Tinnitus

Ruído nos ouvidos quando não há barulho: causas e tratamento

 
Isbelia Farias
Por Isbelia Farias. 5 março 2024
Ruído nos ouvidos quando não há barulho: causas e tratamento

O ruído nos ouvidos em momentos de silêncio pode ter várias causas, como a exposição a ruído excessivo, especialmente em ambientes de trabalho específicos. Além disso, a idade também pode desempenhar um papel importante, e outras possíveis causas incluem contrações musculares e a ingestão de determinados medicamentos, entre outras. Esse fenômeno é conhecido como zumbido, e as pessoas que o experimentam geralmente percebem sons como campainhas, zumbidos, rugidos ou assobios, em um ou nos dois ouvidos. Nesses casos, a pessoa ouve um som que pode ser percebido como próximo ou distante, mas não há uma fonte externa real que o gere.

Esse problema é bastante comum na população e, embora em alguns casos possa durar apenas algumas semanas, em outros pode persistir por meses ou até anos, afetando a qualidade de vida. Embora o zumbido geralmente não seja um problema grave, ele requer atenção médica, de preferência de um otorrinolaringologista. Embora possa afetar pessoas de todas as idades, é mais comum em pessoas mais velhas, e vale a pena observar que tende a ocorrer com mais frequência em homens do que em mulheres. No ONsalus, oferecemos mais detalhes sobre o ruído nos ouvidos quando não há barulho, suas possíveis causas e opções de tratamento.

Também lhe pode interessar: Ouvido pulsando, o que pode ser?
Índice
  1. Exposição a ruídos altos
  2. Acúmulo de cera
  3. Infecções de ouvido
  4. Envelhecimento
  5. Lesões no ouvido interno
  6. Otosclerose
  7. Lesões na cabeça
  8. Contraturas musculares
  9. Doença de Ménière
  10. Uso de medicamentos
Ver mais >>

Exposição a ruídos altos

Uma das causas mais comuns de zumbido em silêncio é a exposição prolongada a ruídos muito fortes. Isso acaba causando danos às células sensoriais, fazendo com que a pessoa perceba sons que não estão realmente lá. Isso pode acontecer mesmo após a exposição a um estrondo rápido, como um tiro, ou após passar muito tempo em um ambiente cheio de música, como uma discoteca.

Tratamento

Quando o ruído é sentido em um ambiente silencioso, o especialista pode recomendar o uso de aparelhos auditivos projetados para mascarar o zumbido. Isso pode ser muito útil, especialmente à noite.

Acúmulo de cera

Quando a cera se acumula no ouvido, ela pode causar problemas auditivos e até mesmo zumbido nos ouvidos sem causa aparente ou real. Portanto, é necessário consultar um médico para que a cera acumulada seja removida.

Tratamento

Em primeiro lugar, o especialista pode usar um otoscópio, uma ferramenta que ilumina e permite uma visão mais detalhada do ouvido interno, ampliando-o. Ele então removerá a cera do ouvido e a removerá. Em seguida, ele removerá a cera acumulada usando uma cureta ou outras técnicas. Além disso, uma seringa com solução salina ou água morna pode ser usada para amolecer a cera. Ele também pode prescrever gotas para os ouvidos alguns dias antes para ajudar a dissolver a cera e facilitar a remoção posterior.

Infecções de ouvido

As infecções de ouvido podem ocorrer no ouvido médio ou externo e são menos comuns no ouvido interno. Quando ocorre uma infecção, como otite ou outras, a pessoa pode apresentar alterações na audição, dor, inchaço, dor de cabeça e até mesmo náusea. Também pode haver secreção no ouvido.

No caso de infecções do ouvido médio, elas se devem à presença de vírus ou bactérias dos olhos, da boca e das narinas, que se acumulam atrás do tímpano. Por outro lado, se a infecção estiver localizada no ouvido externo, a pessoa pode sentir coceira devido à disseminação de germes no canal auditivo, possivelmente causada pelo uso de cotonetes ou outros objetos contaminados.

Tratamento

O tratamento se concentrará na causa e na gravidade da infecção. Além disso, é fundamental identificar o local específico da infecção, pois, por exemplo, os antibióticos podem não ser eficazes se a infecção for de origem viral. Algumas infecções podem ser tratadas com gotas prescritas pelo médico.

Ruído nos ouvidos quando não há barulho: causas e tratamento - Infecções de ouvido

Envelhecimento

A idade pode ser outro fator importante a ser considerado quando o ruído é percebido nos ouvidos sem causas externas reais. À medida que a pessoa envelhece, as estruturas de seus ouvidos sofrem alterações, e é comum que o zumbido seja sentido quando a pessoa está em um ambiente silencioso, sendo mais frequente a partir dos 60 anos de idade. Ele está associado a várias alterações relacionadas à idade, como a perda de elasticidade do tecido e a diminuição da função das células sensoriais auditivas.

Tratamento

Nesses casos, o especialista pode recomendar várias opções, como o uso de aparelhos auditivos especiais para dormir, a aplicação de algumas gotas ou medicamentos. A escolha do tratamento dependerá da gravidade do zumbido, da exclusão de outras possíveis causas e da idade do paciente.

Lesões no ouvido interno

Quando há danos ao ouvido interno, também conhecido como cóclea, não só é possível perceber sons que não têm fonte externa, como também pode ser acompanhado de perda auditiva. Esse fenômeno é explicado pelo fato de que, quando o ouvido é exposto a ondas sonoras, os cílios presentes na cóclea podem se mover, enviando sinais elétricos para o nervo coclear que se estende do ouvido até o cérebro. Consequentemente, quando esses sinais chegam ao cérebro, o cérebro os interpreta como sons.

