Doenças do pênis

Como regenerar a pele da glande do pênis

 
Dra. Gennesis Gonzalez
Por Dra. Gennesis Gonzalez, Médica Cirurgiã. 21 junho 2024
Como regenerar a pele da glande do pênis

Enquanto o prepúcio protege e cobre a glande do pênis, esta se caracteriza por sua capacidade de autolubrificação, além de ser móvel e elástica. Por vários motivos, tanto a glande quanto o prepúcio podem ser danificados ou sofrer irritação, ressecamento, descamação e outros problemas que afetam sua aparência e sensibilidade.

A regeneração da pele da glande do pênis é um processo que pode ser acelerado com certos cuidados específicos e, neste artigo do ONsalus, oferecemos as melhores dicas e tratamentos eficazes para regenerar a pele da glande do pênis e mantê-la em condições ideais de saúde. Convidamos você a continuar lendo para descobrir como cuidar adequadamente dessa parte delicada do corpo masculino.

Índice
  1. Quais são as funções da pele da glande do pênis?
  2. Causas comuns de lesões na pele da glande do pênis
  3. Dicas para regenerar a pele da glande do pênis
  4. Tratamentos eficazes para regenerar a pele da glande do pênis

Quais são as funções da pele da glande do pênis?

Muitos consideram que o prepúcio é simplesmente uma dobra de pele que recobre a glande do pênis, no entanto, ele desempenha várias funções importantes que vale a pena destacar:

  • Protetora: o prepúcio atua como uma barreira mecânica protegendo a glande, especialmente quando o pênis está flácido, minimizando a fricção que pode causar irritação e inflamação.
  • Antiinfecciosa: nos bebês, o prepúcio protege a glande do contato direto com o líquido amniótico durante a gestação e com as fezes na fralda. Na idade adulta, oferece uma defesa contra microrganismos potencialmente infecciosos. É importante destacar que, como qualquer outra parte da pele, o prepúcio pode ajudar a proteger contra vírus, bactérias, fungos e parasitas.
  • Erógena: o prepúcio e a glande contêm múltiplas terminações nervosas essenciais para a estimulação sexual. Essas terminações nervosas transmitem sensações táteis fundamentais para o prazer sexual.
  • Lubrificação: a camada mucosa do interior do prepúcio produz uma lubrificação natural que reduz a fricção e facilita a penetração durante o ato sexual.
  • Facilitação da ereção: a pele da glande desempenha um papel crucial na ereção do pênis ao permitir sua expansão e retração sem dor durante a estimulação sexual.
  • Utilidade em procedimentos cirúrgicos: em casos de neonatos ou adultos circuncidados, a pele do prepúcio pode ser utilizada como enxerto para tratar lesões causadas por traumatismos, queimaduras ou infecções, contribuindo para uma recuperação efetiva.

Causas comuns de lesões na pele da glande do pênis

A pele da glande pode ser afetada por diversas causas, incluindo:

  • Balanite: essa é uma inflamação que pode afetar tanto a glande quanto o prepúcio. As causas comuns incluem má higiene (especialmente em homens não circuncidados), infecções, alergias ou doenças sexualmente transmissíveis. Os sintomas típicos incluem vermelhidão do prepúcio e da glande, dor, erupções cutâneas e secreção com odor desagradável.
  • Fimose: na infância, é normal que o prepúcio esteja aderido à glande e não possa ser retraído completamente. A fimose se refere à incapacidade de retrair completamente a pele da glande. Espera-se que, aos 17 anos, 99% dos homens possam retrair o prepúcio. A fimose pode ser fisiológica, persistindo até a idade adulta sem causar problemas, ou patológica, resultante de condições como a balanite. Estudos sobre a retração prepucial mostram uma progressão com a idade: ao nascimento, apenas entre 0% e 4% dos casos conseguem retrair o prepúcio; ao primeiro ano, 50%; aos 2 anos, 75%; entre 3 e 5 anos, entre 80% e 92%; e aos 16 anos, 99% dos casos têm o prepúcio retraído.
  • Parafimose: ao contrário, quando a pele da glande não pode voltar a deslizar para cobrir a glande, estamos diante de uma parafimose. A glande se inflama e aumenta a pressão sobre o prepúcio que está retraído e não pode voltar a deslizar. Isso está associado, em alguns casos, a lesões iatrogênicas, ou seja, causadas acidentalmente por profissionais de saúde. Em outros casos, está associada a infecções ou dermatites. A parafimose é considerada uma emergência médica.
  • Fricção excessiva: a fricção constante durante a atividade sexual ou o uso de roupas apertadas pode causar irritação e danos no prepúcio.
  • Infecções: infecções causadas por fungos, como a candidíase, podem afetar a pele da glande e causar vermelhidão, coceira e descamação. Da mesma forma, infecções bacterianas ou virais podem causar lesões no prepúcio, manifestando-se com vermelhidão, irritação, coceira e descamação na pele da glande.

