Partilhar

Após curetagem é mais fácil engravidar?

Por Martim Pereira, Redator ONsalus. Atualizado: 4 fevereiro 2019
Após curetagem é mais fácil engravidar?

A curetagem uterina é um procedimento ginecológico através do qual se raspam as paredes do útero e se extrai uma parte do endométrio. Esta é uma intervenção relativamente simples e que é realizada com rapidez. Os motivos pelos quais pode-se realizar uma curetagem são diversos, embora em sua maioria costumem ser realizados para fazer um aborto ou para limpar a cavidade uterina depois de um aborto espontâneo. Além disso, existem outros motivos, como extrair pólipos ou coletar uma amostra de tecido, o que é chamado de curetagem semiótica.

As mulheres que passam por esta operação podem ter muitas dúvidas a respeito de se podem ter relações sexuais depois de uma curetagem ou se após curetagem é mais fácil engravidar. É por isso que, no ONsalus, queremos te explicar em detalhe tudo o que acontece no seu corpo depois da curetagem e as consequências que ela tem em seu organismo, caso faça uma futuramente.

Também lhe pode interessar: Os primeiros sintomas de gravidez

O que é curetagem e como é feita

Para eliminar pólipos, pegar uma amostra de tecido e, sobretudo, depois de um aborto natural, é necessário fazer uma curetagem uterina para limpar a cavidade. Se sabemos que um aborto espontâneo pode ser uma experiência difícil para alguém que quer ter um filho, é normal que apareçam algumas dúvidas e temores em relação ao futuro da sua saúde reprodutora. Mas, antes de responder sobre a conexão entre curetagem e gravidez, é necessário que você saiba do que se trata esta intervenção.

Em uma curetagem utiliza-se uma cureta para extrair tecido uterino através de uma raspagem do útero. Trata-se de um procedimento menor que, com anestesia local ou geral, pode ser realizado tanto em clínicas quanto em hospitais.

Para isso, se abre o canal vaginal com um instrumento chamado espéculo. Este canal é posteriormente alargado com uma haste criando espaço suficiente para poder raspar o endométrio, a camada superficial do interior do útero.

Como dissemos, a curetagem pode ocorrer por diferentes razões. No entanto, quando é feita para extrair os tecidos que ficaram depois de um aborto natural, só é recomendado nos casos em que o aborto ocorreu nas primeiras semanas de gestação. Caso contrário, restos de tecido podem ficar alojadas dentro da mulher, sendo uma perigosa fonte de infecções ou complicações.

Saiba mais sobre o procedimento no artigo o que é curetagem e como se preparar.

Cuidados pós curetagem e consequências

Como dissemos anteriormente, uma curetagem não é uma operação complicada, portanto também existem muitos riscos. Evidentemente, sempre existe algum risco, posto que qualquer procedimento envolve um mínimo possível de complicações. Neste caso, estas se devem a possíveis reações adversas ou alterações respiratórias por causa da anestesia e outras complicações não frequentes como:

  • Punção do útero;
  • Rasgo do colo do útero;
  • Cicatrização do revestimento uterino.

A recuperação após a curetagem é igualmente rápida, na verdade, não é estipulado um tempo marcado de recuperação, ele é definido quando a mulher se encontra em condições para poder retomar suas atividades cotidianas, em muitos casos, no mesmo dia da intervenção. Nas horas e dias posteriores, a mulher pode notar:

  • Sangramento vaginal
  • Dor abdominal e pélvica
  • Cólicas
  • Dor nas costas

Entre as medidas que podem ser feitas destacamos o uso de analgésicos, que podem ajudar a suportar as dores, e algumas recomendações para a recuperação, como não ter relações durante as 2 primeiras semanas e evitar o uso de absorventes internos durante este período. Aprofunde este tema acessando também o artigo cuidados pós curetagem uterina.

