Dor pélvica

Dor nos ovários e nas costas - causas e tratamento

 
Magce Bonilla
Por Magce Bonilla, Química. 10 outubro 2022
Dor nos ovários e nas costas - causas e tratamento

A dor nos ovários, também conhecida como dor pélvica, é normal em algumas circunstâncias, principalmente durante a gravidez, no período de ovulação ou pré-menstrual, já que envolvem mudanças hormonais, causando incômodo na parte inferior do abdômen e da pélvis, que pode se estender até a lombar e os músculos. Na maioria dos casos, essas dores não são graves, pois tendem a aliviar com analgésicos e anti-inflamatórios.

Porém, quando a dor nos ovários e na lombar acontece com frequência e intensamente, é importante procurar ajuda médica rapidamente, pois pode ser o caso de uma doença mais complexa, como a presença de cistos, uma torção ovariana, endometriose, entre outros.

Neste artigo do ONsalus, te explicaremos quais são as causas da dor nos ovários e nas costas e os possíveis tratamentos.

Índice
  1. Dor durante a ovulação
  2. Endometriose
  3. Anexite
  4. Cistos no ovário
  5. Torção de ovário

Dor durante a ovulação

Sentir dor leve no abdômen e ovários durante a ovulação todo mês é uma situação normal e não apresenta nenhum tipo de risco à saúde. Esse incômodo faz parte do processo de maturação dos óvulos que acomete mulheres em idade fértil.

Por isso, antes da ovulação e durante ela, acontecem muitos estímulos hormonais que fazem parte do processo fisiológico para que a mesma possa ocorrer, o que pode vir acompanhado de inflamação, dor pélvica, cólicas, dor nas costas (lombar) e fadiga. Esses sintomas não permanecem por muito tempo, pois amenizam depois da ovulação, mas se a dor continuar e se intensificar, interferindo na rotina da mulher, é importante procurar de imediato um médico ginecologista para avaliação detalhada da situação.

Qual o tratamento?

Se a dor durante a ovulação é rápida e leve, não necessita de tratamento, vai aliviar sozinha em alguns minutos. Porém, quando a dor e o mal-estar são intensos e permanecem durante horas, é recomendado tomar analgésicos e colocar compressas quentes na área do abdômen durante 20 minutos para aliviar. Também é indicado tomar chás quentes de canela, maracujá e zimbro, que ajudam a desinflamar e diminuir a dor.

Dor nos ovários e nas costas - causas e tratamento - Dor durante a ovulação

Endometriose

A endometriose é uma doença crônica em que o tecido que cobre o interior do útero cresce para fora dele, e também nos ovários, nas trompas de Falópio e nos órgãos abdominais. De acordo com um estudo científico[1], essa doença é muito comum em mulheres na idade reprodutiva e provoca uma reação inflamatória que é responsável pelos sintomas de dor nos ovários e nas costas, além de cólicas constantes antes, durante e depois da menstruação.

Qual o tratamento?

O tratamento médico para a endometriose foca em diferentes linhas terapêuticas que compreendem anti-inflamatórios não esteroides, analgésicos e terapias hormonais, como anticoncepcionais orais, transcutâneos e vaginais, que são fundamentais para reduzir a dor. No entanto, se não houver resposta a esses tratamentos, a cirurgia é algo a se considerar.

Anexite

A anexite é uma patologia inflamatória pélvica, especificamente nas trompas de Falópio e nos ovários, causada por algumas bactérias como a clamídia, estreptococos e gardnerella vaginalis, que se disseminam desde a vagina até os ovários.

Causa uma forte dor na área do ventre, que pode piorar e causar dor nos ovários e nas costas, além de causar febre e mal-estar em geral.

Qual o tratamento?

A anexite é tratada basicamente com antibióticos e analgésicos para alívio da dor e da inflamação. Em situações graves, onde a inflamação dos ovários persiste, após avaliação e consideração médica, pode ser necessária a intervenção cirúrgica com a finalidade de limpar abcessos encapsulados e pus acumulado. O importante é se consultar urgentemente com um ginecologista sobre essa doença para evitar complicações na saúde da paciente.

