Partilhar

Espinhas no pescoço: o que pode ser

Espinhas no pescoço: o que pode ser

Muitas pessoas sofrem com o aparecimento de espinhas no corpo. Embora seja uma condição que associamos à adolescência e aos jovens, não é exclusiva dessa idade, já que são muitas as pessoas que continuam tendo espinhas ao longo de toda sua vida.

As espinhas incomodam não só por sua aparência pouco estética, mas também porque podem causar coceira e ardência, pequenas feridas, podendo até mesmo chegar a infeccionar e causar dor. Costumamos pensar que as espinhas mais comuns são as do rosto, mas há outras muitas partes do corpo onde aparecem, como as costas ou o pescoço. Neste artigo do ONsalus, vamos saber porque aparecem espinhas no pescoço.

Também lhe pode interessar: Mãos e pés quentes, o que pode ser?

O que são espinhas

As espinhas são pequenas protuberâncias que aparecem em nossa pele, sendo causadas por uma inflamação em determinadas zonas da derme. São a manifestação básica da acne, uma doença cutânea que afeta muitas pessoas, especialmente, os adolescentes. De forma geral, esta inflamação é causada por uma pequena infecção em um lugar específico, seja por uma hidratação incorreta, por agentes externos contaminantes ou por um acúmulo de células mortas que não caíram da pele.

No interior das espinhas há o pus, uma substância que nosso corpo gera para nos proteger das infecções. Sua aparência esbranquiçada ou amarelada é feia esteticamente aos olhos das outras pessoas e pode ser a parte mais incômoda das espinhas. O processo de evolução de uma espinha começa com o aparecimento de uma área avermelhada que vai inchando e enchendo de pus até que esta rompe a pele e sai e, então, começa o processo de cura, onde aparece uma pequena ferida que formará uma casquinha e depois cairá, quando a pele tiver se regenerado.

Espinhas no pescoço: o que pode ser - O que são espinhas

Espinhas no pescoço: o que pode ser

Os motivos e causas de espinhas no pescoço podem ser diversos e variados. Em seguida, vamos conhecer os mais comuns:

  • Falta de higiene: é uma região que deve receber atenção na higiene pessoal já que, por sua posição, costuma manter o sebo que nosso cabelo e rosto produzem. Por isto, é importante que, quando nos lavemos, apliquemos sabão e água nesta área para eliminar este sebo que pode provocar uma reação infecciosa na pele e, consequentemente, o surgimento de espinhas.
  • Irritação de pele: quando a pele se irrita, por diversas razões, um acúmulo de células mortas pode aparecer e se estabelecer nela, impedindo que as células sejam eliminadas e que estas se regenerem, o que provoca o aparecimento de espinhas com pus para eliminar essas células de forma permanente de nosso corpo.
  • Desequilíbrio hormonal: a produção de altas doses de testosterona pode provocar o aparecimento excessivo de células oleosas, o que gera uma incapacidade da pele em absorvê-las e elas acabam se tornando espinhas ou bolinhas na região do pescoço e da mandíbula, que é onde ficam estas células.
  • Alergia: ao sofrer com uma reação alérgica a algum produto ou alimento, a região do pescoço costuma ser afetada com o aparecimento de espinhas que, normalmente, não tem pus no interior, já que costumam ser uma simples vermelhidão e protuberâncias.
  • Sistema imunológico debilitado: quando nosso sistema se encontra debilitado e com dificuldade para reagir perante as agressões externas, podemos sofrer com o aparecimento de espinhas no pescoço como uma reação a estes ataques.
  • Problemas com as glândulas endócrinas: o que provocaria um desequilíbrio hormonal e as consequências já citadas.
  • Mal funcionamento do fígado: o fígado é o encarregado pela limpeza do nosso interior e do sangue. Se não funciona de forma correta, o acúmulo de agentes externos, gorduras, óleos e de substâncias que não são boas para o corpo, como substâncias químicas, poderiam afetar a saúde da nossa pele, pois este acúmulo é eliminado pelos nossos poros, podendo criar espinhas ao serem infectados.
  • Má alimentação: um abuso de substâncias açucaradas, pré-fritas ou com aditivos poderia causar acnes na área do pescoço devido a uma dificuldade em absorver tais substâncias e processá-las em nosso corpo. Como elas são eliminadas pelos poros da pele, podem causar esta doença.
  • Barbear-se: após se barbear, o cabelo pode não ter força suficiente para sair do folículo e romper a pele, o qual fica em repouso no interior da pele e pode gerar o aparecimento das espinhas. Devemos prestar atenção a estes casos porque a existência do cabelo no interior poderia causa uma infecção e um possível cisto se não detectado.
  • Cansaço: em épocas de estresse ou de cansaço devido a falta de repouso, pode ser que nosso corpo reaja por meio de uma circulação sanguínea mais lenta e que as funções básicas do nosso corpo sejam afetadas, entre elas, a função digestiva e excretora, o que pode provocar um acúmulo de células ou elementos negativos no nosso organismo que, por sua vez, podem afetar a saúde da nossa pele, em especial, na região do pescoço e das costas.

