menu
Partilhar

Menstruação atrasada e corrimento transparente, o que fazer?

 
Por Magce Bonilla, Química. 16 dezembro 2022
Menstruação atrasada e corrimento transparente, o que fazer?

Quando a menstruação está atrasada e há corrimento transparente e abundante, em geral, trata-se de um sinal de alguma alteração no organismo. Normalmente, apesar de o corrimento vaginal ser uma secreção natural que as mulheres produzem para limpar e lubrificar o interior da vagina, quando há alterações no seu aspecto, cor e cheiro, é preciso prestar atenção, e mais ainda caso a menstruação não desça, já que isso pode estar relacionado a mudanças hormonais, síndrome do ovário policístico, gravidez, entre outras causas.

Se você quer conhecer as diferentes causas e o que fazer em cada situação de uma menstruação que não desce aliada a um fluxo transparente, continue lendo esse artigo do ONsalus.

Gravidez

Normalmente, quando a menstruação está atrasada e há corrimento transparente ou esbranquecido em grande quantidade, é possível que você esteja grávida, já que esses são os primeiros sintomas que costumam aparecer durante o primeiro trimestre da gestação.

Isso é normal de acontecer, pois quando ocorre a fecundação, o corpo da mulher aumenta automaticamente a produção de estrogênio, levando o organismo a liberar uma quantidade maior de corrimento vaginal, justamente para proteger o útero e o feto de bactérias que possam causar infecção. Além disso, durante o primeiro trimestre da gravidez, a mulher costuma ter náuseas, vômitos, sensibilidade nas mamas, cansaço, maior vontade de urinar, entre outros sintomas.

O que fazer?

Antes de desconfiar da gravidez, recomenda-se ir o mais rápido possível ao ginecologista para uma avaliação detalhada com base em exames laboratoriais, que ajudarão na concretização do diagnóstico.

Veja nosso artigo sobre os primeiros sintomas de gravidez.

Menstruação atrasada e corrimento transparente, o que fazer? - Gravidez

Desequilíbrios hormonais

Os desequilíbrios hormonais podem causar atraso ou irregularidade na menstruação. Em certas circunstâncias, pode ser devido a problemas de tireoide ou alterações nos níveis de estrogênio e testosterona.

Em certas situações de estresse ou quando há uma variação drástica de peso, as mulheres podem sofrer um aumento nos níveis de estrogênio e, desse modo, manifestar mudanças no aspecto do corrimento vaginal quanto à cor e quantidade. Assim, nesta situação, é possível encontrar a mulher com a menstruação atrasada com corrimento transparente.

O que fazer?

É necessário fazer uma avaliação e um estudo ginecológico detalhados para obter um diagnóstico e o tratamento correto. Nesse sentido, dependendo de cada caso, o tratamento varia. Se a alteração hormonal for decorrente de um quadro de hipoestrogenismo, o tratamento pode basear-se na terapia de reposição hormonal.

Nas situações em que a menstruação não desce devido a alterações nas funções do hipotálamo, o tratamento fundamental baseia-se em melhorar o estado físico e mental da paciente, controlando os episódios de estresse e garantindo uma boa nutrição e rotina de exercícios. Além disso, conforme a opinião do médico especialista, o tratamento é geralmente acompanhado de medicamentos especiais para obter a estabilidade hormonal necessária.

Sobrepeso

Sim, o sobrepeso ou a obesidade são capazes de atrasar a menstruação e provocar o aparecimento do corrimento transparente. Isso porque essas situações podem afetar os níveis hormonais e de insulina e alterar significativamente o ciclo menstrual, causando menopausa precoce em mulheres, ovários policísticos e dificuldade para engravidar.

Alguns estudos indicam que o sobrepeso, no caso das mulheres, leva a níveis mais elevados de testosterona e, além disso, as células de gordura produzem mais estrogênio, o que pode alterar o funcionamento dos ovários.

O que fazer?

Geralmente, não é complicado tratar o sobrepeso. O importante é manter uma dieta equilibrada e praticar exercícios de acordo com suas condições pessoais. O ideal é ir a um nutricionista para uma avaliação adequada para determinar a quantidade de quilos que devem ser eliminados, bem como os alimentos corretos que devem ser consumidos, para assim garantir uma perda de peso progressiva, sem riscos à saúde.

