Partilhar

Sangramento após quarentena é normal?

Por Leonardo Simon. Atualizado: 26 março 2019
Sangramento após quarentena é normal?

A quarentena, também chamada puerpério ou resguardo, é o período de tempo que o corpo da mulher precisa depois do parto para voltar às condições normais de antes da gravidez. Costuma durar de seis a oito semanas e o corpo sofrerá algumas mudanças importantes, como por exemplo, a perda de peso. Durante este período o útero também deve voltar a seu estado natural, tanto se a criança nasceu de parto natural como se o parto foi por cesárea e, por isso, se geram secreções vaginais chamadas lóquios, que expulsam restos de placenta, muco cervical e sangue.

Uma vez passada a quarentena, os lóquios cessam e a menstruação não aparecerá até depois da amamentação. Contudo, devido às alterações hormonais, é normal que apareça um pequeno sangramento alguns dias depois da quarentena. O que não é normal é que o sangramento seja excessivo ou duradouro. Neste artigo do ONsalus vamos explicar se o sangramento após quarentena é normal para que você saiba quando está tudo bem ou quando é melhor consultar o seu médico.

Sangramento na quarentena

Durante a quarentena, o útero necessita recuperar do parto. Indiferente se foi parto natural ou cesárea, ele sofreu igual. Da mesma forma, o resto dos órgãos também devem se recuperar e voltar ao seu ritmo. Por isso a mulher enfrenta mudanças físicas e psicológicas devido à alteração hormonal.

Durante as seis ou oito semanas que dura a quarentena, é normal que apareçam sangramentos vaginais com coágulos, são os chamados lóquios. Os lóquios são secreções vaginais onde se expulsam restos da placenta, muco cervical e sangue e, por isso, se parecem com um sangramento vaginal. Aparecem em qualquer caso, havendo parto natural ou não, e são completamente normais.

Você deve ir ao médico se:

  • Estes coágulos são muito abundantes passados cinco ou seis dias do parto.
  • Se apresentam mau odor ou você tem outros sintomas, como febre.

Além disso, durante esta etapa, a mulher perde peso devido à eliminação de líquidos que acumulou ao longo da gravidez, somados aos lóquios e a lactância (se amamentado pelo peito). Tudo isto faz com que, durante a quarentena ,a mulher perca peso e, além disso, comece a recuperar sua forma e o abdômen a diminuir de volume.

Nesta fase, a mãe precisa estar atenta para sangramentos vaginais abundantes ou possíveis sintomas que possam aparecer, já que é um período no qual podem surgir algumas infecções ou riscos. No entanto, não há porque se preocupar.

Uma vez passadas as seis a oito semanas, aproximadamente, chega o período de depois da quarentena, quando o útero e os órgãos foram se recuperando e o corpo da mulher está voltando à normalidade. Neste período, cessam os lóquios e já não se expulsam mais coágulos de sangue.

Sangramento após quarentena é normal?

A resposta curta é sim. No entanto, devemos ter em conta que depende. É normal que, depois da quarentena, haja alguns dias sem sangramento e que, de repente, você observe uma mancha vermelha ou de cor marrom, possivelmente um pouco espessa. Devido às mudanças hormonais e ao fato de que o corpo está voltando à normalidade, embora a menstruação não deva aparecer tão logo, é normal que algumas mulheres menstruem logo depois da quarentena, como veremos a seguir.

Apesar disso, não é normal continuar expulsando coágulos de sangue ou que a mancha seja abundante. Portanto, se passados dois meses (aproximadamente, podem ser dois meses e uma semana) você continua eliminando coágulos de sangue, é importante que visite o seu médico o quanto antes.

Sangramento após relação depois da quarentena

Em alguns casos, também é normal sangrar se você teve relação após quarentena. Se o sangramento é excessivo ou é acompanhado de dor, é recomendável ir ao ginecologista. O ginecologista será quem indicará quando você pode voltar a ter relações sexuais após um parto ou cesárea.

