Partilhar

Por que tenho a saliva branca e espumante?

 
Por Redação ONSalus. 22 janeiro 2021
Por que tenho a saliva branca e espumante?

A saliva é um líquido muito importante não apenas na alimentação quanto também na manutenção da saúde bucal e a correta digestão. É por isso que quando a saliva está mais espessa podem aparecer uma série de problema dos mais diversos, como ressecamento na boca, dificuldade para falar ou engolir, mau hálito, perda de peso, problemas dentais e até refluxo gastroesofágico.

São muitas as causas que podem gerar estas mudanças na saliva. Entre as mais comuns estão a ansiedade, a desidratação, a diabetes e a respiração pela boca.

Se você quer saber mais detalhes, pode encontrá-los no seguinte artigo do ONaslus, no qual respondemos à pergunta do por que tenho a saliva branca espumante?

Desidratação

A saliva é formada por água e eletrólitos. É lógico que se o corpo perdeu muita água (por exemplo, por causa de uma diarreia), a saliva se torna mais branca e pastosa. Isto é mais comum de acontecer em pessoas mais velhas e em épocas de calor ou tempo seco.

O que fazer?

A primeira medida é reidratar o corpo, mas isto não pode ser feito somente com água, já que os sais são importantes e a oleosidade dor corpo também.

Para corrigir o ressecamento corporal podem ser feitas algumas das seguintes medidas:

  • Beber água pura, sem açúcar refinado, conservantes ou corantes.
  • Evitar o álcool.
  • Sua dieta deve incluir hidratos de carbono saudáveis, como arroz integral, aveia e produtos de farinha integral.
  • Prefira frutas suculentas como a laranja, tangerina, pera, mamão, abacaxi, morangos. Se está com uma diarreia séria, dê preferência à maçã e evite outras frutas por alguns dias.
  • Se está com diarreia, beba água de arroz.
  • Adicione gorduras saudáveis a alimentação: o ghee ou manteiga clarificada é o ideal. Você também pode adicionar azeite de oliva ou óleo de coco.
  • Hidrate seu corpo com substâncias naturais. A mais benéfica é o óleo de sésamo.

Ansiedade

A mente tem um papel muito importante na manutenção da saúde ou em seu desequilíbrio. A ansiedade e o estresse mobilizam a adrenalina no corpo. O corpo se prepara para uma luta, que inicialmente teria durado alguns segundos ou minutos, mas manter esse estado por muito tempo provoca sérios desequilíbrios.

Entre os problemas que este aumento de adrenalina causam estão:

  • Ressecamento na boca.
  • Constipação.
  • Diarreia.
  • Falta de apetite.
  • Palpitações.
  • Insônia.

O que fazer?

Se você acha que este é o seu problema, deveria tentar diminuir seus níveis de estresse e ansiedade, obviamente, esta maneira de ver a vida está te fazendo mal.

Uma técnica simples é se concentrar no que está fazendo: focar toda sua atenção em sua respiração, em como caminha, no que escuta, nas sensações do seu corpo. Isto requer prática. Pode ser que no começo seja muito difícil, contudo, quando sua mente se perder e voltar aos "problemas", volte a se focar. Cada vez será más fácil.

Seu corpo deve ir acompanhando estas mudanças, para isso, os alimentos de fácil digestão te proporcionarão bem-estar e farão com que seu equilíbrio volte aos poucos.

Infecções

Infecções agudas que surgem nas glândulas salivares podem fazer com que a produção de saliva diminua, tornando-a mais espessa, esbranquiçada e até com características purulentas, como mau cheiro ou sabor, e coloração esverdeada.

Estas infecções também podem fazer com que a glândula salivar gere cálculos. Neste caso, ocorre uma obstrução da saída de saliva, a qual pode fazer com que sinta dor, tenha inflamação e a saliva seja escassa.

