Partilhar

Corrimento branco, pastoso, sem cheiro e coceira: causas

 
Por Dra. Gennesis Gonzalez, Médica Cirurgiã. 14 setembro 2020
Corrimento branco, pastoso, sem cheiro e coceira: causas

Todos os meses, as mulheres sofrem mudanças hormonais que repercutem no corrimento vaginal, o qual pode se tornar mais abundante ou apresentar mudanças em relação as suas características. Outras vezes, o fluxo vaginal deixa de ser normal devido a algum tipo de infecção. Este último caso pode acontecer em mulheres que apresentam um corrimento branco, pastoso, sem cheiro e com coceira. Estes tipos de sintomas devem ser examinados o quanto antes, a fim de saber o que pode estar causando-os e qual o tratamento adequado para cada caso.

Se quer saber mais sobre este tema, convidamos você a continuar lendo este artigo do ONsalus no qual respondemos a pergunta: "O que pode ser corrimento branco, pastoso, sem cheiro e coceira?".

Também lhe pode interessar: Corrimento com cheiro de queijo: causas

Características do corrimento vaginal normal

O corrimento tem origem na vagina ou no colo do útero e pode ser visto quando sai pelo orifício externo da própria vagina. Desde que a mulher esteja em idade reprodutiva, é normal que haja fluxo vaginal, neste caso, chamado de fisiológico, e é formado por:

  • Células mortas.
  • Secreção de muco.
  • Bactérias naturais da flora vaginal.

O volume diário de fluxo é de 1 a 4 ml. O fluxo vaginal fisiológico permite lubrificar a vagina, umedecê-la e mantê-la limpa e livre de possíveis infecções.

Ao longo do ciclo menstrual, seu volume pode ser modificado. Este pode aumentar devido às mudanças hormonais promovidas pelo estrógeno, tendo como resultado, uma quantidade superior de corrimento vaginal fisiológico. Isto pode ocorrer quando a mulher estar próxima da ovulação, dias antes da menstruação, durante a gravidez ou por causa do uso de pílulas anticoncepcionais baseadas em estrógeno.

O corrimento fisiológico é descrito como:

  1. Branco, leitoso ou transparente.
  2. Espesso.
  3. Com leve odor, mas não desagradável.

Se você apresentar sintomas ou sinais de ardência, dor, irritação, vermelhidão ou coceira vaginal, pode ser o sinal de que algo não está bem e te recomendamos consultar um ginecologista.

Causas de corrimento branco, pastoso, sem cheiro e coceira

O fluxo vaginal anormal ou não fisiológico é chamado de leucorreia e pode estar relacionado com infecções vaginais, as quais podem ser causadas por bactérias ou fungos.

O corrimento branco, pastoso, sem cheiro e coceira ocorre por causa da presença de um fungo que, apesar de viver na flora natural da vagina, tende a se multiplicar descontroladamente até causar os típicos sintomas da candidíase, como é conhecida medicamente.

Normalmente, a cândida está localizada na flora vaginal normal, sem causar nenhum tipo de sintoma até que, devido a fatores externos, começa a se proliferar. Os sintomas da candidíase vaginal são:

  • Coceira ou comichão.
  • Fluxo espesso.
  • Ausência de odor.
  • Fluxo branco.
  • Ardência na vulva.
  • Dor durante as relações sexuais.
  • Dor ao urinar.

Todas as mulheres, ao menos uma vez na vida, apresentaram uma infecção por Candida albicans.

Corrimento branco, pastoso, sem cheiro e coceira: causas - Causas de corrimento branco, pastoso, sem cheiro e coceira

Fatores de risco da candidíase vaginal

Existem algumas condições que favorecem o crescimento deste fungo:

  1. Falta de higiene.
  2. Climas quentes.
  3. Roupas íntimas justas.
  4. Roupas íntimas sintéticas.
  5. Sistema imunológico fraco.
  6. Uso de corticoides.
  7. Obesidade.
  8. Gravidez
  9. Uso de antibióticos.
  10. Doenças, como o lúpus.
  11. Uso de roupa úmidas.
  12. Uso de anticoncepcionais.
  13. Menstruação.
  14. Uso de absorventes por muitas horas.

É provável que você tenha candidíase e somente apresente sintomas caso seu sistema imunológico fique fragilizado.

Tratamento da candidíase vaginal

Nem todas as infecções vaginais são tratadas com o mesmo medicamento, além disso, cada uma delas deve ser identificada por um especialista, para que ele faça as orientações de diagnóstico e tratamento eficaz. O tratamento da candidíase consiste no uso de antifúngicos (clotrimazol, miconazol, isoconazol, fluconazol) em óvulos vaginais, pomadas ou comprimidos. Estes medicamentos devem ser usados conforme o médico indicar durante o tempo que for necessário.

Para prevenir a candidíase vaginal é recomendado cumprir algumas recomendações fundamentais:

  • Mudar a dieta, diminuindo o consumo de álcool, carboidratos e açúcares.
  • Controlar a glicemia em pacientes que sofrem de diabetes mellitus.
  • Trocar de roupa íntima após ir à piscinas ou à praia.
  • Evitar usar roupas íntimas muito justas e de tecidos sintéticos.
  • Lavar a área genital com sabonete neutro e água.
  • Dormir sem roupa íntima sempre que for possível.
  • Evitar o uso de absorventes internos.
  • Evitar o tabaco.
  • Usar preservativo durante as relações sexuais.
  • Aumentar o consumo de probióticos, como o iogurte, para favorecer a flora vaginal.

No seguinte artigo, você pode ver Remédios naturais para a candidíase vaginal.

Agora que já sabe o motivo da presença de fluxo branco, espesso, sem odor e comichão, é importante saber que diante destes tipos de sintomas, você deve consultar seu ginecologista para te examine e descarte outras possíveis infecções vaginais.

Este artigo é meramente informativo, no ONsalus.com.br não temos capacidade para receitar tratamentos médicos nem realizar nenhum tipo de diagnóstico. Convidamos você a recorrer a um médico no caso de apresentar qualquer tipo de condição ou mal-estar.

Se pretende ler mais artigos parecidos a Corrimento branco, pastoso, sem cheiro e coceira: causas, recomendamos que entre na nossa categoria de Sistema reprodutor feminino.

Escrever comentário sobre Corrimento branco, pastoso, sem cheiro e coceira: causas

O que lhe pareceu o artigo?

Corrimento branco, pastoso, sem cheiro e coceira: causas
1 de 2
Corrimento branco, pastoso, sem cheiro e coceira: causas

Voltar ao topo da página