Sangramento depois da quarentena: causas

Durante a quarentena podem se apresentar algumas condições que podem até permanecer depois deste período e provocar sangramentos. Algumas condições que podem causar sangramentos depois da quarentena são:

Endometriose

A endometriose é uma inflamação do endométrio (a camada ou mucosa que recobre o útero) e faz com que este cresça em outras partes onde não deveria. Pode acontecer antes da gravidez e gerar gravidezes de risco, ou pode aparecer depois, durante o puerpério ou quarentena. É mais comum em mulheres que fizeram cesárea. Costuma vir acompanhada de febre, dores abdominais e inclusive sangramentos vaginais. É importante ir ao médico para que ele receite o tratamento necessário.

Cistite

A cistite é uma condição comum nas mulheres não só na gravidez. Se trata de uma infecção ou inflamação da bexiga devido a alguma bactéria, normalmente a Escherichia coli. Seus sintomas são a necessidade frequente de urinar, que pode causar dor ou queimação, e expulsão de pequenas quantidades de urina ao urinar. Além disso, dependendo da gravidade da infecção, pode-se eliminar sangue na urina. Esta condição tem tratamento, mas você deverá consultar o ginecologista para tratá-la durante a lactância.

Primeira menstruação depois do parto

Apesar do período de quarentena servir para que os órgãos voltem a funcionar como faziam antes da gravidez, os hormônios continuam um pouco alterados. Por isso, embora a primeira menstruação depois do parto não costume acontecer até passados alguns meses, é possível que surja uma mancha da primeira menstruação depois da quarentena que para por si só e é o que alguns ginecologistas consideram como uma primeira menstruação. Esta termina e depois não aparece até depois da amamentação em mães que dão o peito.

Os hormônios estão funcionando de maneira diferente de como fazem normalmente, por isso podem existir irregularidades no primeiro sangramento depois do parto ou alterações, como por exemplo, a ausência de dor em mulheres que antes sentiam cólica durante a menstruação. Por esse motivo, pode demorar um tempo para se habituar, normalmente alguns meses, mas depende das circunstâncias da mãe.

As mulheres que recorrem à lactância artificial (mamadeiras) ou que dão o peito por menos de um mês costumam ter sua primeira menstruação às oito ou dez semanas depois do parto. Portanto, logo depois da quarentena.

No entanto, as mães que dão de mamar a seus bebês são mais tardias em reativar o ciclo. Desta forma, sua menstruação costuma aparecer na maioria aos seis meses depois do parto. No entanto, existem casos em que surge aos três meses e outras que inclusive podem demorar mais de um ano até que seu ciclo se regule por completo. Isto acontece devido ao fato de que, durante a lactância, o organismo produz prolactina, um hormônio que estimula a secreção do leite e garante que a lactação continue, mas ao mesmo tempo bloqueia o ciclo durante um maior período de tempo.

 

Este artigo é meramente informativo, no ONsalus.com.br não temos capacidade para receitar tratamentos médicos nem realizar nenhum tipo de diagnóstico. Convidamos você a recorrer a um médico no caso de apresentar qualquer tipo de condição ou mal-estar.

Se pretende ler mais artigos parecidos a Sangramento após quarentena é normal?, recomendamos que entre na nossa categoria de Sistema reprodutor feminino.

Bibliografia
  • "Considerações gerais sobre o período pós-parto (após o nascimento)" por Julie S. Moldenhauer, MD, Associate Professor of Clinical Obstetrics and Gynecology in Surgery, The Garbose Family Special Delivery Unit, The Center for Fetal Diagnosis and Treatment, Children's Hospital of Philadelphia; Attending Physician, The University of Pennsylvania Perelman School of Medicine https://www.msdmanuals.com/pt-pt/casa/problemas-de-sa%C3%BAde-feminina/per%C3%ADodo-p%C3%B3s-parto/considera%C3%A7%C3%B5es-gerais-sobre-o-per%C3%ADodo-p%C3%B3s-parto-ap%C3%B3s-o-nascimento

Escrever comentário sobre Sangramento após quarentena é normal?

O que lhe pareceu o artigo?
1 comentário
A sua avaliação:
Maria Flor
é normal ter sangramento pos parto normal?

Sangramento após quarentena é normal?
Sangramento após quarentena é normal?

Voltar ao topo da página