Cistos no ovário

Os cistos nos ovários são tumorações frequentes que podem afetar as mulheres entre as idades de 25 a 60 anos de idade. Essas protuberâncias podem ser benignas ou malignas, no entanto, aproximadamente 80% delas são benignas.

Existem diversos fatores que podem desencadear a formação de cistos. Grande parte dessas tumorações são serosas e redondas, compostas de um líquido espesso, que podem variar de tamanho com o tempo e serem observadas claramente através de ecografias.

No geral, a presença de cistos nos ovários causa dor no lado do ovário onde o cisto encontra, que dependendo de seu tamanho e tempo de permanência, pode se intensificar e gerar outros problemas como dor abdominal, de coluna e uma inflamação progressiva do ventre.

Qual o tratamento?

O tratamento vai depender do tamanho do cisto, o tipo, a idade da paciente e dos sintomas que se apresentam. Quando o tamanho do cisto é pequeno e não produz dor, normalmente, o especialista sugere um acompanhamento periódico para ver se o há mudança no tamanho e avaliar o possível tratamento. Porém, pode indicar o uso de anticoncepcionais hormonais orais para prevenir a recorrência dos cistos no ovário.

Em alguns casos, quando a tumoração é grande, continua crescendo e causa dor na mulher, o médico pode sugerir a extração do cisto através da cirurgia. Por outro lado, se a massa cística é cancerígena, o indicado é a histerectomia total, mas isso dependerá da avaliação e consideração de um especialista.

Torção de ovário

A torção do ovário acontece quando o ovário gira ao redor dos ligamentos que ajudam a mantê-lo em seu lugar, causando dor intensa e repentina na área do ovário afetado, no abdômen e na coluna, que pode também gerar cólicas, febre, náuseas e vômitos. É uma situação muito dolorosa e perigosa, que se deve ser socorrida imediatamente, já que limita o fluxo de sangue para os órgãos envolvidos e existe o risco de perder o órgão afetado.

Qual o tratamento?

A cirurgia é o único tratamento para resolver essa situação. Na intervenção cirúrgica, se consegue desenrolar o ovário e, se necessário, as trompas de Falópio.

Agora que você já sabe as principais causas para a dor nos ovários e nas costas, recomendamos a leitura deste outro artigo no qual falamos sobre a dor nos ovários após a menstruação.

Este artigo é meramente informativo, no ONsalus.com.br não temos capacidade para receitar tratamentos médicos nem realizar nenhum tipo de diagnóstico. Convidamos você a recorrer a um médico no caso de apresentar qualquer tipo de condição ou mal-estar.

Se pretende ler mais artigos parecidos a Dor nos ovários e nas costas - causas e tratamento, recomendamos que entre na nossa categoria de Sistema reprodutor feminino.

Referências
  1. Carrillo Torres, P. y col. (2021). Endometriosis. Un largo camino. [Documento online]. Disponível em: https://www.elsevier.es/es-revista-clinica-e-investigacion-ginecologia-obstetricia-7-articulo-endometriosis-un-largo-camino-S0210573X21000459#:~:text=La%20endometriosis%20es%20una%20patolog%C3%ADa,50%25%20entre%20mujeres%20con%20infertilidad. Acesso em 10 de outubro de 2022.
Bibliografia
  • Corrales, Y. (2012). Quiste de Ovario gigante. Presentación de un caso. [Documento online]. Disponível em: https://www.redalyc.org/pdf/1800/180024356007.pdf. Acesso em 10 de outubro de 2022.
  • Ezcurra, R. y col (2009). Dolor abdomino-pélvico en ginecología [Documento online]. Disponível em: https://scielo.isciii.es/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1137-66272009000200006. Acesso em 10 de outubro de 2022.
  • Rahman, G. y col (2021). Torsión de ovario y poliquistosis ovárica. [Documento online]. Disponível em: http://www.sagij.org.ar/index.php/publicaciones/revista-sagij/ano-2021-n-3/163-profesionales/publicaciones/revista-numero-actual/ano-2021-n-3/2457-torsion-de-ovario-y-poliquistosis-ovarica. Acesso em 10 de outubro de 2022.
Escrever comentário
O que lhe pareceu o artigo?
1 de 2
Dor nos ovários e nas costas - causas e tratamento