamento).
  • Sensibilidade nas mamas.
  • Sensação de fadiga e cansaço.
  • Enxaqueca.
  • Tonturas, náuseas e vômitos em alguns casos.
  • Problemas estomacais como diarreia.
  • Reações de tipo alérgico na pele do rosto.
  • Coceira e comichão.

Embora a pílula do dia seguinte seja de livre aquisição, sem prescrição médica, sempre é importante realizar uma avaliação após sua ingestão. O controle ginecológico pode assegurar se o ciclo menstrual tomou seu rumo normal e a paciente terá a certeza de que tudo está bem dentro do seu organismo.

A automedicação não é aconselhável sob nenhuma circunstância. O mesmo acontece com o autodiagnóstico ante sintomas incomuns ou mal-estar. Em qualquer um destes casos, a atenção médica pode contribuir para melhorar a saúde e o bem-estar, por isso no ONsalus sempre recomendamos a consulta com os especialistas.

Este artigo é meramente informativo, no ONsalus.com.br não temos capacidade para receitar tratamentos médicos nem realizar nenhum tipo de diagnóstico. Convidamos você a recorrer a um médico no caso de apresentar qualquer tipo de condição ou mal-estar.

Se pretende ler mais artigos parecidos a Posso tomar pílula do dia seguinte duas vezes no mês?, recomendamos que entre na nossa categoria de Sistema reprodutor feminino.

Escrever comentário sobre Posso tomar pílula do dia seguinte duas vezes no mês?

O que lhe pareceu o artigo?

Posso tomar pílula do dia seguinte duas vezes no mês?
1 de 3
Posso tomar pílula do dia seguinte duas vezes no mês?

Voltar ao topo da página