Partilhar

Fungos na língua: como tratar e prevenir

 
Por Leonardo Simon. 8 janeiro 2019
Fungos na língua: como tratar e prevenir

São muitos os microrganismos que vivem na boca e na cavidade bucal do ser humano, na maioria das vezes inofensivos, mas que podem se tornar um problema sério na presença de diferentes fatores predisponentes. Alguns exemplos são um sistema imunológico enfraquecido ou uma má higiene bucal, o que pode causar problemas graves. Os fungos na língua geralmente são causados por um microrganismo denominado Candida albicans e podem acometer qualquer pessoa. Neste artigo do ONsalus, te explicamos tudo sobre o tema: fungos na língua: como tratar e prevenir, remédios que ajudam a acelerar o processo de cura e quais os sintomas que a patologia provoca.

Também lhe pode interessar: Causas de dor de dente

Causas dos fungos na língua

A maioria dos casos de fungos na língua são devidos à Candida albicans, um microrganismo que vive dentro da cavidade bucal de forma natural e que o sistema imunológico mantém controlado, sendo praticamente inofensivo para o ser humano. Esta condição não se limita a uma determinada faixa etária, podendo afetar desde crianças até adultos. Mas, na verdade, por que surgem os fungos na língua? Existem diversas razões associadas ao aparecimento dos mesmos. Essas são as causas dos fungos na língua:

  • Estresse: qualquer trastorno emocional pode aumentar a possibilidade de sofrer alguma doença, o estresse facilita o crescimento da Candida albicans debilitando o sistema imunológico.
  • Sistema imunológico debilitado: uma fraqueza nas defesas pode gerar infecções na cavidade oral, isto também está amplamente relacionado com doenças como o HIV, que afeta diretamente o sistema imunológico natural do corpo, aumentando o risco de contrair infecções como fungos na língua. A candidíase oral é o protótipo da infecção nos pacientes com HIV. Sua incidência varia de 62% dos pacientes com HIV até 95% em pacientes com SIDA[1].
  • Falta de salivação: uma salivação insuficiente ou escassa afeta a flora bucal normal, condicionando um ambiente onde os microrganismos como a Candida albicans podem crescer facilmente.
  • Uso indiscriminado de antibióticos: o abuso dos antibióticos afeta diretamente o sistema imunológico corporal, evitando que atuem ante o crescimento de fungos na língua.
  • Falta de vitaminas: se há uma doença ou falta de vitaminas e minerais, serão criadas as condições necessárias para desenvolver fungos na língua.
  • Higiene bucal: a limpeza inadequada da cavidade oral leva a gerar a Candida albicans.
  • Alterações hormonais: a vida da mulher sofre certas alterações hormonais, a gravidez e a menopausa estão relacionadas com isso, fazendo com que seja possível a proliferação de fungos na língua.
  • Próteses dentárias: geralmente ter próteses dentárias favorece o aparecimento de fungos na língua pela má higiene bucal que as pessoas têm. O dentista deve indicar a forma adequada para que, ao ter próteses dentárias, exista uma higiene bucal ótima.
  • Diabetes tipo 2: sofrer de diabetes mellitus condiciona o crescimento dos fungos, o açúcar permite que a Candida albicans se desenvolva muito mais rapidamente, favorecendo a permanência dos fungos na língua.

Outros fatores de risco que estão relacionados com o aparecimento dos fungos na língua:

  • Consumo de álcool e tabaco.
  • Tratamentos para o câncer com quimioterapia e radioterapia.
  • Alimentação não saudável.
  • Tratamentos com esteroides.
Fungos na língua: como tratar e prevenir - Causas dos fungos na língua

Sintomas da fungos na língua

Existem sintomas característicos que permitem saber se as pessoas sofrem de fungos na língua. Podem aparecer todos ao mesmo tempo ou ao menos um deles, contudo, diante de qualquer manifestação estranha, é importante ir ao dentista para receber o diagnóstico e o tratamento adequado. Esses são os sintomas de candidíase oral:

  • Manchas brancas: uma camada esbranquiçada na língua é o principal sintoma relacionado com a presença de Candida albicans. Embora, muitas vezes, o aparecimento desta camada é por falta de higiene, a forma adequada para diferenciar o motivo pelo qual a língua tem esta característica é escovar a parte superior da língua e determinar que, se desaparece, tem relação com a falta de higiene, do contrário, estamos falando da infecção pela Candida albicans.
  • Secreção pela boca: geralmente aparece uma secreção característica na presença de fungos na língua, está costuma ser de cor esbranquiçada, espessa e cremosa, muito raramente se apresenta de cor amarela, tudo depende do grau da infecção.
  • Feridas: em estados avançados dos fungos na língua, podem aparecer feridas que são, neste caso, um sintoma grave da condição. Estas bolhas são dolorosas e podem sangrar.