Outras causas incluem:

  • Alergias: a pele da glande pode reagir de forma alérgica a certas substâncias irritantes ou alérgenos como sabonetes, lubrificantes, preservativos ou outros materiais que entrem em contato com ela.
  • Traumatismos: golpes, atritos ou fricção excessiva podem causar lesões no prepúcio.
  • Psoríase: a psoríase é uma doença crônica da pele que pode afetar a glande, causando vermelhidão, descamação e coceira.

É importante consultar um médico se você experimentar algum tipo de lesão na pele da glande, pois algumas condições podem exigir tratamento médico para sua resolução.

Dicas para regenerar a pele da glande do pênis

Para regenerar a pele da glande, é importante seguir uma série de cuidados básicos que ajudarão a acelerar o processo de cicatrização:

Mantenha uma boa higiene

Lavar a glande com água morna e um sabonete suave e hipoalergênico todos os dias pode ajudar a prevenir infecções e promover a regeneração da pele. Também é importante secá-la cuidadosamente após a lavagem com uma toalha limpa e macia, sem esfregar em excesso.

Evite a fricção excessiva

Durante a atividade sexual, é importante utilizar lubrificantes para reduzir a fricção e proteger a pele da glande. Você também deve evitar qualquer prática sexual ou de masturbação enquanto a glande estiver irritada ou lesionada, permitindo que a pele se recupere adequadamente.

Use roupa íntima de algodão

Optar por roupa íntima de algodão e evitar peças apertadas pode ajudar a reduzir a irritação e permitir que a pele respire adequadamente.

Troque de preservativos

Se suspeitar que a pele da glande possa estar sendo afetada por alergia ao látex, você pode começar a utilizar preservativos de poliuretano.

Use cremes emolientes

Você pode utilizar cremes emolientes ou hidratantes específicos para áreas sensíveis como o pênis, que ajudam a manter a pele bem hidratada e favorecem sua regeneração. O óleo de coco pode ser útil na regeneração da pele, pois atua como um emoliente, amaciando, suavizando e protegendo a pele.

Pratique sexo seguro

Certifique-se de usar preservativo em todas as suas relações sexuais para evitar infecções sexualmente transmissíveis (ISTs) que podem afetar a pele da glande e sua saúde reprodutiva.

Cuide da sua dieta e hidratação

Manter uma dieta equilibrada e rica em vitaminas e minerais essenciais ajudará a melhorar a saúde geral da pele. Além disso, procure manter-se bem hidratado, bebendo pelo menos 1,5 a 2 litros de água por dia.

Tratamentos eficazes para regenerar a pele da glande do pênis

Além dos cuidados diários, existem tratamentos eficazes para regenerar a pele da glande do pênis:

  • Cremes hidratantes: a aplicação regular de cremes desenvolvidos especificamente para a pele da glande do pênis ajuda a mantê-la hidratada, promovendo sua regeneração.
  • Cremes regeneradores: para irritação ou ressecamento da glande do pênis, podem ser usados cremes ou pomadas que contenham ingredientes como aloe vera, calêndula ou pantenol. Esses componentes têm propriedades regenerativas e anti-inflamatórias. Consulte seu médico ou dermatologista antes de usar esses produtos para confirmar se eles são adequados para você.
  • Medicamentos antifúngicos: para infecções fúngicas, os tratamentos podem ser antifúngicos tópicos ou orais, abordando a causa subjacente e facilitando a cicatrização da pele.
  • Tratamentos médicos especializados: para casos específicos, pode ser necessário optar por tratamentos médicos avançados, como corticosteroides tópicos para reduzir a inflamação, terapia a laser para estimular a regeneração celular ou cirurgia em situações mais graves. Esses procedimentos devem ser supervisionados por um profissional e requerem avaliação médica prévia.

A pele da glande do pênis é uma área sensível que precisa de atenção especial para a recuperação. Você deve sempre consultar um profissional para obter o diagnóstico e o tratamento adequados.

Este artigo é meramente informativo, no ONsalus.com.br não temos capacidade para receitar tratamentos médicos nem realizar nenhum tipo de diagnóstico. Convidamos você a recorrer a um médico no caso de apresentar qualquer tipo de condição ou mal-estar.

Se pretende ler mais artigos parecidos a Como regenerar a pele da glande do pênis, recomendamos que entre na nossa categoria de Sistema reprodutor masculino.

Bibliografia
  • Stanford Medicine Children´s Health, (S.F), Fimosis y parafimosis, Stanford Medicine Children´s Health, https://www.stanfordchildrens.org/es/topic/default?id=phimosis-and-paraphimosis-90-P06197
  • Gómez, Darinel. Balderas, Ernesto, (2009, Enero – Abril), Edema genital secundario a manipulación del prepucio en un recién nacido, Salud en Tabasco, https://www.redalyc.org/pdf/487/48712088005.pdf
Escrever comentário
O que lhe pareceu o artigo?
Como regenerar a pele da glande do pênis