Partilhar

Cuidados pós curetagem uterina

Por Leonardo Simon. Atualizado: 26 agosto 2019
Cuidados pós curetagem uterina

A curetagem é um procedimento cirúrgico que consiste em raspar alguns tecidos, normalmente o endométrio (a membrana que recobre o útero), ou também para limpar resíduos ou para pegar uma amostra de tecido. Normalmente, a curetagem é conhecida por ser o procedimento realizado após um aborto espontâneo, já que é necessário limpar o útero dos restos da gravidez incompleta, mas também serve como diagnóstico de algumas doenças. Não costuma ter maiores complicações e nem afetar a fertilidade, além do que a mulher pode voltar a fazer suas atividades cotidianas em pouco tempo. Não obstante, por se tratar de um procedimento cirúrgico, requer anestesia e cuidados pós-operatórios. Neste artigo do ONsalus, te indicamos todos os cuidados pós curetagem uterina, o que você deve fazer e como agir.

Também lhe pode interessar: Pérolas de éter: para que servem

Curetagem: como é feita

Normalmente é feita de forma ambulatória e não requer hospitalização, embora se for logo após o parto, será feita uma hospitalização, porém não por este motivo. Trata-se de uma intervenção muito simples que dura entre 15-30 minutos e requer anestesia local ou regional.

O especialista deve dilatar primeiro o canal cervical e, para tal, costuma utilizar um espéculo. Depois, introduzirá um instrumento chamado cureta, com o qual raspará o revestimento do útero para extrair os tecidos que possam terem ficados nele. É recomendável permanecer 24 horas em repouso depois da intervenção.

Para que serve a curetagem

A curetagem costuma utilizar anestesia geral e, portanto, será necessário fazer uma hospitalização para o procedimento. Embora seu uso mais comum e conhecido seja o de limpar o útero dos restos de aborto espontâneo, a verdade é que a curetagem é utilizada em outras situações:

  • Como diagnóstico de câncer de endométrio: uma curetagem pode ajudar a detectar se há sinais de malignidade no endométrio. Não é muito comum, mas costuma ocorrer em mulheres uma vez que atinjam a menopausa.
  • Tratamento para menstruação irregular ou abundante: quando existem menstruações muito irregulares ou sangramentos em excesso, é possível fazer a curetagem para detectar se há sinais de malignidade no endométrio.
  • Para remover o DIU: o dispositivo intrauterino (DIU) é um método anticoncepcional que é colocado no interior do útero. Em alguns casos pode ficar preso no endométrio e é impossível tirá-lo de forma natural. Para isso, realiza-se uma curetagem e assim se elimina o tecido do endométrio que o mantém preso.
  • Tratamento de pólipos e miomas endometriais: os pólipos uterinos e miomas são formações anormais que são criadas no endométrio. Não costumam ser malignos nem representar uma forma de câncer, mas em alguns casos causam problemas de fertilidade ou até mesmo abortos. Nestes casos realizam-se curetagens para poder eliminá-los.
  • Abortos provocados ou terapêuticos: ao longo do primeiro trimestre, a gravidez pode ser interrompida através de uma curetagem, seja pela vontade da mãe, ou porque o feto não vai poder chegar ao final da gestação, ou por perigo à saúde da mãe.

Nos casos de aborto espontâneo, a curetagem é feita quando não se expulsou todo o embrião (aborto completo) e ainda ficam restos (aborto retido). É utilizada somente no primeiro trimestre, depois desse tempo é necessário utilizar outras técnicas mais agressivas. A curetagem é necessária para que não sejam geradas infecções. No seguinte artigo do ONsalus, te damos mais informações sobre a o que é curetagem e como se preparar.

Cuidados pós curetagem

Posto que se trata de uma intervenção cirúrgica, nas primeiras 24 horas depois de uma curetagem será necessário ficar em repouso. Deve-se permanecer na cama ou sentada. Neste tempo você pode sofrer:

  • Dores no abdômen
  • Cólicas
  • Dor nas costas
  • Dor na pélvis

Devido a tudo isto, é normal que o médico receite analgésicos. Depois deste tempo, é recomendado caminhar e se mover, e então é possível voltar a vida normal, realizando atividades cotidianas tão logo quanto se sinta bem. No artigo "cuidados pós curetagem uterina", explicamos detalhadamente todo este processo.

Consequências e complicações de uma curetagem

Não se preocupe com a presença de sangramentos vaginais durante as duas semanas posteriores à curetagem, é algo normal, uma vez que existe a raspagem do tecido e é normal que esteja delicado e sangre. Contudo, o sangramento não deve ser excessivo, se estiver tendo sagramentos muito abundantes ou com coágulos, ou sente tonturas, deve ir imediatamente à emergência.

