Doenças da vulva

Manchas escuras na região íntima: causas e tratamento

 
Magce Bonilla
Por Magce Bonilla, Química. 5 julho 2023
Manchas escuras na região íntima: causas e tratamento

O escurecimento dos lábios genitais pode estar relacionado à depilação contínua, ao envelhecimento ou a alterações hormonais durante os diferentes estágios da vida da mulher. Entretanto, o aparecimento de manchas escuras na área genital feminina também pode ser devido a outras condições ou doenças, como lentigos, melanose vulvar, psoríase, etc.

Se você notou manchas escuras na região íntima e quer saber qual pode ser a causa, convidamos você a continuar lendo este artigo do ONsalus, onde explicamos as possíveis causas e seu tratamento.

Índice

  1. Depilação contínua com lâmina
  2. Envelhecimento
  3. Alterações hormonais
  4. Lentigo
  5. Nevo melanocítico
  6. Melanose vulvar
  7. Psoríase
  8. Melanoma

Depilação contínua com lâmina

A depilação contínua com lâmina de barbear, justamente para remover os pelos dos lábios genitais, pode levar à hiperpigmentação escura da pele, pois durante esse processo a derme sofre uma agressão, causando um aumento na produção de melanina.

Nesse sentido, o escurecimento da pele está intimamente relacionado ao tipo de depilação utilizada, portanto, remover os pelos com métodos de arrasto, como a lâmina de barbear, não é benéfico. Além de alterar a cor da pele, pode causar feridas, cortes e irritação.

Tratamento

Em geral, essas manchas escuras na região íntima costumam desaparecer com o tempo, porém, para removê-las mais rapidamente, é necessário evitar a depilação ou mudar o método de depilação. Uma alternativa é a depilação a laser.

A área vulvovaginal é muito delicada devido à sua alta sensibilidade; por isso, é importante consultar um dermatologista na presença dessas manchas escuras nos lábios genitais.

Normalmente, o especialista recomenda cremes ou géis com ação clareadora gradual, que contêm vitamina B, vitamina C, ácido fítico, entre outros componentes, que ajudam a recuperar a coloração da pele e sua aparência natural.

Envelhecimento

Com o passar dos anos, a genitália feminina envelhece, assim como todas as partes do corpo, e o mesmo acontece com a pigmentação natural da pele.

A partir dos 50 anos, as pessoas começam a apresentar transtornos de hiperpigmentação e diferentes áreas da pele escurecem, inclusive os lábios genitais, com manchas marrom-escuras ou pretas. À medida que a pele envelhece, o número de melanócitos diminui na camada da epiderme, mas os que permanecem aumentam de tamanho e se distribuem localmente, causando o aparecimento de manchas escuras muito perceptíveis.

Tratamento

O dermatologista geralmente recomenda como tratamento cremes íntimos especiais para clarear as manchas e rejuvenescer essa área.

Dependendo do caso, ele também pode recomendar tratamentos de clareamento com laser de CO2. Essa técnica permite que a área escura da região genital seja despigmentada em um curto espaço de tempo. É importante não usar roupas apertadas durante o tratamento.

Alterações hormonais

As alterações hormonais presentes nas fases da vida da mulher, como a puberdade, a gravidez, o uso de anticoncepcionais ou a menopausa, tendem a afetar a melanina e a cor da pele, especificamente na testa, nas bochechas, no nariz e nos lábios genitais, pois são áreas que estão ligadas aos hormônios femininos, como o estrogênio e a progesterona.

Nessa situação, há um estímulo maior na produção de melanina, promovendo o aparecimento de manchas escuras na pele.

Tratamento

O tratamento para essas manchas escuras na região íntima deve ser realizado conforme as instruções do dermatologista, pois os lábios genitais são uma área muito sensível. Em geral, ele recomenda o uso de cremes com fórmulas especializadas que contenham hidroquinona como ingrediente ativo para regular a pigmentação da área genital e minimizar seu reaparecimento.

Cremes hidratantes e firmadores também costumam ser indicados para melhorar a aparência e a condição da área afetada.

O especialista também pode sugerir tratamentos de clareamento usando diferentes técnicas, como laser, mesoterapia de despigmentação, peeling e luz intensa pulsada (IPL).

Manchas escuras na região íntima: causas e tratamento - Alterações hormonais

Lentigo

Os lentigos são manchas escuras entre o marrom e o preto de diferentes tamanhos, quase sempre com diâmetro inferior a 5 mm, mas bem delimitadas, de natureza benigna, que não causam desconforto e são formadas por um aumento do número de melanócitos e da produção de melanina.

Em geral, tendem a aparecer mais em mulheres de pele morena do que em mulheres de pele clara, e podem surgir desde a infância, adquiridas ao longo dos anos ou devido a fatores genéticos.

Tratamento

O tratamento dessas manchas escuras na região íntima geralmente é cosmético e se concentra na aplicação de cremes especiais diretamente sobre as manchas, várias vezes ao dia, para clareá-las.

A criocirurgia também é uma alternativa para eliminá-las por meio do uso de nitrogênio líquido, que queima a lesão e depois a remove ou, por outro lado, pela aplicação de raios laser diretamente na área afetada.