O HIV é uma infecção viral crônica que também pode provocar mudanças na salivação. Por um lado, ao estar com a imunidade baixa, as infecções bacterianas e por fungos são mais frequentes. Por outro lado, já existem estudos que descrevem a presença de xerostomia em pacientes com HIV ainda sem infecções. Há aqueles que consideram que é por causa dos medicamentos que eles tomam e outros que afirmam que é devido ao fato de que a própria doença provoca mudanças na estrutura das glândulas salivares.

O que fazer?

Focar o tratamento na cura da infecção é essencial. Além dos tratamento médico com antibióticos, antifúngicos e antivirais, é extremamente importante corrigir os hábitos que causaram a infecção.

Reveja sua alimentação e elimine aquilo que não for saudável, descanse adequadamente, tome bastante água e evite ingerir substâncias tóxicas como o álcool ou o tabaco.

Consumo de substâncias

Alguns medicamentos e outras substâncias podem gerar uma saliva espessa.

Medicamentos

Entre os que podem causar xerostomia, estão:

  • Diuréticos;
  • Antidepressivos;
  • Anti-histamínicos;
  • Anfetaminas;
  • Broncodilatadores.

Se você acha que um dos medicamentos que está usando pode estar causado este problema, é importante conversar com seu médico para avaliar a possibilidade de trocá-los ou suspendê-los, no entanto não tente fazer isso sozinho, porque as vezes é necessário reduzir a dose aos poucos.

Álcool, tabaco, drogas

Tanto as drogas socialmente aceitas, como o tabaco e o álcool, como aquelas que não são legalizadas, danificam o corpo, ainda mais quando consumidas regularmente e se for viciado nelas.

  • O álcool desidrata o organismo. Isto provoca inúmeros transtornos, entre eles, uma saliva mais espumosa e esbranquiçada. Além disso, consumido de forma crônica, faz com que as glândulas salivares aumentem de tamanho e fiquem endurecidas, isso altera seu funcionamento. Por outro lado, provoca a inflamação na mucosa bucal.
  • O tabaco também age de forma local na boca e na garganta ressecando a mucosa, inflamando-a e tornando-a mais propensa a doenças como o câncer. No corpo, a nicotina provoca diferentes reações, entre elas, uma diminuição da produção de saliva, a qual piora os efeitos locais.
  • Diferentes drogas, como a cocaína, provocam ressecamento bucal, isto ocorre porque diminuem a irrigação sanguínea normal e a produção de saliva.

É importante que você identifique se este é o seu problema e peça ajuda. Estas substâncias são muito difíceis para parar de consumi-las e requerem muito compromisso e vontade, o que fica mais fácil se alguém te acompanhar neste caminho.

Respirar pela boca

Se você não respirar adequadamente pelo nariz por causa de alguma secreção ou uma obstrução crônica, o ar entrará pela boca. Isto faz com que sinta ressecamento nela e que a saliva seja notada pastosa.

O que fazer?

Não basta simplesmente tomar água, embora isto possa ajudar enquanto procura a solução para a causa. Encontrar o motivo pelo qual está com a obstrução e corrigi-la é essencial para poder respirar adequadamente.

Em qualquer tipo de inflamação, é muito importante evitar os alimentos que as originam: processados, excesso de laticínios, farinhas e açúcar refinado.

Se você tem um desvio de septo, pode ser necessário fazer a correção cirúrgica. Caso tenha alergia, deve evitar substâncias que a provocam.

A limpeza com água do mar, água pura com sal marinho ou solução fisiológica hipertônica pode ajudá-lo a manter seu nariz limpo.

Diabetes

Esta doença traz diferentes consequências que acabam afetado a salivação:

  • Há uma distribuição alterada do líquido no corpo com uma chegada menor de irrigação nas glândulas salivares.
  • A má digestão se manifesta com acúmulos esbranquiçados na língua, ocorrendo devido ao acúmulo de toxinas em geral.
  • As glândulas salivares aumentam de tamanho e não produzem saliva de forma adequada. Acredita-se que possa ser devido a uma alteração nervosa nas mesmas.

O que fazer?

