Partilhar

Corrimento no início da gravidez: causas e características

 
Por Leonardo Simon. 14 novembro 2018
Corrimento no início da gravidez: causas e características

Quando uma mulher engravida, o corpo inevitavelmente acaba mudando. São muitos os sintomas ou indícios que indicam uma gestação e um deles é a alteração do corrimento vaginal. O fluxo vaginal é completamente normal, aparece com a puberdade, podendo aparecer até um ano antes da primeira menstruação. No colo do útero existem glândulas que liberam esta espécie de muco que serve para manter a vagina hidratada e limpa. Normalmente é esbranquiçado ou amarelado e não apresenta cheiro.

O corrimento pode variar ao longo do ciclo menstrual devido aos desequilíbrios hormonais, o que é completamente normal. No entanto, você deve sempre estar atenta caso se apresente alguma característica diferente, já que uma alteração poderia significar um tipo de infecção. Durante a gravidez, o fluxo vaginal também muda. Neste artigo do ONsalus te contamos como é o fluxo no início da gravidez para que você entenda o que é normal e quando se preocupar.

Também lhe pode interessar: Os primeiros sintomas de gravidez

Como é o corrimento no início da gravidez

Quando uma mulher está grávida, é muito normal que a quantidade de corrimento vaginal aumente. O fluxo deve ser de cor branca e um pouco grosso ou espesso (mas não demasiado) e não deve ter cheiro. Pode se parecer muito com leite, sendo normal que muitas mulheres que ainda não sabem se estão grávidas perguntem se corrimento branco leitoso pode ser gravidez.

Isto ocorre porque, nos primeiros dias da gravidez, a mulher produz mais estrógenos e, após a implantação, aumenta o fluxo de sangue que vai até a vagina. Os níveis de estrógenos aumentam tanto que as alterações hormonais produzem mudanças no corpo da mulher, entre eles o aumento do fluido cervical. Ao longo da gravidez, forma-se uma tampa de fluido ou tampa de muco que ajuda a proteger o útero da grávida. É por isso que se produz uma maior quantidade de fluxo vaginal.

Durante a gravidez, parte desse muco pode ser expulso, gerando assim uma leucorreia (secreção vaginal). A leucorreia ou fluxo vaginal também pode ser produzida durante a lactância e a menopausa.

O corrimento marrom no início da gravidez pode indicar sangramento de implantação, também chamado de nidação, algo que afeta cerca de 25% das mulheres grávidas. Esse corrimento deve ser leve e sem pedaços, caso contrário terá uma origem diferente.

O corrimento marrom no início da gravidez pode também ser fruto da mudança hormonal, uma vez que algumas hormonas deixam de ser produzidas em tanta quantidade. Nesse caso, quando a gestante exclui a possibilidade de nidação, deve consultar o seu médico habitual para vigiar as alterações e proteger a saúde do bebê.

Para o que serve o muco cervical

O muco cervical é muito importante no sistema reprodutor. Ele vai mudando de acordo com a etapa na qual a mulher se encontra e ao longo do seu ciclo menstrual. Por exemplo, nas etapas menos férteis, o muco se torna mais espesso para prevenir infecções.

O fluxo vaginal é mais líquido e abundante antes da ovulação. Isto acontece para permitir que os espermatozoides se movam com facilidade e tenham mais oportunidades de sobreviverem, sendo esse o momento no qual a mulher se encontra mais fértil. Ele também é muito importante durante a gravidez já que forma a tampa mucosa. A tampa mucosa é criada no primeiro trimestre e serve para proteger o útero criando uma tampa que bloqueia a abertura do colo uterino. Desta forma, previnem-se infecções que podem danificar o feto e colocá-lo em risco.

Quando a gravidez está chegando ao fim e o colo do útero começa a dilatar a tampa mucosa se rompe. É o momento no qual o corpo se prepara para o parto.

Corrimento anormal no início da gravidez

Como vimos anteriormente, o aumento de fluxo na gravidez é algo completamente normal devido ao excesso de estrógenos. Entretanto, não deixe de prestar atenção nele durante a gravidez já que mudanças no seu odor ou cor podem ser sinal de uma infecção. Por exemplo:

  • Se é verde ou amarelado
  • Se tem odor desagradável como de podre ou peixe
  • Se é espumoso
  • Se você sente dor ao urinar

Algumas das causas que podem provocar um fluxo estranho são:

  • Vaginose bacteriana: são os conhecidos fungos. São muito comuns em mulheres jovens, mas são fáceis de tratar com antibióticos quando a mulher não está grávida. Contudo, durante a gravidez não se pode tomar sempre os mesmos medicamentos, por isso que se seu fluxo apresenta mau odor ou mudou sua textura ou cor, vá ao médico para que ele possa te passar os medicamentos adequados.
  • Clamídia: é um tipo de doença vaginal sexualmente transmissível. Costuma provocar ardência ou dor ao urinar ou ao ter relações sexuais, além de muito fluxo vaginal. O tratamento costuma ser feito através de antibióticos. Quando se está grávida, o ginecologista é o médico mais recomendado para tratá-la.
  • Doença inflamatória pélvica: é uma doença que não afeta apenas o útero, mas também as trompas de Falópio. Causa dor abdominal e secreções vaginais com odor desagradável além de relações dolorosas ou até mesmo febre. É uma doença mais grave, já que pode causar infertilidade e danos durante a gravidez. Por isso é importante conhecer seus sintomas além do corrimento vaginal e ir ao médico o quanto antes.

Na presença de qualquer sintoma anormal ou corrimento vaginal em excesso ou com odor desagradável, é importante ir ao médico o quanto antes. O fluxo vaginal é muito comum no início da gravidez, mas nem sempre se trata disso, mas sim de algum tipo de infecção.

Este artigo é meramente informativo, no ONsalus.com.br não temos capacidade para receitar tratamentos médicos nem realizar nenhum tipo de diagnóstico. Convidamos você a recorrer a um médico no caso de apresentar qualquer tipo de condição ou mal-estar.

Se pretende ler mais artigos parecidos a Corrimento no início da gravidez: causas e características, recomendamos que entre na nossa categoria de Gravidez e saúde do bebê.

Bibliografia
  • "Secreção vaginal" por David H. Barad, MD, MS, Director of Assisted Reproductive Technology, Center for Human Reproduction

Escrever comentário sobre Corrimento no início da gravidez: causas e características

O que lhe pareceu o artigo?

Corrimento no início da gravidez: causas e características
Corrimento no início da gravidez: causas e características

Voltar ao topo da página