Nevo melanocítico

Um nevo melanocítico é uma mancha maculopapular, redonda ou oval, que consiste em uma proliferação de melanócitos, de tamanho variável, com bordas bem definidas e regulares. São lesões benignas que podem ocorrer na infância, durante a puberdade e na gravidez.

No entanto, em algumas ocasiões, os nevos podem se modificar, apresentar formas assimétricas com bordas irregulares e ser maiores em tamanho, com aproximadamente 6 mm de diâmetro, razão pela qual é sempre importante fazer um acompanhamento dermatológico desse tipo de lesão para descartar a possibilidade de melanoma.

Tratamento

Em princípio, como essas manchas não causam nenhum incômodo, não requerem nenhum tratamento. Entretanto, quando há suspeita de um possível melanoma, o tratamento cirúrgico é uma alternativa, com posterior análise histopatológica, dependendo da opinião do especialista.

Neste outro artigo falamos sobre as causas e tratamentos para as manchas escuras nos lábios.

Melanose vulvar

A melanose vulvar é uma alteração pigmentar rara que pode aparecer em mulheres durante a idade reprodutiva, relacionada à gravidez, ao uso de contraceptivos orais, à infecção pelo papilomavírus humano, entre outros motivos.

É vista como manchas escuras na vulva, particularmente nos lábios inferiores, devido ao acúmulo de melanina, que às vezes pode ser confundida com outras lesões pigmentadas, algumas das quais são pré-malignas.

Essas manchas aparecem como máculas ou manchas planas, marrom-escuras ou pretas e variam em tamanho, entre 1 e 5 cm de diâmetro. É necessário um acompanhamento ginecológico contínuo para avaliar a progressão dessas lesões, pois em determinadas circunstâncias elas podem se tornar malignas.

Tratamento

Essas manchas escuras na região íntima geralmente podem ser tratadas com medicamentos tópicos especiais para a área, à base de agentes despigmentantes, que devem ser usados por um período prolongado de acordo com as indicações médicas.

Elas também podem ser tratadas com laser de CO2 para remover o excesso de produção de melanina, um procedimento ambulatorial simples que leva aproximadamente 15 minutos.

Psoríase

A psoríase nos lábios genitais é uma doença autoimune que afeta a pele dessa área, alterando sua cor e textura, resultando em manchas vermelhas escuras e de aparência seca.

Essas manchas geralmente causam muita coceira e irritação. Elas aparecem com mais frequência em mulheres com sobrepeso e podem piorar com o suor e o uso de roupas íntimas apertadas.

Tratamento

Em geral, o tratamento desse tipo de psoríase se concentra na aplicação de pomadas de corticosteroides diretamente na área afetada e nos respectivos cuidados locais, sob as indicações do médico assistente.

Além disso, terapias com luz ultravioleta também podem ser recomendadas para tratar essa condição. Neste artigo falamos sobre o tratamento caseiro para psoríase gutata.

Melanoma

O melanoma é um tumor maligno que se origina em lesões pigmentadas preexistentes na pele saudável. Essa patologia se manifesta como uma lesão palpável, completamente assimétrica e com bordas irregulares, com diâmetro maior que 0,5 cm e quase sempre localizada nos pequenos lábios, causando hemorragia, coceira e dor.

Tratamento

Na presença de melanoma, o especialista geralmente indica tratamento cirúrgico com margens amplas, acompanhado da respectiva biópsia, e depois, dependendo dos resultados, sugere tratamentos subsequentes específicos para ajudar o paciente a lidar com a doença.

Agora que você já sabe as principais causas das manchas escuras na região íntima, recomendamos este outro artigo sobre coceira e corrimento na vagina sem coceira, suas causas e tratamento.

Este artigo é meramente informativo, no ONsalus.com.br não temos capacidade para receitar tratamentos médicos nem realizar nenhum tipo de diagnóstico. Convidamos você a recorrer a um médico no caso de apresentar qualquer tipo de condição ou mal-estar.

Se pretende ler mais artigos parecidos a Manchas escuras na região íntima: causas e tratamento, recomendamos que entre na nossa categoria de Sistema reprodutor feminino.

Bibliografia
  • García, P. y col (2019). Melanosis vulvar extensa. Disponível em: https://actasdermo.org/es-melanosis-vulvar-extensa-articulo-S0001731018304368
  • Sánchez, J. (2008). Lentiginosis mucocutáneas. Disponível em: https://www.elsevier.es/es-revista-piel-formacion-continuada-dermatologia-21-articulo-lentiginosis-mucocutaneas-13125567?code=YpMbow5hKSJNrcIWdA0TiVmCgqFa9u&newsletter=true
  • Vidal, D. y col. (2001). Nevus melanocíticos. Clínica y tratamiento. Disponível em: https://www.elsevier.es/es-revista-farmacia-profesional-3-articulo-nevus-melanociticos-clinica-tratamiento-12003988

Escrever comentário

O que lhe pareceu o artigo?
1 de 2
Manchas escuras na região íntima: causas e tratamento