Partilhar

Umbigo coçando na gravidez é normal?

 
Por Nídia Figueira, Editora e redatora ONsalus. 21 fevereiro 2020
Umbigo coçando na gravidez é normal?

Assim como no resto do corpo da mulher, a pele sofre mudanças durante a gravidez. Esta área do corpo também é afetada por todas as mudanças hormonais que são geradas no organismo e alguns dos sintomas que podem ser sentidos durante a gestação incluem coceira, o aparecimento de manchas e as estrias.

A coceira é muito comum e 20% das grávidas sofrem desse problema durante a gestação. Este sintoma pode afetar a pele de todo o corpo e, em especial, a da barriga. Conforme a barriga aumenta de tamanho o umbigo fica tenso e, na maioria dos casos, se torna volumoso, muitas gestantes afirmam sentir coceira no umbigo. No ONsalus responderemos a pergunta "Umbigo coçando na gravidez é normal?" para que você saiba por que isso acontece.

Também lhe pode interessar: Coceira na gravidez: causas e recomendações

Por que sinto o umbigo coçando na gravidez?

A coceira que muitas mulheres sofrem durante a gravidez tem a ver com todas as mudanças vasculares, hormonais, imunológicas e do metabolismo que ocorrem neste período tão especial para elas e que sem dúvida afetam a pele. São muitos os ajustes que o corpo deve fazer para abrigar o bebê, entre eles está o aumento da quantidade de estrógeno, algo que tem influência direta em casos de umbigo coçando na gravidez. Inclusive, é por isso que muitas vezes é dito que a coceira no umbigo é um sinal de gravidez.

Outra causa que devemos ter em conta na hora de entender as causas da coceira no umbigo na gravidez é que as mulheres grávidas se desidratam mais facilmente, bem como sua pele; o ressecamento desta também pode causar coceira, além de favorecer o aparecimento de infecções. Normalmente, a coceira na barriga e ao redor do umbigo começa quando a barriga vai aumentando de tamanho e a pele vai esticando. O umbigo, em especial, vai sendo esticado e, até o final da gravidez, pode ficar volumoso e se sobressair. Isto não deve ser motivo de preocupação, pois tudo voltará pouco a pouco ao seu lugar depois do nascimento do bebê.

Umbigo coçando: quando ir ao médico

Além da coceira considerada normal, resultado das mudanças hormonais, a mulher grávida também pode sentir coceira por outros motivos que podem ser um pouco mais graves. Estas condições podem causar coceira generalizada, mas em geral esta é muito mais intensa em certas áreas.

Embora possa ser um sintoma desagradável, a coceira em geral não deve ser um motivo de preocupação para as mães. Somente em alguns casos pode ser um sinal de alerta, como quando surgem lesões e a coceira se torna excessiva. Nesses casos vale a pena consultar um especialista, pois pode se tratar de alguma doença, como por exemplo:

Colestasia intrahepática

Doença produzida pelo fígado e que afeta as mulheres grávidas, especialmente no último trimestre. Quando se sofre desta doença, a coceira é muito forte nas palmas das mãos e nas solas dos pés, podendo se estender às extremidades, ao tronco e ao rosto, e em casos muito graves pode inclusive chegar a afetar os ouvidos, as pálpebras e a boca. É importante tratar esta condição, pois pode haver alguns riscos para o bebê e a mãe.

Erupção polimórfica da gravidez

Trata-se da dermatose mais frequente em grávidas. Apresenta-se em 1 a cada 150 gestantes, e surpreendente é duas vezes mais frequente em bebês do sexo masculino. Geralmente, surge na primeira gravidez e não é recorrente nas seguintes. Estas condições geram lesões localizadas nas estrias que coçam muito. As áreas afetadas são a barriga, os glúteos e as extremidades. Não implica riscos importantes nem para a mãe nem para o bebê.

Herpes gestacional

É uma condição que afeta as mulheres durante a gravidez (entre o segundo e terceiro trimestre) e o puerpério. Os sintomas são coceira muito forte acompanhada de lesões ou bolhas ao redor do umbigo, que depois podem se estender ao tronco e às extremidades. Não é comum afetar outras áreas. Se trata de uma doença autoimune que não apresenta riscos para a mãe, mas está associada com nascimentos prematuros e bebês abaixo do peso. Em 10% dos casos, o bebê pode nascer com erupção localizada, que desaparecerá em poucos dias. Esta doença pode reaparecer com a menstruação, quando são tomados anticoncepcionais orais e nas gestações seguintes.

Como evitar a coceira no umbigo na gravidez

Sempre que existir prurido ou coceira na mulher grávida, é preciso consultar um especialista. Caso se trate da coceira normal, resultado do aumento na quantidade de estrógenos durante a gravidez, não é possível fazer muita coisa para evitar sua causa, pelo que o melhor é tentar minimizar os sintomas. Em geral, recomenda-se hidratar muito bem toda a pele do corpo, em especial a da barriga.

Se não existe nenhuma doença ou patologia e o médico não recomendou nenhum medicamento específico, é possível seguir algumas recomendações para evitar a coceira no umbigo na gravidez:

  • Usar roupas largas de tecidos frescos, preferivelmente de algodão.
  • Tomar banhos com água morna, evitando a água muito quente.
  • Usar cremes hidratantes em abundância ou óleos essenciais perguntando sempre ao médico se são seguros.
  • Minimizar o uso de substâncias químicas fortes, sejam sabões para as roupas ou sabonetes para o corpo.

Este artigo é meramente informativo, no ONsalus.com.br não temos capacidade para receitar tratamentos médicos nem realizar nenhum tipo de diagnóstico. Convidamos você a recorrer a um médico no caso de apresentar qualquer tipo de condição ou mal-estar.

Se pretende ler mais artigos parecidos a Umbigo coçando na gravidez é normal?, recomendamos que entre na nossa categoria de Gravidez e saúde do bebê.

Vídeos relacionados com Umbigo coçando na gravidez é normal?

1 de 3
Vídeos relacionados com Umbigo coçando na gravidez é normal?

Escrever comentário sobre Umbigo coçando na gravidez é normal?

O que lhe pareceu o artigo?

Umbigo coçando na gravidez é normal?
Umbigo coçando na gravidez é normal?

Voltar ao topo da página