Síndrome dos ovários policísticos (SOP)

A síndrome do ovário policístico ou SOP é uma condição relativamente frequente em mulheres em idade reprodutiva, no qual os ovários aumentam e desenvolvem diversos folículos ao redor dos óvulos, dificultando seu funcionamento normal. Geralmente, as mulheres com essa síndrome manifestam irregularidades menstruais ou ausência de menstruação por mais de 45 dias, além da presença de um corrimento esbranquiçado ou transparente que costuma manchar ou molhar a roupa íntima. Também pode causar acne e crescimento excessivo de pelos em áreas onde normalmente não aparecem, como buço, queixo, pescoço e umbigo.

O que fazer?

O sucesso no tratamento do ovário policístico está em ter hábitos de vida saudáveis, mantendo uma dieta equilibrada e praticando uma rotina de exercícios, o que ajudará a normalizar os níveis de insulina e a obter o peso adequado em caso de sobrepeso.

Em certas circunstâncias, caso se determine uma resistência significativa à insulina pela paciente, pode-se associar ao tratamento medicamentos estabilizadores de insulina, como a metformina.

Infecções

Possivelmente, há outras razões que costumam causar a menstruação atrasada com corrimento transparente. Em algumas mulheres, são certas infecções vaginais causadas por bactérias ou por fungos. Nesse sentido, quando as bactérias que residem na vagina se reproduzem excessivamente, acabam causando uma infecção muito incômoda chamada vaginose bacteriana, que leva, para além do atraso menstrual e corrimento esbranquiçado ou transparente, ardor e dor vaginal.

Da mesma forma, a infecção fúngica ou candidíase é uma espécie de micose que causa irritação, coceira intensa, corrimento esbranquiçado e espesso na vagina e na vulva e que, além disso, também pode atrasar a menstruação. Acomete com frequência uma grande porcentagem de mulheres entre 18 e 40 anos, sensíveis à mudança do pH da vagina, causada às vezes por estresse ou por tratamento prolongado com antibióticos.

O que fazer?

O tratamento indicado irá depender do tipo de infecção apresentada pela paciente. Se for de origem fúngica, normalmente, o ginecologista indica medicamentos orais ou intravaginais como metronidazol; aplicação de cremes fungicidas vaginais, entre outros. Já o tratamento da infecção bacteriana concentra-se em antibióticos na forma de cremes, pomadas, comprimidos, supositórios e medicamentos orais de dose única. Tudo isso de acordo com o recomendado pelo médico especialista.

Pílula anticoncepcional ou DIU

Às vezes, as pílulas anticoncepcionais hormonais e os dispositivos intrauterinos que contêm hormônios podem atrasar a menstruação, além de gerar fluidos vaginais esbranquiçados ou transparentes, especialmente durante o primeiro ou segundo mês após a ingestão ou inserção. Contudo, posteriormente os períodos menstruais costumam ser regulados, devido à dose hormonal proporcionada constantemente pelo anticoncepcional.

O que fazer?

Nesses casos, caso persista a irregularidade ou a ausência da menstruação, recomenda-se ir ao ginecologista para uma avaliação adequada para que assim se determine o que está acontecendo. Normalmente, o médico deve verificar que não há nenhum problema de saúde subjacente, como fibromas uterinos ou síndrome dos ovários policísticos.

Menstruação atrasada e corrimento transparente, o que fazer? - Pílula anticoncepcional ou DIU

Este artigo é meramente informativo, no ONsalus.com.br não temos capacidade para receitar tratamentos médicos nem realizar nenhum tipo de diagnóstico. Convidamos você a recorrer a um médico no caso de apresentar qualquer tipo de condição ou mal-estar.

Se pretende ler mais artigos parecidos a Menstruação atrasada e corrimento transparente, o que fazer?, recomendamos que entre na nossa categoria de Sistema reprodutor feminino.

Bibliografia
  • Amenorrea primaria y secundaria. Sangrado infrecuente. Disponível: <https://www.elsevier.es/es-revista-progresos-obstetricia-ginecologia-151-articulo-protoloco-sego-amenorrea-primaria-secundaria--S0304501313000988>. Acesso em 16 de dezembro de 2022.
  • Ramírez, R y col (2022). Obesidad en el ciclo vital femenino y su asociación con trastornos menstruales. Disponível: <https://www.medigraphic.com/pdfs/medintmex/mim-2022/mim222l.pdf>. Acesso em 16 de dezembro de 2022.
  • Zúñiga, C. (2005). Anormalidades menstruales, trastornos endocrinos. Amenorrea. Disponível: <https://www.scielo.sa.cr/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0001-60022005000400001>. Acesso em 16 de dezembro de 2022.

Escrever comentário

O que lhe pareceu o artigo?
Menstruação atrasada e corrimento transparente, o que fazer?
1 de 3
Menstruação atrasada e corrimento transparente, o que fazer?

Voltar ao topo da página