menu
Partilhar

Corrimento amarelo na gravidez, é normal?

 
Por Dra. Gennesis Gonzalez, Médica Cirurgiã. 12 janeiro 2021
Corrimento amarelo na gravidez, é normal?

A gravidez é uma fase que vem cheia de mudanças físicas, hormonais e psicológicas que colocam a mulher em uma montanha russa de situações desconhecidas. Uma das mudanças que a grávida pode notar são as que ocorrem em seu corrimento vaginal, um corrimento que costuma ser diferente em todas as suas características, indicando algumas situações em particular. Toda grávida deve notar se apresentar mudanças na cor e consistência do corrimento vaginal, sobretudo se este passou para um tom amarelado. Pode ser que você esteja se perguntando se isto é normal e a resposta é que dependerá do tom. Se estamos falando de um tom esbranquiçado e um pouco amarelo claro, não precisa se preocupar, mas caso seja um tom amarelo bem definido ou intenso, então a resposta é um retumbante: não é normal.

Um corrimento vaginal amarelo durante a gravidez é um indicador de uma infecção vaginal que deve ser avaliada e tratada imediatamente pelo médico. Se você quer saber mais sobre este tema, te convidamos para que continue lendo este artigo do ONsalus sobre o corrimento amarelo na gravidez, é normal?

Também lhe pode interessar: Corrimento marrom na gravidez é normal?

Como é uma secreção vaginal normal

Ao longo da vida da mulher, ocorrem mudanças no corrimento vaginal, mas você realmente sabe como é uma secreção normal da vagina?

Antes de falar sobre uma secreção anormal, devemos conhecer as características de como é o corrimento vaginal normal: pode ser claro, transparente, ralo ou espesso e, geralmente, sem odor.

Suas características, quantidade e consistência variarão ao longo do ciclo menstrual mês a mês, especialmente na ovulação, quando pode vir em maior quantidade, espesso e esbranquiçado e, ainda assim, pode ser considerado como normal por causa do momento do ciclo menstrual.

A quantidade de corrimento é diretamente proporcional as variações dos níveis de estrógeno: quanto maior a quantidade deste hormônio, maior o estímulo na produção de secreção vaginal. Sabendo disso, é normal ter mais secreção vaginal durante a ovulação e dias anteriores a ela, meses antes da primeira menstruação, na gravidez e no caso de estar fazendo um tratamento para a fertilidade que se baseia em aumentar a produção de estrógenos.

Neste outro artigo do ONsalus te damos mais informações sobre este tema e, especificamente, sobre como é o corrimento nos primeiros dias da gravidez.

Corrimento amarelo na gravidez, é normal? - Como é uma secreção vaginal normal

É normal ter corrimento amarelo na gravidez?

Já sabendo que o corrimento vaginal é normalmente claro, ralo ou espesso e sem odor, você precisa saber que o corrimento amarelo é completamente anormal, ainda mais durante a gestação, devido ao risco que representa para o futuro bebê.

Sua presença ocorre por uma infecção vaginal que, normalmente, é transmitida durante as relações sexuais, chamada tricomoníase. Além de ser amarelo, costuma ser um corrimento com cheiro de peixe e que provoca dor, ardência ou outros incômodos, sobretudo durante as relações sexuais ou, inclusive, ao urinar.

Embora muitas mulheres achem que não é um sinal para se preocupar, sua avaliação e tratamento sempre será necessária, já que esta mudança de coloração é um sinal típico de uma infecção vaginal que, caso ocorra durante a gravidez, pode provocar, inclusive, um parto prematuro, dependendo do momento no qual a gravidez estiver.

O corrimento vaginal é anormal nestes casos:

  • É mais espesso ou denso que o normal;
  • É branco e granulado;
  • Tem um cheiro forte;
  • É de cor amarela ou verde;
  • A região genital arde e dói;
  • Há vermelhidão.

Sobre a distribuição percentual dos sintomas mais frequentes da tricomoníase, relatou-se que os sinais de infecção por Trichomonas vaginalis incluem corrimento (42%), odor desagradável e forte (50%) e edema ou eritema (22 a 37%), de acordo com a Revista Médica da Costa Rica e América Central.

Corrimento amarelo na gravidez, é normal? - É normal ter corrimento amarelo na gravidez?

Corrimento na gravidez: recomendações

Qualquer mudança nas características normais do corrimento vaginal durante a gravidez deve ser tratada apropriadamente por um profissional de saúde. Algumas recomendações para se sentir mais confortável com o assunto do corrimento na gravidez e evitar que possa ter algum problema:

  • Evitar peças de roupa justas;
  • Evitar que sua área genital permaneça úmida por muito tempo;
  • Depois de ir ao banheiro, a forma correta de se limpar é de frente para trás;
  • Mantenha a área genital limpa e seca;
  • É normal que o corrimento aumente durante a gravidez, portanto você deve aumentar suas medidas de higiene;
  • É essencial ter uma alimentação balanceada, que diminua os alimentos que contenham gorduras e calorias, a fim de evitar que afetem a quantidade de estrógenos. Adicione em sua alimentação mel, leite, iogurte e bananas;
  • Evite usar absorventes que mantenham a pele úmida e irritada;
  • Utilize roupas íntimas de algodão;
  • Troque suas roupas íntimas pelo menos 2 vezes ao dia;
  • Evite o uso de lubrificantes durante a gravidez;
  • Procure não utilizar produtos que contenham perfumes, pois isto repercute no pH vaginal e da vulva, sendo que ao alterá-lo, também pode alterar a proliferação das bactérias.