Espinhas no pescoço: tratamento e prevenção

Agora que já sabemos o que significa espinhas no pescoço, vejamos o que podemos fazer para prevenir e eliminar rapidamente estas protuberâncias:

  • Detectar a causa das espinhas no pescoço e tentar trabalhar para melhorar esta causa. Se você acredita que foram provocadas devido ao cansaço, procure dormir, mais. Caso o problema tenha sido provocado por uma irritação da pele, aplique óleos e cremes e, se pode ser devido a um desequilíbrio hormonal, a melhor opção é consultar o seu médico.
  • Remédios caseiros e naturais: aplicar infusões de camomila, realizar lavagens com sabão neutro diariamente, aplicar óleo de jojoba ou de amêndoas doces, realizar máscaras esfoliantes ou regeneradoras com borras de café e óleo essencial de lavanda, fazer banhos de vapor com eucalipto.
  • Mudar a alimentação: incluir mais frutas e verduras na dieta, beber dois litros de água diariamente e eliminar os alimentos processados e bebidas alcoólicas.
  • Fazer exercícios diariamente: a eliminação de toxinas corporais é muito mais elevada quando fazemos exercícios, o que nos permite eliminar parte dos elementos que, se não são removidos, podem provocar espinhas e cravos.
  • Manter uma rotina de higiene: limpar as regiões afetadas diariamente, aplicar cremes adequados para pele acneica.
  • Consultar um médico e realizar o tratamento farmacológico adequado. Se você acha que os motivos do aparecimento das suas espinhas pode ser devido a um funcionamento anormal de algum de seus órgãos ou glândulas, ou se você fazer as mudanças que comentamos anteriormente e continuam aparecendo, recomendamos que você consulte o seu médico para que possa saber mais sobre o seu caso e conhecer o melhor tratamento.

Este artigo é meramente informativo, no ONsalus.com.br não temos capacidade para receitar tratamentos médicos nem realizar nenhum tipo de diagnóstico. Convidamos você a recorrer a um médico no caso de apresentar qualquer tipo de condição ou mal-estar.

Se pretende ler mais artigos parecidos a Espinhas no pescoço: o que pode ser, recomendamos que entre na nossa categoria de Pele, cabelo e unhas.

Bibliografia

Escrever comentário sobre Espinhas no pescoço: o que pode ser

O que lhe pareceu o artigo?
2 comentários
A sua avaliação:
mauricio
Tipo espinha peqna na pele apeetei saiu pouco inflação no outro dia apareceu part dentro qnd arregaça penis Oq pod ser como tratar
A sua avaliação:
Cláudio
Como posso tratar minha espinha interna no pescoço?

Espinhas no pescoço: o que pode ser
1 de 2
Espinhas no pescoço: o que pode ser

Voltar ao topo da página