menu
Partilhar

Remédio caseiro para ardência nas partes íntimas

 
Por Leonardo Simon. 29 dezembro 2020
Remédio caseiro para ardência nas partes íntimas

As plantas medicinais são ferramentas muito úteis se você sabe como e quando usá-las. São fáceis de encontrar e podem ser combinadas perfeitamente com outros medicamentos. No caso das infecções vaginais, você pode encontrar muitos remédios caseiros supostamente eficazes, mas nem todos são realmente úteis.

É por isso que no ONsalus fizemos uma pesquisa atualizada e com informações precisas sobre quais são as melhores opções de remédio caseiro para ardência nas partes íntimas e quais plantas medicinais são úteis no caso do corrimento vaginal anormal, quais são suas propriedades e como utilizá-las corretamente.

Também lhe pode interessar: Remédios caseiros para a irritação vaginal

Causas da infecção vaginal

Existem muitas doenças infecciosas que trazem problemas à vagina, algumas delas transmitidas através de relações sexuais e outras não. As que aparecem com corrimento vaginal, ardência nas partes íntimas e até dor durante as relações sexuais são as seguintes:

Candidíase

A candidíase vaginal ocorre através da colonização de um fungo chamado cândida, causando ardência, coceira, vermelhidão, lesões nas áreas próximas da vagina e um fluxo esbranquiçado. Embora muitas vezes possa causar sintomas no parceiro sexual, normalmente, atingem as mulheres por diferentes fatores, como: desequilíbrios hormonais, ingestão de antibióticos, imunidade baixa, uso de produtos irritantes no local e alimentação pouco saudável.

Vaginose bacteriana

A vaginose bacteriana é um desequilíbrio da flora da vagina, ou seja, das bactérias que devem estar presentes normalmente. Pode causar um corrimento acinzentado muito mau cheiroso (similar ao odor de peixe) e incômodos como queimação, dor, coceira e até ardência ao urinar ou necessidade de fazer isso frequentemente.

Tricomoníase

A tricomoníase é causada por um parasita. Um fluxo esverdeado e mau cheiroso costuma ser o sintoma mais comum, acompanhado de ardência e coceira. É transmitido através das relações sexuais sem camisinha. Ao fazer o tratamento, é importante que seu parceiro também o faça.

Gonorreia

Muitas vezes a gonorreia não causa sintomas, por isso seu diagnóstico passa despercebido e, como é sexualmente transmissível, é transmitida quando se tem relações sexuais sem o uso do preservativo. Pode ser que a mulher apresente corrimento vaginal, sangramentos (não menstruais), dor espontânea na região da pélvis, ao urinar ou durante as relações sexuais. Também pode vir acompanhada de sintomas no reto, olhos, garganta ou articulações.

Clamídia

A clamídia também é sexualmente transmissível. Tem os mesmos sintomas que a gonorreia, mas estes aparecem e desaparecem com o tempo, o que torna mais difícil seu diagnóstico. Pode causar conjuntivite ou sintomas no reto.

Irritação por urina ou fezes

Em mulheres idosas, que usam fraldas ou que por diferentes causas estão acamadas, pode acontecer de sofrerem de irritação e corrimento vaginal por causa do contato constante da urina ou das fezes com a área da vagina.

Fístulas vaginais

É a comunicação anormal do reto com a vagina, podendo causar a passagem das fezes para esta última. Pode acontecer em casos de radioterapia, doença de Crohn, tumores, lesão durante uma cirurgia ou um parto trabalhoso.

É importante que você consulte seu médico(a) de confiança para ter um diagnóstico preciso, sobretudo, se:

  • Está grávida ou planeja ficar (algumas destas doenças, ao serem transmitidas ao bebê, podem causar problemas graves nele).
  • Fez algum tratamento e os sintomas continuam.
  • Tem dor na pélvis ou durante as relações sexuais.
  • Está com febre ou calafrios.
  • A ardência, a coceira e o corrimento estão muito incômodos.
  • Teve relações sexuais sem preservativo (com seu parceiro de sempre ou com diferentes parceiros sexuais). O mais grave nisto é que pode ter se contagiado com outras doenças sexualmente transmissíveis (como sífilis ou HIV), portanto, é fundamental se consultar.

Tratamentos caseiros para ardência nas partes íntimas

Se você quiser, pode complementar o tratamento que o profissional indicar com remédios caseiros para ardência nas partes íntimas. Você pode incorporar diferentes ervas naturais, alternando-as a cada 15 dias, até conseguir se curar, o que costuma levar vários meses de tratamento. Dependendo da planta, se pode optar por:

  • Fazer irrigações vaginais 1 ou 2 vezes ao dia.
  • Tomar chás a base das ervas, sempre distante das refeições (1 hora antes ou 2 horas depois).

Não utilize vinagre para fazer banhos de assento na área genital, isto somente causará mais irritação.