Outros dos sintomas relacionados com a presença de fungos na língua são:

  • Dor ao comer ou ingerir saliva.
  • Sangramento durante a escovação dos dentes.
  • Ardência e coceira na língua ou em toda a cavidade bucal.
  • Halitose.
  • Boca seca.
  • Sabor desagradável na boca.
  • Dor de garganta.
Fungos na língua: como tratar e prevenir - Sintomas da fungos na língua

Fungos na língua: como tratar

Uma vez examinado o paciente, o médico determinará o tratamento adequado para eliminar os fungos na língua. O diagnóstico é feito simplesmente com a avaliação do paciente ou, em alguns casos, se indica também a raspagem da língua para determinar a presença do fungo.

Geralmente, os bebês e crianças não precisam de um tratamento específico para tratar a Candida albicans, exceto nos casos em que esta irritação por fungos na língua se estende por mais de 2 semanas.

Em adultos, o tratamento ideal é a aplicação de antimicóticos como:

  • Nistatina durante 5 ou 7 dias, em crianças de 1 a 2 ml da suspensão a cada 6 horas.
  • Clotrimazol 1 comprimido a cada 6 horas até seu completo desaparecimento por pelo menos 14 dias.

Em casos graves de fungos na língua, recomenda-se utilizar outros antimicóticos como:

  • Fluconazol na dose de 50 - 100 mg por dia durante 10 - 14 dias.
  • Itraconazol na dose de 100 mg uma vez ao dia por 21 dias.

Fungos na língua: como prevenir Candida Albicans

A melhor maneira para eliminar os fungos na língua é diminuir os fatores de risco para seu desenvolvimento, por isso que se recomenda:

  • Escovar os dentes e a língua após cada refeição, ao se levantar e antes de dormir.
  • Manter as próteses dentárias extraíveis bem limpas.
  • Utilizar uma escova de dentes com cerdas suaves.
  • Diminuir o consumo de alimentos com altos teores de açúcares e gorduras.
Fungos na língua: como tratar e prevenir - Fungos na língua: como prevenir Candida Albicans

Remédios para fungos na língua

Além do tratamento médico indicado pelo especialista, existem alguns remédios caseiros que podem servir para aliviar os desconfortos dos fungos na língua:

Bicarbonato de sódio

Fazer enxágues bucais com bicarbonato de sódio dissolvido em água é um remédio natural eficaz para diminuir o crescimento de fungos na língua. Isto deve ser feito após cada escovação dos dentes.

Chá de poejo

Outro tratamento benéfico para eliminar a Candida albicans da língua é o chá de poejo, que possui propriedades que diminuem a proliferação dos fungos.

Alho

O alho é considerado um antimicótico natural eficaz, uma boa opção como remédio natural para fungos na língua. Recomenda-se colocar 2 dentes de alho dentro da boca, 1 de cada lado, durante aproximadamente meia hora, ao menos 3 vezes ao dia.

Iogurte natural

Os probióticos naturais são alimentos que contêm bactérias saudáveis. O iogurte natural é um deles e podem lutar de forma eficaz contra o crescimento de fungos na língua.

Óleo da árvore do chá

Outro tratamento oportuno para a eliminação dos fungos na língua é o óleo da árvore do chá. Este cura efetivamente a candidíase oral na língua, por isso que recomenda-se utilizá-lo como enxaguante bucal aplicando 10 gotas em meio copo d'água.

Vinagre de cidra de maçã

Por último, o vinagre de cidra de maçã é outro dos remédios caseiros para fungos na língua. Isto acontece graças às propriedades antifúngicas que ele tem e que permitem regular a presença dos fungos. Recomenda-se utilizar uma colherada de vinagre diluído em 200 ml de água e tomá-la diariamente enquanto o fungo persistir.

A duração do fungo na língua depende da gravidade da infecção e do sistema imunológico do paciente. Para responder à presença de doenças, é importante não deixar de ir ao médico e utilizar os tratamentos indicados e necessários para a melhora da candidíase oral.

Este artigo é meramente informativo, no ONsalus.com.br não temos capacidade para receitar tratamentos médicos nem realizar nenhum tipo de diagnóstico. Convidamos você a recorrer a um médico no caso de apresentar qualquer tipo de condição ou mal-estar.

Se pretende ler mais artigos parecidos a Fungos na língua: como tratar e prevenir, recomendamos que entre na nossa categoria de Dentes e boca.

Referências
  1. Rodríguez Ortega, Judy, Miranda Tarragó, Josefa, Morejón Lugones, Haydée, & Santana Garay, Julio C. (2002). Candidíase da mucosa bucal: Revisão bibliográfica. Revista Cubana de Estomatologia, 39(2), 187-233. Recuperado em 08 de janeiro de 2019, de http://scielo.sld.cu/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0034-75072002000200007&lng=es&tlng=es

Escrever comentário sobre Fungos na língua: como tratar e prevenir

O que lhe pareceu o artigo?

Fungos na língua: como tratar e prevenir
1 de 4
Fungos na língua: como tratar e prevenir

Voltar ao topo da página