Partilhar

Sensação de água no ouvido: o que pode ser

 
Por Dra. Gennesis Gonzalez, Médica Cirurgiã. 22 julho 2019
Sensação de água no ouvido: o que pode ser

Você tem uma sensação de água no ouvido? Ela surgiu depois que você levou um golpe na região? É acompanhada de dor? Você nota uma perda de audição quando a tem ou sofre de tonturas, enjoos e vertigem? Essas são algumas das perguntas mais clássicas que podem ser feitas quando na presença de uma sensação de água no ouvido, o que pode, medicamente, ser conhecido como otorreia, ou seja, a saída de líquido pela orelha que pode contar com pus ou até sangue.

Muitas são as causas associadas a essa secreção de líquido da orelha e, entre elas, as mais frequentes são as infecções no ouvido. Se você quiser saber mais sobre o assunto, leia esse artigo do ONsalus sobre sensação de água no ouvido: o que pode ser? Além de responder a essa pergunta, também explicaremos rapidamente as funções e anatomia do ouvido humano e te diremos quando essa sensação, que pode ser acompanhada por ouvido entupido, dor de ouvido e até vertigem, deve ser motivo de preocupação.

Também lhe pode interessar: Caroço atrás da orelha, o que pode ser?

Ouvido humano e suas funções

Antes de conhecer quais são as principais causas da sensação de água no ouvido, é importante saber como é a sua anatomia e quais são as funções desse órgão tão sensível. O ouvido é encarregado por receber, converter e transmitir os sons em impulsos elétricos e por fornecer estabilidade à pessoa. As ondas sonoras seguem um grande percurso desde que são recebidas. Sua complexa anatomia é dividida principalmente em 3 partes:

  1. Ouvido externo: é a parte mais visível e é conhecida também como pavilhão auditivo. É a porção de cartilagem coberta de pele que se sobressai dos dois lados da cabeça. O ouvido externo se encarrega basicamente por receber os sons e levá-los diretamente ao condutor auditivo, que o conecta ao ouvido médio. O ouvido externo chega até o tímpano, que conta com outras glândulas especializadas para a produção de cera, o que permite manter o ouvido livre de infecções.
  2. Ouvido médio: de tamanho aproximado a uma ervilha, é encarregado de transformar as ondas sonoras em vibrações e transmiti-las, por sua vez, ao ouvido interno. E nele se encontra o tímpano, membrana que separa o ouvido externo do ouvido médio. Essa porção do ouvido conta com a tuba auditiva, ou trompa de Eustáquio, que permite nos adaptarmos às mudanças de altitude, e com três ossos pequenos localizados logo após o tímpano.
  3. Ouvido interno: está constituído pelo labirinto e pelos canais semicirculares. A cóclea ou labirinto é como um microfone que transforma as vibrações em impulsos nervosos, permitindo que estas viagem ao cérebro através do nervo auditivo. Os canais semicirculares permitem conservar o equilíbrio através do conteúdo líquido que se encontra no seu interior.

Finalmente, pode-se dizer que o ouvido se "comunica" com o cérebro através dessa transmissão e transformação de ondas sonoras em impulsos nervosos.

Sensação de água no ouvido: o que pode ser - Ouvido humano e suas funções

Sensação de água no ouvido: causas frequentes

Geralmente, a sensação de água no ouvido vem associada a causas como:

Otite média

É o processo infeccioso e inflamatório que acontece no ouvido médio e que é bem comum em crianças menores de 3 anos. Essa infecção pode ser de origem viral ou bacteriana e tem como fatores de risco relevantes a presença de fumantes na casa, um histórico familiar de otite média ou até mesmo frequentar uma creche com outras crianças. Frequentemente, a otite média se manifesta com otalgia, termo médico para dor de ouvido, febre e, como menos frequência, otorreia ou supuração de líquido no ouvido.

Otite média aguda

Caracterizada basicamente por uma dor aguda em um ou ambos ouvidos, essa causa de sensação de água no ouvido é produto da inflamação de todos os tecidos que se localizam no ouvido médio. A otorreia se dá devido à perfuração do tímpano. A otite média aguda (OMA) é comum em crianças com alergias, resfriados e excesso de muco.

Otite média com efusão

Esse tipo de otite se refere à presença de líquido no ouvido médio sem que exista uma infecção própria. Geralmente, a otite média com efusão (OME) gera poucos sintomas e costuma desaparecer por conta própria em algumas semanas ou meses. Esse tipo de otite não precisa de tratamento médico com antibióticos e pode afetar pessoas de qualquer idade, mesmo que seja mais frequente em crianças menores de 2 anos. A OME também se caracteriza por gerar uma sensação de ouvido tapado ou entupido, um líquido que é drenado através do ouvido e até dor.

Otite média crônica

A saída de líquido é algo bem característico da otite média crônica, principalmente quando há perfuração do tímpano. Já outros sintomas, como dor, são mais raros e costumam aparecer mais em pacientes com infecções recorrentes de otite média. Esse tipo de otite está associado à presença de bactérias como Staphylococcus aureus, S. pneumoniae e H. influenzae.

Otite externa

A otite externa costuma afetar somente a um ouvido por vez e é influenciada por fatores ambientais, como umidade e exposição a uma água com altas quantidades de bactérias. Esse tipo de infecção também é conhecida como otite do nadador. Nesses casos, a sensação de água no ouvido e a saída de líquido é escassa e pouco fluida.

Corpo estranho

É comum que as crianças tendam a introduzir pequenos objetos no ouvido pelo canal auditivo. Nesses casos, a saída de líquido ou secreção costuma a ser acompanhada de sangue e pode causar uma leve dor ou desconforto.