O ciclo menstrual tem que voltar a se regular, mas demorará um tempo. O normal é que entre duas e seis semanas depois da curetagem você volte a ter uma menstruação regular, a não ser que se trate de uma mulher na menopausa. Durante pelo menos o primeiro mês, é essencial evitar o uso de absorventes internos, dano preferência a absorventes externos.

No entanto, apesar dos sangramentos vaginais, a ovulação pode ser gerada antes, por isso que deve-se ter precaução com as relações sexuais. Você deve saber que não se recomendam ter relações íntimas durante as duas primeiras semanas depois da curetagem. Saiba mais sobre o tema no artigo "quanto tempo depois da curetagem posso ter relação?"

A higiene íntima deve ser feita normalmente, contudo você não deve fazer duchas vaginais e deve evitar entrar em banheiras. Também é preciso evitar exercícios e esforço físico intenso durante os primeiros dias.

Após curetagem é mais fácil engravidar?

Uma das perguntas mais frequentes que surgem após uma curetagem, sobretudo quando foi realizada após um aborto, é se afeta a fertilidade ou possíveis gravidezes futuras. Poderei ficar grávida de novo? Voltarei a sofrer outro aborto?

A questão é que a curetagem não é muito agressiva e, portanto, após este procedimento as possibilidades de ficar grávida novamente são as mesmas que para mulheres da sua mesma idade, ou seja, não afeta a fertilidade e nem é um problema para futuras gestações. No entanto, também depende muito das condições físicas da mulher.

Se o aborto ocorreu devido a uma doença, você deverá levar isto em conta e ir ao ginecologista ou médico especialista correspondente para que te trate a doença, já que isto sim poderia implicar em um novo aborto, dependendo da doença.

Você deve saber que após uma curetagem é preciso esperar pelo menos três meses (90 dias) antes de tentar uma nova gravidez, sempre e quando a menstruação tenha voltado de forma natural e sem complicações, e foram gerados dois ciclos menstruais inteiros sem nenhuma complicação.

Passado este tempo é possível voltar a tentar a engravidar, além disso, a gravidez após um aborto, ou simplesmente o aborto, são processos psicológicos muito duros e, portanto, a sensibilidade emocional da mulher pode influenciar na hora de tentar uma nova gravidez e sempre variará de mulher para mulher.

É importante esperar o tempo necessário até que esteja pronta para voltar a engravidar. Saiba mais sobre este tema, acessando também o artigo: Após curetagem é mais fácil engravidar?

Sintomas após curetagem

Apesar de ser normal sofrer cólicas nos primeiros dias e sangramentos vaginais durante a primeira ou duas primeiras semanas, existem certos sintomas após curetagem que você deve conhecer e ir ao médico urgentemente se acontecerem. Estes são:

  • Corrimento vaginal com mau cheiro, odor fétido ou fluxo anormal.
  • Tonturas.
  • Febre.
  • Cãibras ou cólicas muito internas.
  • Sangramento abundante ou com coágulos.

Após uma curetagem, é indispensável ter certo controle durante o primeiro mês. Normalmente, será o próprio médico quem te marcará a consulta nos quinze dias após a intervenção e, desta forma, ele poderá verificar como avança a recuperação. Os exames que você pode fazer são o ultrassom, exploração ou teste de gravidez, para assim comprovar que a curetagem ocorreu bem e não ficaram resíduos (no caso de um aborto).

Este artigo é meramente informativo, no ONsalus.com.br não temos capacidade para receitar tratamentos médicos nem realizar nenhum tipo de diagnóstico. Convidamos você a recorrer a um médico no caso de apresentar qualquer tipo de condição ou mal-estar.

Se pretende ler mais artigos parecidos a Cuidados pós curetagem uterina, recomendamos que entre na nossa categoria de Medicação e testes médicos.

Bibliografia
  • BARAD, David H., MD, MS, Director of Assisted Reproductive Technology, Center for Human Reproduction. Exames para distúrbios ginecológicos. Disponível em <https://www.msdmanuals.com/pt-pt/casa/problemas-de-sa%C3%BAde-feminina/diagn%C3%B3stico-de-dist%C3%BArbios-ginecol%C3%B3gicos/exames-para-dist%C3%BArbios-ginecol%C3%B3gicos#v1157217_pt> Acesso em 1 de fev. 2019.
  • SECH, Laura; MISHELL JR, Daniel R.; SILVERSTEIN, Emily. Aborto. Disponível em <https://www.msdmanuals.com/pt-pt/casa/problemas-de-sa%C3%BAde-feminina/planejamento-familiar/aborto#v808243_pt> Acesso em 1 de fev. 2019.

Escrever comentário sobre Cuidados pós curetagem uterina

O que lhe pareceu o artigo?
1 comentário
A sua avaliação:
Marilene
Gostei de conhecer os cuidados depois de fazer curetagem, obrigada.

Cuidados pós curetagem uterina
Cuidados pós curetagem uterina

Voltar ao topo da página