Como tratar a tricomoníase na gravidez

Sempre é importante consultar um/a especialista, pois lembre-se que esta é uma etapa mais suscetível na qual, além de cuidar de sua saúde, você deve monitorar as repercussões que este problema pode ter sobre seu bebê.

O tratamento dependerá da idade gestacional e da causa do aparecimento do corrimento vaginal amarelo. Normalmente, a tricomoníase costuma ser tratada com metronidazol ou tinidazol, já que nenhum deles possui contraindicação para gravidez, salvo se o especialista indicar o contrário, no caso de alguma situação em particular.

A dose indicada é de 2g de metronidazol ou 2g de tinidazol em dose única. Normalmente, também será necessário que o parceiro faça o tratamento. Para os homens são 500 mg de metronidazol ou 500 mg de tinidazol a cada 12 horas por 5 a 7 dias.

Existem alguns remédios naturais para a tricomoníase. No entanto, é recomendável que o especialista te autorize a usá-los e que estes sejam como apoio ao tratamento com medicamentos, a fim de facilitar a recuperação.

  • Chá de goiabeira: feito com folhas de goiabeira, este chá possui propriedades antissépticas e antibacterianas, combatendo de forma eficaz a tricomoníase e seus sintomas. Recomenda-se prepará-lo com 10 folhas desta árvore em 1 litro de água e depois colocar para ferver em fogo médio até que tenha sido reduzido. Recomenda-se usar este chá para fazer lavagens íntimas 2 vezes ao dia durante 1 semana.
  • Iogurte: ideal para regular a flora bacteriana da vagina, o iogurte natural pode ser consumido em 1/2 copo de manhã e 1/2 copo a noite, até que o incômodo tenha desaparecido.
  • Banhos com infusão de calêndula: esta flor age como antibiótico e anti-inflamatório. Sua infusão é facilmente preparada com flores de calêndula e água, que são misturadas na ebulição. Com a água resultante, uma vez retiradas as flores, são feitos banhos na área íntima. Este preparo é eficaz contra as mudanças de coloração do corrimento vaginal.

No seguinte artigo do ONsalus você pode conhecer tudo sobre a Tricomoníase: sintomas e tratamento.

Corrimento amarelo na gravidez, é normal? - Como tratar a tricomoníase na gravidez

Outras mudanças no corrimento vaginal na gravidez

Existem outras mudanças em relação ao corrimento vaginal que podem ocorrer durante a gravidez:

  • Corrimento verde: por último, esta cor em específico, assim como o corrimento amarelo, está relacionada com a presença de Trichomonas vaginalis.
  • Corrimento esbranquiçado: geralmente relacionado a uma infecção por fungos ou Candida albicans, causando o que se conhece como candidíase, além do corrimento branco, também manifesta vermelhidão na região genital e coceira intensa. Esta condição deve ser tratada com miconazol ou terconazol, dependendo da avaliação e indicação médica.
  • Corrimento marrom: além de poder indicar uma possível infecção, este corrimento pode nos indicar um pequeno sangramento por aborto ou parto, dependendo da idade gestacional. Indiferente de qual for o caso, será imprescindível a avaliação de um profissional de saúde. Veja mais informações sobre este artigo em Corrimento marrom na gravidez: é normal?

Durante cada mês de gravidez, há inúmeras mudanças que devem ser informadas ao especialista imediatamente ou no momento da consulta, dependendo dos sintomas e de sua gravidade. Nenhuma mudança deve ser negligenciada, até mesmo a cor do corrimento vaginal nesta importante etapa da vida da mulher, já que sua saúde e a do bebê que ela espera dependem disso.

Este artigo é meramente informativo, no ONsalus.com.br não temos capacidade para receitar tratamentos médicos nem realizar nenhum tipo de diagnóstico. Convidamos você a recorrer a um médico no caso de apresentar qualquer tipo de condição ou mal-estar.

Se pretende ler mais artigos parecidos a Corrimento amarelo na gravidez, é normal?, recomendamos que entre na nossa categoria de Gravidez e saúde do bebê.

Bibliografia
  • Valverde, R. T. (2012). Tricomoniasis. Revista médica de costa rica y centroamérica, 69 (601), 113-117.

Escrever comentário

O que lhe pareceu o artigo?

Corrimento amarelo na gravidez, é normal?
1 de 4
Corrimento amarelo na gravidez, é normal?

Voltar ao topo da página