Traumatismo cranioencefálico

Outra razão com alta probabilidade de que exista líquido no ouvido é através de um traumatismo cranioencefálico, que logicamente vem associado à emergência médica que representa um traumatismo propriamente dito.

Se, além da sensação de líquido no ouvido, você sente batimentos na região, leia também: Ouvido pulsando, o que pode ser?

Sensação de água no ouvido: outras causas

A sensação de água no ouvido ou de líquido no ouvido também pode ser causada por outros fatores, mesmos que estes sejam menos frequentes:

Timpanostomia

A colocação cirúrgica de tubos de ventilação nos ouvidos, o que é chamado de timpanostomia, pode causar uma sensação de água no ouvido. Esse é um procedimento que permite drenar o líquido presente no ouvido médio diminuindo a probabilidade de complicações. Esses tubos são colocados quando o paciente ainda conta com algum conteúdo líquido nos ouvidos 3 ou 4 meses após ter desenvolvido uma infecção no ouvido ou otite média. O tubo é inserido diretamente na membrana timpânica e permite uma melhor ventilação do ouvido médio.

Câncer do canal auditivo

Difícil de ser diagnosticado, o câncer do canal auditivo pode apresentar os mesmos sintomas de uma otite externa ou otite média crônica, com dor no ouvido, saída de secreção, hipoacusia (perda de audição) e zumbido no ouvido. É importante ressaltar, no entanto, que a doença representa apenas 0,2% de todos os cânceres na cabeça e pescoço, de acordo com a Revista de Otorrinolaringologia do Chile[1].

Colesteatoma

Essa condição nada mais é que o surgimento de um cisto cutâneo no ouvido médio, que pode estar presente em algumas crianças desde o nascimento. Se não são tratados a tempo, tendem a crescer em tamanho e a danificar as estruturas no ouvido médio interno, ocasionando a saída de um líquido, dor e até perda de audição. Para o diagnóstico, é necessária uma tomografia computadorizada.

Otite média purulenta crônica

Essa condição pode ser resultado de uma otite média aguda e se caracteriza por apresentar uma saída persistente e crônica de uma secreção purulenta pelo ouvido durante um tempo maior do que 6 semanas. Pode não ser acompanhada por dor, mas geralmente se associa com hipoacusia.

Mastoidite

É um processo infeccioso que ocorre no processo mastoide, ou seja, especificamente no osso que se localiza atrás do ouvido. Acontece quando há otite média aguda e não tratada há um tempo. Dentre os sintomas da mastoidite se encontram febre, dor na região do ouvido e dentro dele e saída de uma secreção abundante e cremosa.

Otite externa necrosante

Conhecida também como otite externa maligna, essa condição afeta pessoas com um sistema imunológico frágil, mais velhas e que sofram de diabetes mellitus. O processo infeccioso da otite externa necrosante se estende até o osso temporal, ocasionando essa infecção rara, mas que pode ser mortal. A saída de líquido do ouvido é purulenta e com mau odor e geralmente associada à perda de audição.

Granulomatose com poliangite

Conhecida também como granulomatose de Wegener, essa é uma doença que afeta os vasos sanguíneos inflamando-os ou gerando o que se conhece como vasculite. Ela impede que o sangue circule corretamente e, mesmo que afete mais os seios paranasais, os pulmões e os rins, também pode afetar os olhos, a pele, os nervos e os ouvidos, o que pode resultar na secreção de líquido e consequente sensação de água no ouvido, assim como perda de audição. A granulomatose de Wegener é uma doença grave, mas facilmente tratável se diagnosticada a tempo e sua causa ainda não é conhecida.

Sensação de líquido no ouvido: quando se preocupar

A sensação de água nos ouvidos não deve ser ignorada em nenhum caso, no entanto, preste sempre muita atenção se essa sensação vier acompanhada de outros fatores mais graves, como:

  • Se há febre;
  • Se houve traumatismo cranioencefálico recente;
  • Se há eritema no ouvido;
  • Se há hipoacusia;
  • Se há vertigem, tonturas ou enjoos;
  • Se você sofrer de outras doenças associadas, como a diabetes mellitus.

Se a sensação de água nos ouvidos ou de líquido saindo da orelha for acompanhada por esses sintomas ou fatores, não deixe de procurar o quanto antes um especialista para que ele possa te dar o diagnóstico mais correto, e assim, indicar um tratamento eficaz para que quaisquer complicações sejam evitadas.

Se a sensação de líquido escorrendo no ouvido é acompanhada de dor, não deixe de ler: Pontadas no ouvido: causas e soluções.

Este artigo é meramente informativo, no ONsalus.com.br não temos capacidade para receitar tratamentos médicos nem realizar nenhum tipo de diagnóstico. Convidamos você a recorrer a um médico no caso de apresentar qualquer tipo de condição ou mal-estar.

Se pretende ler mais artigos parecidos a Sensação de água no ouvido: o que pode ser, recomendamos que entre na nossa categoria de Ouvido, nariz e garganta.

Referências
  1. Alcas, O., & Salazar, M. A. Carcinoma escamoso de conducto auditivo externo: Reporte de 3 casos. Revista de otorrinolaringología y cirugía de cabeza y cuello, p. 209-214. 2006.

Escrever comentário sobre Sensação de água no ouvido: o que pode ser

O que lhe pareceu o artigo?

Sensação de água no ouvido: o que pode ser
1 de 2
Sensação de água no ouvido: o que pode ser

Voltar ao topo da página