Gravidez após curetagem

Quando se sofre um aborto espontâneo, é normal se preocupar sobre se será possível voltar a ficar grávida, se existem menos probabilidades ou se vai ser mais difícil. A verdade é que não se pode dar uma resposta clara e contundente, como qualquer aspecto relacionado com a gravidez, vai depender do estado de saúde, do que provocou o aborto, de como foi a recuperação após a curetagem e de se a mulher voltou a ter seus ciclos menstruais normalmente. Além disso, o que podemos fazer é dar uma série de explicações e conselhos sobre engravidar após curetagem:

  • Deve-se esperar 3 meses antes de voltar a tentar uma gravidez.
  • Antes de tentar a gravidez é preciso que a mulher volte a ter a menstruação e que tenha cumprido 2 ciclos inteiros sem ter complicações.
  • As feridas da curetagem devem ter cicatrizado, algo que cabe ao ginecologista avaliar, do contrário isto poderia causar uma infecção.

Tendo isto em mente, podemos falar sobre a gravidez após curetagem e como deve ser feita.

Após curetagem é mais fácil engravidar?

Como você acabou de ver, não se pode ter uma engravidar após curetagem sem esperar, é necessário deixar passar um tempo para que o corpo da mulher volte a um estado de normalidade. Porém, além do aspecto físico, existem outros aspectos que a ter em conta, e que é normal que a mulher precise levar as coisas com calma antes de estar preparada para voltar a conceber. O aborto pode ser uma experiência traumática e pode haver um medo de passar por isto novamente. É por isso que ela deve estar tranquila e se sentir preparada nesse momento.

Então, após curetagem é mais fácil engravidar? As probabilidades de gravidez depois de uma curetagem são as mesmas que as de qualquer outra mulher com a mesma idade. Será assim sempre e quando o que provocou a gravidez foi uma anomalia cromossômica, como em 70% dos casos, e não um problema da mãe, como uma diabetes não controlada ou alguma doença da tireoide.

O medo ou o estresse no corpo da mãe diante da possibilidade de voltar a sofrer um aborto pode ser um desencadeante para que isto aconteça. É por isso que é tão importante que a futura mãe se mantenha tranquila e não pense em algo que não tem porque ocorrer. Como acabamos de dizer, 70% dos abortos espontâneos, que costumam acontecer no primeiro trimestre, têm uma origem cromossômica, além disso, existem certos fatores que afetam a mãe e que aumentam as probabilidades de que isto aconteça:

  • Se a mulher tem mais de 35 anos.
  • Se a mulher ingere bebidas alcoólicas.
  • Se a mulher fuma ou usa drogas.
  • Se toma analgésicos ou anti-inflamatórios comuns de forma indiscriminada.

Este artigo é meramente informativo, no ONsalus.com.br não temos capacidade para receitar tratamentos médicos nem realizar nenhum tipo de diagnóstico. Convidamos você a recorrer a um médico no caso de apresentar qualquer tipo de condição ou mal-estar.

Se pretende ler mais artigos parecidos a Após curetagem é mais fácil engravidar?, recomendamos que entre na nossa categoria de Gravidez e saúde do bebê.

Bibliografia
  • BARAD, David H., MD, MS, Director of Assisted Reproductive Technology, Center for Human Reproduction. Exames para distúrbios ginecológicos. Disponível em <https://www.msdmanuals.com/pt-pt/casa/problemas-de-sa%C3%BAde-feminina/diagn%C3%B3stico-de-dist%C3%BArbios-ginecol%C3%B3gicos/exames-para-dist%C3%BArbios-ginecol%C3%B3gicos#v1157217_pt> Acesso em 25 de jan. 2019.
  • SECH, Laura; MISHELL JR, Daniel R.; SILVERSTEIN, Emily. Aborto. Disponível em <https://www.msdmanuals.com/pt-pt/casa/problemas-de-sa%C3%BAde-feminina/planejamento-familiar/aborto#v808243_pt> Acesso em 25 de jan. 2019.

Escrever comentário sobre Após curetagem é mais fácil engravidar?

O que lhe pareceu o artigo?
1 comentário
A sua avaliação:
Jandira
pode engravidar apos curetagem antes do 1 ciclo

Após curetagem é mais fácil engravidar?
Após curetagem é mais fácil engravidar?

Voltar ao topo da página