Partilhar

Hipospermia: definição, causas e tratamento

 
Por Nídia do Carmo, Editora e redatora ONsalus. 18 fevereiro 2019
Hipospermia: definição, causas e tratamento

Você já ouviu falar de hipospermia? Muitos homens desconhecem de que se trata e o que provoca esta condição. É comum que a hipospermia seja confundida com outra condição conhecida como oligospermia, no entanto, elas são diferentes, já que a hipospermia não causa infertilidade por si só, excepto se é associada a uma baixa concentração de espermatozoides.

Se você está preocupado porque notou que o volume da sua ejaculação é insuficiente, desde o ONsalus te convidamos a ler esse artigo sobre hipospermia: definição, causas e tratamento onde encontrará toda a informação necessária sobre o tema.

O que é hipospermia

A hipospermia é uma condição médica do homem que se caracteriza por uma quantidade baixa de sêmen durante a ejaculação. Em 2010, a Organização Mundial se Saúde estabeleceu que o volume seminal normal deve ser superior a 1,5 mililitros, sendo que os valores inferior são considerados anormais[1].

O sêmen é composto por espermatozoides e secreções de diferentes glândulas do aparelho reprodutor masculino. No processo de ejaculação, a maior quantidade de líquido seminal é proveniente das vesículas seminais, 30& da próstata e o resto dos testículos, epidídimo e glândulas bulbouretrais.

Casal com hipospermia pode engravidar?

Sofrer esta alteração não é sinônimo de infertilidade, se você tem uma boa concentração de espermatozoides e o único problema é o volume, existem algumas formas de solucioná-lo.

Hipospermia: causas

Atualmente, os investigadores afirmam que existem diversas causas que podem provocar alterações no volume do esperma e na capacidade reprodutora do homem.

O primeiro fator relacionado com um baixo volume na produção do sêmen são os problemas de próstata e alterações nas vesículas seminais, as quais se encontram situadas atrás da glândula prostática e onde é produzida a maior quantidade de sêmen. Como mencionado, são diversas as causas e fatores que podem diminuir o volume do sêmen. Em seguida, te explicamos algumas causas da hipospermia:

  • Ejaculação retrógrada: Esta alteração pode ser provocada por uma deformidade na uretra, aumento do volume prostático ou por uma cirurgia de próstata prévia. parte do sêmen passa para a bexiga urinária depois da ejaculação, ou seja, de desloca na direção contrária.
  • Relações muito seguidas: Se você fizer uma análise de sêmen após um curto período de abstinência (cerca de 1 dia), isso pode alterar os resultados, já que causa um volume baixo na quantidade de sêmen. Fazer o exame novamente com um período mais prolongado de abstinência pode solucionar o erro de volume na colheita do esperma.
  • Problemas anatômicos: a ausência unilateral de vesículas seminais e canais deferentes que se deve a doenças genéticas, e também quando é bilateral, provoca esterilidade no homem.
  • Condutos obstruídos: as infecções ou doenças inflamatórias como a gonorreia, prostatite, epididimite, orquite, entre outras, podem obstruir os canais, impedindo a passagem adequada do sêmen.
  • Défice hormonal: a deficiência de testosterona, hormônio masculino de papel importante no apetite sexual e produção de esperma, pode provocar hipospermia.
  • Lesões nos nervos: qualquer dano nos nervos do pênis pode provocar a perda dos impulsos nervosos, levando a um baixo volume de sêmen.
  • Pós-operatório: os pacientes com problemas em urinar que realizam cirurgia do pescoço da bexiga podem apresentar hipospermia.

Hipospermia: fatores de risco

Vários fatores de risco foram associados à hipospermia. Esses são alguns dos fatores desencadeantes:

  • Idade superior a 30 ou 40 anos.
  • Fumar.
  • Obesidade.
  • Fatores ambientais como a exposição ao chumbo ou radiações.
  • Estilos de vida pouco saudáveis.
  • Traumas testiculares.
  • Abuso de drogas e álcool.
  • Estresse e problemas psicológicos.

Hipospermia: tratamento

O médico te avaliará e indicará vários exames para verificar se você realmente sofre de hipospermia. Entre os exames, se inclui uma análise do sêmen (espermograma).

Esta prova de laboratório é simples e determinará a cor, consistência, densidade, composição química e quantidade de espermatozoides no esperma. O resultado da avaliação médica e dos exames guiarão o médico para que determine o melhor tratamento. Entre os tipos de tratamento da hipospermia, encontramos:

  • Se a hipospermia é leve e não existem outras causas associadas, se recomenda que se aplique estimulação retal da próstata durante as relações sexuais.
  • Quando é causada por um processo infeccioso ou inflamatório, se indicam fármacos que melhoram a condição e aumentam o rendimento sexual masculino.
  • Em caso de ejaculação retrógrada, obstrução dos canais ou problemas com o pescoço da bexiga, é recomendado fazer tratamento cirúrgico.
  • Em casos de hipospermia avançada que causa infertilidade, é possível recorrer a técnicas de reprodução assistida como a inseminação intrauterina programada, fertilização in vitro ou injeção intracitoplasmática de espermatozoides.

Hipospermia: prevenção

Não existe uma forma específica de evitar a hipospermia. No entanto, algumas medidas podem ajudar a prevenir a obstrução do canal ejaculatório ou a ejaculação retrógrada:

  • Receber tratamento adequado em caso de infecções do trato reprodutor masculino.
  • Manter um estilo de vida saudável.
  • Limitar o consumo de álcool e drogas.
  • Diminuir o hábito de fumar.
  • Reduzir os níveis de estresse.

Este artigo é meramente informativo, no ONsalus.com.br não temos capacidade para receitar tratamentos médicos nem realizar nenhum tipo de diagnóstico. Convidamos você a recorrer a um médico no caso de apresentar qualquer tipo de condição ou mal-estar.

Se pretende ler mais artigos parecidos a Hipospermia: definição, causas e tratamento, recomendamos que entre na nossa categoria de Sistema reprodutor masculino.

Referências
  1. World Health Organization (WHO). WHO laboratory manual for the Examination and processing of human sperm. 5a ed. WHO PRESS. 2010; 271p. Disponível em: <http://apps.who.int/iris/bitstream/handle/10665/44261/9789241547789_eng.pdf;jsessionid=7E6235B216478406F9CC06C1D7059D29?sequence=1>
  2. Armando Juárez-Bengoa et al. Prevalencia de eyaculación retrógrada en esterilidad asociada con hipospermia. Ginecol Obstet Mex 2011;79(2):61-66. Disponível em: <http://www.medigraphic.com/pdfs/ginobsmex/gom-2011/gom112a.pdf>

Escrever comentário sobre Hipospermia: definição, causas e tratamento

O que lhe pareceu o artigo?

Hipospermia: definição, causas e tratamento
Hipospermia: definição, causas e tratamento

Voltar ao topo da página