Neste caso também é fundamental ir até a causa raiz dos problemas. A medicação indicada para tratar a diabetes serve para diminuir os níveis de açúcar e limitar as complicações, mas ela não trata a doença.

Por outro lado, mudar os hábitos alimentares pode fazer isso. Comer mais saudável, deixar de lado alimentos processados, farinhas refinadas, excesso de carne e laticínios, praticar atividades físicas diariamente, descansar adequadamente são algumas das mudanças que podem te ajudar a voltar a ter saúde.

Menopausa

A maior circulação hormonal pode fazer com que haja uma diminuição na produção de saliva. Perto da menopausa, as mulheres podem ter certos desequilíbrios que são favorecidos por uma dieta pouco saudável, o consumo de café, álcool e tabaco, o excesso de exercícios ou a falta dos mesmos, os transtornos do sono, entre outros.

O que fazer?

Além de ingerir bastante líquido, procure ter refeições cremosas e suculentas. Adicione azeite de oliva após a cocção, insira ghee ou manteiga clarificada em sua alimentação e evite alimentos processados.

Consuma cereais integrais, frutas, verduras e sementes. Hidrate os frutos secos por várias horas antes de comê-los. Adicione chás naturais, açúcar mascavo e mel em sua alimentação.

Procure descansar adequadamente, entre 6 e 8 horas por noite, relaxe sua mente e faça exercícios diariamente de forma suave.

Síndrome de Sjögren

Trata-se de uma doença autoimune que afeta diretamente as glândulas salivares e outras produtoras de secreções. Por este motivo, diminui a produção de saliva tornando a boca seca e pastosa.

O que fazer?

Comece fazendo as medidas que já comentamos anteriormente. Estimule tudo o que pode restabelecer o equilíbrio à sua saúde. Lembre-se que não é somente o corpo, sua mente e suas emoções têm um papel fundamental na sua recuperação.

Radioterapia

A radiação que é emitida para tratar problemas tumorais na cabeça e no pescoço traz como consequência um ressecamento nos tecidos e uma diminuição na produção de saliva. Isto ocorre porque as glândulas salivares alteram seu funcionamento.

Além da saliva branca espumante, você pode sentir dificuldade para engolir e mastigar, queimação na faringe e na boca, entre outros.

O que fazer?

Adicione alimentos ricos em água para que a mastigação seja mais fácil.

Você pode promover a produção de saliva com alimentos levemente ácidos, como laranjas e morangos. Adicione ghee ou azeite de oliva ao final de seus preparos. Você pode fazer gargarejos com óleo de sésamo e também usá-lo para passar em sua cabeça e seu corpo, isto devolverá a hidratação de que precisa.

Este artigo é meramente informativo, no ONsalus.com.br não temos capacidade para receitar tratamentos médicos nem realizar nenhum tipo de diagnóstico. Convidamos você a recorrer a um médico no caso de apresentar qualquer tipo de condição ou mal-estar.

Se pretende ler mais artigos parecidos a Por que tenho a saliva branca e espumante?, recomendamos que entre na nossa categoria de Dentes e boca.

Bibliografia
  • Marques Soares MS, Flujo salival y lesión bucal en pacientes VIH+. Acta odontol. vol 49 2011. Disponible en https://www.actaodontologica.com/ediciones/2011/1/art-10/
  • Millsop JW, Wang EA, Fazel N. Etiology, evaluation, and management of xerostomia. Clin Dermatol. 2017 Sep-Oct;35(5):468-476. doi: 10.1016/j.clindermatol.2017.06.010. Epub 2017 Jun 27. PMID: 28916028.
  • Tanasiewicz M, Hildebrandt T, Obersztyn I. Xerostomia of Various Etiologies: A Review of the Literature. Adv Clin Exp Med. 2016 Jan-Feb;25(1):199-206. doi: 10.17219/acem/29375. PMID: 26935515.

Escrever comentário

O que lhe pareceu o artigo?

Por que tenho a saliva branca e espumante?
Por que tenho a saliva branca e espumante?

Voltar ao topo da página