Tratamento

Um exame completo do ouvido por um médico é essencial para estabelecer um diagnóstico preciso. Embora em alguns casos as lesões possam se resolver espontaneamente, o especialista fará o acompanhamento para garantir que a recuperação seja adequada. Em situações mais complexas, a cirurgia pode ser considerada para tratar lesões persistentes ou graves.

Otosclerose

A otosclerose ocorre quando os ossículos do ouvido crescem de forma anormal e pode ter causas genéticas, ou seja, ser hereditária. A principal razão por trás desse fenômeno é a rigidez que se desenvolve nos ossículos localizados no ouvido médio. Essa condição pode levar a sintomas como a percepção de zumbido, tontura, entre outros.

Tratamento

É provável que o médico recomende o uso de um aparelho auditivo especial; no entanto, infelizmente, não há tratamento farmacológico que seja totalmente eficaz no tratamento dessa patologia. Até o momento, há pesquisas em andamento para desenvolver abordagens para remodelar os ossos afetados. Ocasionalmente, a cirurgia pode ser necessária e justificada para tratar essa condição.

Lesões na cabeça

Após sofrer um traumatismo craniano, algumas pessoas podem sofrer danos aos nervos auditivos, ao ouvido interno ou à área do cérebro responsável pelo processamento do som. Nesses casos, o zumbido pode ocorrer em apenas um ouvido.

Tratamento

Se o especialista em ouvido, nariz e garganta identificar lesões na cabeça, ele poderá trabalhar com outros especialistas para determinar a melhor abordagem de tratamento. Como envolve lesões além do ouvido, o tratamento do zumbido pós-traumático pode exigir uma coordenação abrangente, abordando as consequências do traumatismo craniano de forma interdisciplinar.

Contraturas musculares

Quando isso ocorre, a contratura cervical pode causar uma sensação de entupimento nos ouvidos, levando a um tipo de zumbido nos ouvidos. Essa condição pode causar dor nas fibras musculares circundantes.

Tratamento

Uma abordagem abrangente da contratura cervical é essencial, e o tratamento pode incluir fisioterapia para relaxar os músculos tensos, exercícios de alongamento, terapias de calor e, possivelmente, medicamentos anti-inflamatórios sob supervisão médica. A colaboração entre vários especialistas, como fisioterapeutas e otorrinolaringologistas, pode ser essencial para proporcionar alívio e melhorar a qualidade de vida do paciente.

Ruído nos ouvidos quando não há barulho: causas e tratamento - Contraturas musculares

Doença de Ménière

A doença de Ménière é um distúrbio crônico do ouvido interno que afeta o equilíbrio e a audição. Caracteriza-se por episódios recorrentes de vertigem, perda auditiva flutuante, zumbido nos ouvidos (tinnitus) e sensação de plenitude ou pressão no ouvido afetado.

Tratamento

A doença de Ménière pode ser tratada com o uso de diferentes medicamentos prescritos pelo especialista para que a pessoa não apenas pare de ouvir o zumbido, mas também possa melhorar outros sintomas, como tontura ou incapacidade de ficar em pé.

Uso de medicamentos

Alguns medicamentos também podem induzir a percepção de ruído no ouvido quando há silêncio, especialmente aqueles considerados ototóxicos, ou seja, prejudiciais às funções auditivas. Entre eles estão o ácido acetilsalicílico, o ácido valproico, alguns antibióticos, antidepressivos, anti-hipertensivos, entre outros.

Tratamento

Como esses medicamentos podem causar danos, inclusive danos cocleares que afetam ambos os ouvidos, é fundamental que o médico saiba quais medicamentos a pessoa está tomando para tomar decisões informadas.

Além disso, há causas neurológicas que podem afetar os ouvidos e requerem a atenção de um otorrinolaringologista e de um neurologista. Por esse motivo, a atenção médica é essencial.

Além disso, vários fatores de risco, como pressão alta, exposição a ruídos altos, idade avançada, consumo de álcool, tabagismo, colesterol alto, depressão, ansiedade, otite, artrite reumatoide, entre outros, podem contribuir para o aparecimento desses sintomas. Detectar a causa nem sempre é fácil porque os sons percebidos não têm um agente externo real. Portanto, recomenda-se a visita a um especialista para examinar o paciente e analisar seu histórico médico. Testes especializados, como a audiometria, podem ajudar a detectar uma possível perda auditiva. Os tratamentos e as orientações dependerão da frequência e da gravidade do zumbido ou assobio, bem como da identificação da causa subjacente, se possível. Por esse motivo, é essencial que os pacientes consultem seu médico para uma avaliação e orientação adequadas.

Este artigo é meramente informativo, no ONsalus.com.br não temos capacidade para receitar tratamentos médicos nem realizar nenhum tipo de diagnóstico. Convidamos você a recorrer a um médico no caso de apresentar qualquer tipo de condição ou mal-estar.

Se pretende ler mais artigos parecidos a Ruído nos ouvidos quando não há barulho: causas e tratamento, recomendamos que entre na nossa categoria de Ouvido, nariz e garganta.

Bibliografia
  • Gea, F. P. (2020). Tinitus (Acúfeno) en la población adulta nicaragüense. Revista Torreón Universitario, 9(26), 98-106.
  • Miguel, Q. S. (2018). El zumbido de los oídos (tinnitus o acúfenos). AMF 2018, 14(7), 402-406.
  • Nova, M. P., Caicedo, E. E., Espinosa, J. A., Malagón, L. D. L., Guzmán, S. L., & González, C. G. (2006). Tinitus: avances en fisiopatología y tratamiento. Archivos de Neurociencias, 11(2), 112-122.
Escrever comentário
O que lhe pareceu o artigo?
1 de 3
Ruído nos ouvidos quando não há barulho: causas e tratamento