Indiferente do remédio que escolher, você deve melhorar sua alimentação para que a cura seja definitiva, pois do contrário, se não são eliminados os alimentos e bebidas que intoxicam seu corpo, ele não conseguirá ficar equilibrado, somente tentará se livrar do que não faz bem pra ele, no seu caso, através de um corrimento vaginal difícil de resolver. Acima de tudo, se você sofre de constipação, é imprescindível trocar seus hábitos alimentares. Para fazer isso, consuma frutas e verduras cruas, água, legumes, sementes e frutos secos. Deixe de lado alimentos processados, açúcar, cigarros, bebidas alcoólicas, carnes, laticínios e farinhas com glúten.

Ervas para ardência nas partes íntimas femininas

Como já dissemos, os melhores remédios caseiros para eliminar a infecção vaginal são as plantas medicinais. As mais eficazes são:

Mil-em-rama (Achillea millefolium)

Rica em silicatos, sódio, potássio e taninos. Entre seus efeitos está limpar, curar feridas e aumentar a vitalidade dos tecidos. Os efeitos benéficos desta planta podem ser obtidos tomando seu chá (coloque a erva em água fervente e desligue o fogo) ou fazendo uma decocção (cozinhando-a por 10 minutos) para fazer irrigações vaginais. Em ambos os casos, a proporção é de 15 a 20 gramas por litro de água.

Erva da pedra (Usnea hieronymi)

É útil para problemas de infecção vaginal e sintomas urinários, já que é anti-inflamatória local. Devem ser bebidos 3 copos do seu chá (30 gramas por litro de água) por dia.

Alteia (Althaea officinalis)

Possui propriedades anti-inflamatórias e analgésicas, muito útil nos casos de inflamação vaginal. Para fazê-la é necessário cozinhar de 40 a 50 gramas de raízes em 1 litro d'água e, em seguida, realizar duchas vaginais e banhos de assento com o líquido morno ou frio.

Romã (Punica granatum)

É uma fruta muito rica em nutrientes, o que a torna muito especial quanto às propriedades medicinais. Para tratar os fluxos vaginais e inflamações da região genital, se deve prepará-la cozinhando sua casca (8 a 10 gramas) por litro d'água. Com o líquido resultante devem ser feitas 2 a 3 irrigações vaginais por dia durante 15 dias e depois trocar para outra erva.

Carvalho comum

Seu nome científico é Quercus ilex, é extremamente útil devido as suas propriedades anti-inflamatórias e adstringentes. É necessário ferver 60 gramas da casca em 2 litros d'água por 20 minutos. Este preparo pode ser usado em banhos de assento ou irrigações diretamente na vagina.

Hissopo (Hyssopus officinalis)

É uma erva com propriedades anti-inflamatórias que estimula e revitaliza o organismo, podendo ser usada de duas formas: como chá ou para fazer irrigações vaginais. Para ambas, devem ser usadas as folhas e as flores:

  • Como chá: 10 a 15 gramas por litro d'água. Pode-se tomar 1 a 2 xícaras por dia.
  • Cozidas para fazer irrigações vaginais: se deve preparar um pouco mais concentrado, com 20 gramas por litro d'água.

Erva-de-são-joão (Hypericum perforatum)

A pedra terrestre ou erva-de-são-joão possui várias propriedades, as quais a tornam uma erva muito versátil, sendo utilizada para diferentes doenças. Pode melhorar o fluxo vaginal devido ao fato de regular o metabolismo, purificar o organismo de substâncias tóxicas e ser anti-inflamatória. Para isso, é preciso preparar um chá com 15 gramas em 1 litro d'água. Você pode tomar 3 ou 4 xícaras por dia.

Ambrosia

Cientificamente conhecida como Chenopodium ambrosoides, é útil para tratar a leucorreia e outras condições, pois é purgante e restauradora de tecidos. É consumida fazendo um chá com 50 gramas de sementes trituradas em 1 litro d'água. É necessário tomar 2 ou 3 copos diariamente.

Salgueiro branco (Salix alba)

Possui propriedades adstringentes e purificadoras. Você pode cozinhar 15 gramas de sua casca em 1 litro de água e tomar 2 ou 3 copos ao dia.

Você também pode optar por usá-lo para lavar as partes íntimas fazendo o mesmo cozimento, mas com 50 gramas da casca por litro d'água.

Amora preta (Rubus fruticosus)

É tônica, purificadora, diurética e combate a constipação.

Para lavar suas partes íntimas, você deve ferver os talos e raízes desta planta. Use 50 gramas por litro d'água.

Se deseja tomá-la, prepare-a somente com as folhas e flores na proporção de 20 a 30 gramas por litro de água. Beba este chá de 2 a 3 copos por dia.

Remédio caseiro para ardência nas partes íntimas - Ervas para ardência nas partes íntimas femininas

Este artigo é meramente informativo, no ONsalus.com.br não temos capacidade para receitar tratamentos médicos nem realizar nenhum tipo de diagnóstico. Convidamos você a recorrer a um médico no caso de apresentar qualquer tipo de condição ou mal-estar.

Se pretende ler mais artigos parecidos a Remédio caseiro para ardência nas partes íntimas, recomendamos que entre na nossa categoria de Sistema reprodutor feminino.

Escrever comentário

O que lhe pareceu o artigo?
Remédio caseiro para ardência nas partes íntimas
1 de 2
Remédio caseiro para ardência nas partes íntimas

Voltar ao topo da página