Partilhar

Vagina inchada, o que pode ser?

 
Por Leonardo Simon. 11 julho 2019
Vagina inchada, o que pode ser?

O inchaço ou inflamação vaginal é um sintoma que muitas mulheres apresentam ao longo de sua vida e, devido ao fato de que pode ser por consequência de diversos fatores e condições, é conveniente dar atenção a este desconforto e consultar um ginecologista. Esta inflamação na área íntima, denominada vaginite ou vulvovaginite, pode ocorrer devido a reações alérgicas, alterações hormonais no corpo feminino, traumatismos, infecções bacterianas, micóticas, parasitárias ou virais, entre outras. Por isso, é fundamental detectar sua origem o quanto antes e também analisar os sintomas que acompanham tal inflamação. No seguinte artigo do ONsalus, vamos esclarecer esta questão mostrando quais são as possíveis causas que podem responder à pergunta "vagina inchada, o que pode ser?" e insistimos na importância de visitar o ginecologista para evitar complicações e condições que comprometam a saúde da área íntima e do organismo em geral.

Também lhe pode interessar: Vagina branca, o que pode ser?

Vagina inchada depois do sexo

Algumas mulheres se perguntam o porquê têm os lábios genitais inchados depois de ter relações sexuais ou o porque notam a vulva inflamada depois do sexo, e este sintoma pode ter várias explicações; vejamos quais são a seguir:

  • Pouca lubrificação vaginal natural, devido a uma falta de excitação ou por ter relações sexuais muito longas.
  • Relações sexuais muito bruscas ou violentas.
  • Reação alérgica ao látex dos preservativos, aos lubrificantes utilizados durante as relações, ou inclusive alergia ao sêmen do homem. Todos estes fatores podem causar a inflamação dos lábios genitais depois do coito.

Além destas causas da vagina inchada, é possível que a inflamação da vulva também aconteça devido ao sofrimento de algum tipo de transtorno ginecológico ou condição, os quais vamos citar e detalhar ao longo do artigo.

Vagina inchada na gravidez

Por outro lado, são muitas as mulheres que se preocupam com a vagina inchada na gravidez, e deve-se ter em conta que os genitais femininos, assim como o resto do corpo, também sofrem alterações significativas na gestação devido às mudanças hormonais e ao aumento de volume do útero. Os de maior destaque são:

  • Os lábios genitais e a pele da área se tornam um pouco mais escuros, assim como acontece com os mamilos e a linha alba.
  • A vagina está mais larga e elástica, já que as mudanças hormonais propiciam o relaxamento da musculatura da região.
  • Notam-se os lábios genitais mais inchados.
  • Pode-se notar uma sensação de peso na vulva e inclusive o aparecimento de varizes vulvares devido ao fato de que ocorre um aumento do fluxo sanguíneo na região.
  • Aumento dos pelos pubianos.
  • Fluxo vaginal mais abundante.

No entanto, se a inflamação dos lábios genitais ou da vulva for acompanhada de outros sintomas como irritação, coceira, vermelhidão, fluxo anormal ou com mau cheiro, desconforto ao urinar e ao ter relações sexuais, é importante consultar um ginecologista urgentemente, já que isto poderia estar acontecendo devido ao sofrimento de algum tipo de infecção vaginal.

Vagina inchada, o que pode ser? - Vagina inchada na gravidez

Vagina inchada e coçando

Em muitos casos, a vagina inflamada se deve ao padecimento de infecções que são provocadas por diferentes microrganismos, sejam bactérias, fungos, parasitas ou vírus. Nestes casos, a inflamação da vagina costuma ser acompanhada de outros sinais e sintomas como coceira, ardência, vermelhidão, alterações no fluxo vaginal e dores ao urinar ou durante o sexo. Entre as infecções que podem deixar a vagina inchada temos as seguintes:

  • Candidíase vaginal: quando a inflamação é causada por uma infecção por fungos ela recebe o nome de vulvovaginite candidiásica. Seus sintomas, além do inchaço vulvar, são o fluxo branco e espesso, ardência, comichão, irritação, vermelhidão e desconforto ao urinar e durante as relações sexuais.
  • Vaginose bacteriana: infecção que ocorre devido a um desequilíbrio na flora bacteriana da vagina. Neste caso, podem ser apresentados sintomas como fluxo branco ou acinzentado com odor de peixe, ardência, coceira e ardência tanto interna quanto externamente.
  • Tricomoníase: doença sexualmente transmissível causada por um parasita chamado Trichomonas vaginalis e que é transmitido ao ter relações sexuais com uma pessoa infectada. A mulher afetada pode apresentar fluxo vaginal amarelo, verde ou cinza, inflamação vaginal e vulvar, vermelhidão, coceira, ardência e dores durante as relações sexuais.
  • Outras DST: embora em menor escala, a vulvovaginite ou inflamação e infecção da vagina também pode ser uma consequência de outras DST, como a herpes genital ou o mycoplasma genitalium.

Na presença de qualquer uma destas infecções, é fundamental ir ao ginecologista para iniciar o tratamento farmacológico adequado para cada caso.

Vagina inchada, o que pode ser? - Vagina inchada e coçando

Inflamação das glândulas de Bartolino

Outra condição que pode responder o porquê tenho a vagina inchada é uma condição chamada de bartolinite. Neste caso ocorre uma inflamação das glândulas de Bartolino, as quais estão localizadas nos lados da abertura vaginal. Estas glândulas podem se inflamar devido a um acúmulo do líquido mucoso que elas produzem, que ao invés de sair, fica preso em seu interior, fazendo com que as glândulas aumentem de tamanho e se forme uma espécie de cisto. A bartolinite pode ser causada por infecções bacterianas, doenças sexualmente transmissíveis ou outras doenças bacterianas que afetem outras partes do organismo.

Os principais sintomas da bartolinite são:

  • Caroço inflamado e redondo em um dos lábios vaginais.
  • Inflamação do lábio genital afetado.
  • Se há infecção, pode haver dor ao andar, sentar ou ao ter relações sexuais.

Qualquer caroço que aparecer na região vaginal deve ser examinado por um ginecologista, e no caso da bartolinite, podem-se receitar medicamentos antibióticos, anti-inflamatórios e analgésicos ou recorrer à cirurgia para drenar o cisto.

Vagina inchada na menopausa: vulvovaginite atrófica

Naquelas mulheres que se encontram na menopausa, outra das causas da vagina inflamada pode ser a vulvovaginite atrófica ou atrofia vaginal. Esta é uma condição que ocorre como consequência da redução nos níveis de estrógeno no corpo da mulher, que é algo comum na menopausa. Além de apresentar inflamação vulvar, outros sintomas frequentes são ressecamento vaginal, coceira, ardência, dor ao urinar, fluxo esbranquiçado, perda de urina, dores durante o coito e sangramento depois das relações íntimas.

Para reduzir todos estes sintomas e melhorar a saúde sexual, é conveniente fazer os exames ginecológicos oportunos e iniciar um tratamento hormonal com estrógenos, caso o médico considere adequado. Também é recomendável o uso de creme hidratantes vaginais e lubrificantes a base de água para manter a área íntima bem hidratada e lubrificada.

Vagina inchada, o que pode ser? - Vagina inchada na menopausa: vulvovaginite atrófica

Vagina irritada e inchada: outras causas

  • Uso de produtos cosméticos íntimos irritantes e/ou maus hábitos de higiene.
  • Condições da pele.
  • Mudanças hormonais.
  • Traumatismos ou presença de corpos estranhos dentro da vagina.
  • Uso de roupa muito justa ou apertada.
  • Uso de DIU.

Este artigo é meramente informativo, no ONsalus.com.br não temos capacidade para receitar tratamentos médicos nem realizar nenhum tipo de diagnóstico. Convidamos você a recorrer a um médico no caso de apresentar qualquer tipo de condição ou mal-estar.

Se pretende ler mais artigos parecidos a Vagina inchada, o que pode ser?, recomendamos que entre na nossa categoria de Sistema reprodutor feminino.

Escrever comentário sobre Vagina inchada, o que pode ser?

O que lhe pareceu o artigo?

Vagina inchada, o que pode ser?
1 de 4
Vagina inchada, o que pode ser?

Voltar ao topo da página